TEMPORADA VIRTUAL: VI-06 - Hell Hath no Fury

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

TEMPORADA VIRTUAL: VI-06 - Hell Hath no Fury

Mensagem  Myriam Castro em Ter Jan 08, 2008 5:50 pm




O Inferno Não Se Enfurece
Texto original em inglês de Inara

"O Céu não se ira por amar sem ser correspondido ...
Nem o Inferno se enfurece
Como uma mulher rejeitada."

William Congreve - Poeta da Terra Antiga (1670-1729)

Dylan andava perturbado por algumas lembranças confusas.
Lembranças dos dias difíceis que passara quando sofrera o grave acidente com o vazamento da substância tóxica. De Elysian e o misterioso enigma de Seefra. Doyle presente nos momentos de estranha alucinação por que passara. Doyle como ... Sarah. Sua luta para acordar - acordar para a dor terrível de uma cirurgia cardíaca realizada sem anestesia ... e a realidade de milhares de refugiados de Seefra salvos do cataclisma solar.
Até que Andromeda o chamou, perguntando se estava tudo bem. Ela tinha detectado uma súbita mudança nos sinais vitais dele. Ele sorriu, disse que estava bem, e ordenou-lhe que ativasse o modo privativo. Mas ele próprio não se sentiu muito bem ao fazer isso. Sabia que ela detestava ser "isolada" do resto da tripulação e principalmente dele próprio. Eele acabara com isso isolando também Rommie. Droga, ... sentia-se quase como se a tivesse traído. Afastou esses pensamentos e pegou a foto dele e de Sarah. Não entendia por que o rosto de Doyle estivera ali ... não Beka, Trance ou mesmo Rommie, mas Doyle. Talvez nunca houvesse resposta para aquela pergunta.
Enquanto isso, Doyle tentava abrir a porta de uma das oficinas, sem êxito. Andromeda bloqueara os controles, e não a atendia. Como Doyle iria saber que Dylan havia isolado a nave ? ...
Harper surgiu ao seu lado, e perguntou o que estava acontecendo. Doyle explicou, e o engenheiro chamou Andromeda. Sem resposta. Pediu-lhe que liberasse as travas. Sem resposta. Ele deu de ombros, intrigado, e pegou um pequeno aparelho parecido com um i-pod. Em seguida, ligou um fino cabo a um terminal e ao seu implante. Com um comando mental, abriu a porta, e disse a Doyle que se apressasse, pois era por pouco tempo. Ela entrou na oficina, e ele se retirou.
Algum tempo mais tarde, Harper chamou Andromeda mais uma vez, e perguntou o que estava acontecendo, mas a IA, estranhamente, informou que não estava cientede nenhuma irregularidade. Curiosíssimo com o fato, ele foi à procura de Rommie. Encontrou-a na Ponte, e lhe fez a mesma pergunta. A avatar deu-lhe uma resposta estranha ... não nas palavras, mas no tom de voz. Ele repetiu a pergunta, e Rommie ficou calada. Então perguntou à IA se tinha ouvido Doyle chamá-la, mas Andromeda disse que não. Ele ficou pensativo ... será que Andromeda estava com ciúmes de Doyle? Ridículo! Andromeda era uma nave de guerra ...
Desta vez, Rommie fixou nele seus grandes olhos negros, e, ainda ríspida, informou que Doyle estava na oficina ...
Harper correu para lá, concluindo que ela devia estar presa há horas ...
Doyle estava furiosa, gritou para Andromeda abrir a porta, mas a nave não a atendeu. A porta abriu, e Harper, pegando-a pela mão, tirou-a dali.
Enquanto isso, Beka entrava na Ponte, e vendo Rommie, perguntou-lhe sobre Doyle. Tinha encontrado a avatar num dos corredores e a cumprimentara, mas Doyle parecia "esquisita". Rommie disse nada saber, e Beka se retirou, sem notar o sorriso cínico nos lábios da outra ...
Trance estava na Hidroponia, cuidando de seus canteiros, como fazia sempre que precisava pensar um pouco. E Beka foi ter com ela, perguntando-lhe se tinha notado algo estranho com Doyle. Trance disse que não a vira, mas que não se preocupasse, tudo ia ficar bem.
E Harper foi procurar Dylan para dizer-lhe que achava que Andromeda tinha alguma coisa contra Doyle. Para quê ! ... Dylan achou aquilo ridículo, chegou a rir na cara do engenheiro ... mas, no fundo, sabia que ele mesmo podia ter sido a razão do "conflito". Afinal, dissera a Harper, Andromeda era uma nave, uma máquina. Como poderia ...?
Harper, porém, pensava até em sabotagem ... ele não se conformava com o fato de Dylan não querer tomar conhecimento. O engenheiro pediu que ele ao menos conversasse com Rommie. E foi embora, frustrado.
Dylan disfarçou sua perturbação. Ele não podia ... ao menos por enquanto.
Pouco tempo depois, veio Beka. Ela viu Dylan refestelado em sua escrivaninha, as longas pernas esticadas e os pés apoiados sobre o tampo, e uma garrafa - que ela sabia não ser de chá - ao lado. Ele não parecia bem ... talvez tivesse bebido além da conta, o que a preocupou, já que sabia que ele não era adepto de álcool. Ela falou-lhe sobre Rommie e Doyle, e, sem esperar resposta, retirou-se.
Rommie foi ao Deck de Observação e viu Harper conversando com Doyle. Ela não gostou ... Doyle parecia "triste", mas Harper disse que ambas tinham que resolver a situação por si mesmas.
Doyle bem que tentou ir atrás de Rommie, mas não conseguiu encontrá-la. E Andromeda parecia não querer conversar. Assim, ela desistiu e foi procurar Trance. E Trance, com a simpatia e a delicadeza que eram sua marca registrada, começou lhe dizendo que aquele lugar - a Hidroponia - era um dos mais importantes da nave, pois fornecia oxigênio, alimento e água. Mostrou-lhe a harmonia que havia entre as plantas ... e que devia haver também entre todos a bordo da nave.
Um bip. Era Trance, e Dylan não teve como dispensá-la. Ela reparou que havia, ao lado da garrafa pela metade, uma outra já vazia. Aquilo não era nada bom ...
Dylan convidou-a a sentar-se, e ofereceu-lhe um copo. Chegaram mesmo a fazer um brinde. Trance o olhava com preocupação. Ela notou que as mãos dele tremiam, o rosto tinha uma expressão de cansaço, e os olhos desfocados. Ele encheu outra vez o copo, mas ela perguntou se já não era o bastante. E disse que ele precisava dormir, ao que ele, com a voz engrolada, retrucou que não ia conseguir dormir, e era melhor assim, pois não iria sonhar ... Ela tentou ajudá-lo, mas ele se afastou e foi, cambaleando, para o chuveiro. Ela então preparou-lhe a cama, e se retirou.
Dylan acordou horas depois, com a cabeça latejando e a boca seca. Foi até o bar e pegou água, e então ouviu o bip da porta. Trance entrou, sorridente, trazendo uma seringa na mão. Explicou que era apenas analgésico, e Dylan então virou o pescoço para ela. Ela aproveitou a disposição dele em colaborar, e aplicou-lhe o medicamento. Todos ali sabiam que Dylan detestava agulhas, mas dessa vez ele não reclamou. Ela disse a ele que não podia se esconder dos problemas dentro de uma garrafa ... precisava enfrentá-los, ou eles acabariam com a tripulação.
Ela tinha razão. E ele decidiu por um fim naquilo, a começar por um bom banho.
Mais tarde, sentindo-se melhor, ele foi até a Ponte de Comando e, cumprimentando Beka que lá estava em seu posto habitual, passou a verificar sua caixa de mensagens, separando aquelas que poderia ler mais tarde, em sua escrivaninha.
Harper entrou correndo, parecendo perturbado, e quando Dylan quis saber o que houve, ele disse que era Rommie ... e Doyle. Então, depois de tomar fôlego, relatou o que acontecera ... contou que Doyle o procurara para se queixar que ninguém ali gostava dela, e que Andromeda a estava perseguindo. Ele olhou de um para outro, e Dylan foi o único que não lhe devolveu o olhar.
De repente, Rommie apareceu correndo, com Doyle logo atrás. Ao dar de cara com todos os presentes, instantaneamente recobrou a compostura e assumiu aquele seu ar neutro. Dylan ordenou que abrisse a porta, e Doyle entrou. A hora chegara.
Ele fez sinal aos outros que saíssem, fossem ver Rhade, que acabara de atracar com uma nave cheia de suprimentos. Ele precisava conversar com aquelas duas, em particular.
Lá embaixo, no hangar, Rhade viu todos se aproximando, e perguntou se havia problema. Harper então lhe informou que Dylan estava na Ponte, em conversa particular com as duas avatares.
Algum tempo depois, retornaram todos, e as portas ainda estavam fechadas. Trance ficou com pena de Dylan, mas Beka retrucou que, se ele tivesse dado mais atenção ao problema antes, não estaria metido naquela situação agora. Silêncio.
Dava para ouvir a discussão acalorada lá dentro. "Harper a construiu para substituir-me!" ... "Ninguém aqui nem ao menos tentou me deixar integrar!" ... "Esta é a minha nave!" ... e "Você e Andromeda têm feito da minha vida um inferno!" - foram algumas das frases que ouviram, apesar da blindagem da porta. Olharam-se, preocupados.
Dylan esperou que terminassem de discutir, e, agarrando Rommie pelos braços, mencionou-lhe sua importância naquela nave, e lembrou-lhe o episódio com a Pax. Ela era Andromeda Ascendant! Ele jamais poderia ficar sem ela. E nem ninguém. Em seguida, segurou Doyle da mesma maneira, e explicou-lhe a sua própria importância - que tinha muito a ver com Harper, pois, se ela não tivesse vindo, eles jamais conseguiriam trazer Harper de volta à equipe. Por fim, ele as aproximou, e as encorajou a apertarem-se as mãos e fazer as pazes. Uma equipe, concluiu, nunca podia ter esse tipo de conflito, senão não conseguiria levar a cabo suas missões. Então, satisfeito com o resultado, ele saiu, chamou Rhade e foi com ele inspecionar os suprimentos. Trance se afastou, e Beka foi atrás dela, disposta a arrancar dela o que sabia.
E Harper, que ficou sozinho, entrou na Ponte, aproximou-se de Doyle, sorriu para ela, e a abraçou. Ela disse que não tinha tanta certeza se fora certo levá-la para bordo, e ele não respondeu. Piscou para Rommie, que retribuiu o sinal, e não respondeu. Em vez disso, ficou olhando as estrelas lá fora ...


Última edição por Myriam Castro em Ter Dez 23, 2008 4:43 pm, editado 5 vez(es)

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: TEMPORADA VIRTUAL: VI-06 - Hell Hath no Fury

Mensagem  Myriam Castro em Qua Jan 09, 2008 3:15 pm

Bem ...
Deixando aqui meu próprio comentário, eu diria que Dylan ainda não se adaptou totalmente à sua verdadeira natureza, e está passando por algum tipo de "crise existencial".
E o acidente que o feriu (V-17 - Totaled Recall), parece ter sido bastante traumático para ele, a ponto de deixá-lo quase fora de controle.


Última edição por Myriam Castro em Ter Dez 23, 2008 4:43 pm, editado 1 vez(es)

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: TEMPORADA VIRTUAL: VI-06 - Hell Hath no Fury

Mensagem  mara em Qua Jan 09, 2008 4:35 pm

Myriam, eu acho o episódio Totaled Recall muito especial. Ele foi escrito por Gordon (Harper) e fala de um Dylan muito, muito cansado e triste. Ele vinha, depois de perder tudo, tentando, por quase 5 anos, recuperar uma parte de seu modo de vida e de seu mundo.
E tudo ficou muito mais difícil com a nave presa em Seefra. Mesmo nos Mundos Conhecidos agora ele era um fora-da-lei, pois sua Nova Comunidade não tinha a integridade necessária para continuar
aceitando-o.
Ainda assim, mesmo com os altos e baixos da lealdade da tripulação, Dylan manteve a liderança e conseguiu encorajá-los a persistir em Seefra.
Nesse episódio, ele se parece com todos nós, quando sonhamos que determinado problema sério está resolvido. E está...no sonho...Dylan precisava de uma pausa. Ele precisava de colo.
Mesmo com a restauração e a destruição do Abismo, pessoas são pessoas - cheias de emoções estranhas, como ciúmes e insegurança. Doyle e Rommie não são diferentes, pois elas também têm consciência de que são seres vivos. MMO (minha modesta opinião).

Obrigada por mais este episódio, querida! É como estar na nave de novo!bounce

mara

Número de Mensagens : 18928
Location : São Paulo, Brasil
Data de inscrição : 02/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: TEMPORADA VIRTUAL: VI-06 - Hell Hath no Fury

Mensagem  Myriam Castro em Qua Jan 09, 2008 9:49 pm

Pois é, Mara ...
Dar de cara com a revelação bombástica de ser um Paradine não foi nada fácil para Dylan ... Depois de ter vivido 347 anos, 300 dos quais em estado de animação suspensa no tempo e no espaço, ele se encontra de fato cansado ... e ainda se sente perdido, sem conseguir determinar com clareza o seu lugar no contexto desse novo Universo.
É somente graças à sua herança genética milenar, e à rígida formação militar da Alta Guarda, que ele não deixou "a peteca cair".
Sem contar o carinho, a lealdade e a compreensão de seus companheiros nessa difícil jornada.
Esse é um dos pontos altos da saga: a união entre povos tão diferentes, o compartilhar os bons e maus momentos, ... como uma família.


Última edição por Myriam Castro em Ter Dez 23, 2008 4:44 pm, editado 1 vez(es)

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: TEMPORADA VIRTUAL: VI-06 - Hell Hath no Fury

Mensagem  Myriam Castro em Qua Jan 09, 2008 9:50 pm

Ele precisava mesmo de colo ...
e bem que podia ser o meu ... rsrsrsrsrs


Última edição por Myriam Castro em Ter Dez 23, 2008 4:45 pm, editado 1 vez(es)

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: TEMPORADA VIRTUAL: VI-06 - Hell Hath no Fury

Mensagem  mara em Qua Jan 09, 2008 10:28 pm

Myriam Castro escreveu:Ele precisava mesmo de colo ...
e bem que podia ser o meu ... rsrsrsrsrs


Hmmmm...que idéia maravilhosa, querida!
Dylan estava sofrendo uma cirurgia sem anestesia...tudo o que ele queria era sumir! E ele tentava...por isso o chamavam e o seguravam.
Por outro lado, a preocupação com o perigo da radiação o faziam voltar o tempo todo. Ele não tinha paz...
Pobre Dylan...No

mara

Número de Mensagens : 18928
Location : São Paulo, Brasil
Data de inscrição : 02/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: TEMPORADA VIRTUAL: VI-06 - Hell Hath no Fury

Mensagem  Myriam Castro em Qui Jan 10, 2008 4:10 pm

Naquela ocasião, ele não podia "apagar" ... senão morreria (Beka dizia o tempo todo : "Vamos perdê-lo!"), e era por isso que nem sequer podia ser anestesiado. Precisava ficar consciente, e a própria dor o manteria assim até que Trance terminasse. Além disso, seu sangue já estava por demais saturado com a própria toxina, e se lhe injetassem mais química, ele estaria em sério risco de "apagar e nunca mais voltar".
(Acho que na linhagem genética de Dylan devem ter em algum momento inserido o gen que confere essa capacidade de suportar certas situações que matariam facilmente qualquer um).


Última edição por Myriam Castro em Ter Dez 23, 2008 4:46 pm, editado 1 vez(es)

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: TEMPORADA VIRTUAL: VI-06 - Hell Hath no Fury

Mensagem  mara em Sex Jan 11, 2008 4:09 pm

Se coloca no lugar dele, querida...
sabendo que a nave pode explodir e querendo sumir ao mesmo tempo!
Pobrezinho...Shocked ...é...eu devia estar lá...:pirat:

_________________
No one should never give up, ever! Do what makes you happy, what you are passionate about!

mara

Número de Mensagens : 18928
Location : São Paulo, Brasil
Data de inscrição : 02/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: TEMPORADA VIRTUAL: VI-06 - Hell Hath no Fury

Mensagem  Myriam Castro em Sex Jan 18, 2008 11:16 pm

E mesmo depois de ter, como dissera uma vez, "reedificado o castelo e matado os dragões", e de finalmente rever sua Pátria, Dylan ainda enfrentou a dura realidade ...
Tarn Vedra estava lá. Mas, depois de 300 anos, sua família já não mais existia. Eram, afinal, outros tempos.
Quem era ele? Um desgarrado, um órfão ... mas ao mesmo tempo um sobrevivente.
Ele estava verdadeiramente sozinho ... sua "família" eram seus amigos: Beka, Rhade, Harper, Doyle e Rommie ... sim, Rommie - Andromeda - sua nave. Os entes queridos que ele amava.
Que situação ...
É preciso ser mesmo um ser especial, um Paradine, para suportar isso!
A última cena é emocionante ... ele se retira da Ponte de Comando, com ar cansado (embora aliviado) e as luzes se apagam, como para permitir que ele possa dormir em paz.


Última edição por Myriam Castro em Ter Dez 23, 2008 4:47 pm, editado 1 vez(es)

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: TEMPORADA VIRTUAL: VI-06 - Hell Hath no Fury

Mensagem  mara em Sab Jan 19, 2008 5:40 pm

É mesmo, Myriam. E agora ele pode dormir em paz, porque voltou pra casa.
Temos de lembrar que Dylan vem do futuro para ajudar a si mesmo, no início da 5a. temporada.
Ele já tem uma nova família e filhos. Essa cena foi cortada do último episódio da 4a. temporada, porque acharam melhor que Dylan encontrasse só a si mesmo.
O bom é que ele voltou a constituir raízes.Very Happy

_________________
No one should never give up, ever! Do what makes you happy, what you are passionate about!

mara

Número de Mensagens : 18928
Location : São Paulo, Brasil
Data de inscrição : 02/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: TEMPORADA VIRTUAL: VI-06 - Hell Hath no Fury

Mensagem  Myriam Castro em Sab Jan 19, 2008 7:55 pm

Cena cortada? ...
Ei, dessa eu não sabia ...
Interessante ... mas, como você disse, foi melhor assim, porque, se ele voltara para ajudar a si mesmo, não deveria haver algum outro vínculo que dividisse seu coração ainda mais ...
Uma coisa de cada vez, e seu retorno ao planeta natal abriu a possibilidade, em sua longa e fragmentada vida, de uma continuidade de sua nobre linhagem ...
Lembremo-nos de que, na trama, ele parece ser o último Paradine vivo naquele Universo, e que descendia de outro ... assim, pela lógica, após ele deveria haver um descendente seu, como ele de Evan Cyrias.


Última edição por Myriam Castro em Ter Dez 23, 2008 4:48 pm, editado 1 vez(es)

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: TEMPORADA VIRTUAL: VI-06 - Hell Hath no Fury

Mensagem  mara em Dom Jan 20, 2008 10:23 am

Nessa cena cortada, Myriam, vinham encontrá-lo sua esposa e filho... e não era Sarah, mas outra bela mulher. Acho que a intençao era encorajá-lo. Podemos entender a saga de Andrômeda vinda do futuro para o passado, do mesmo jeito que Trance.

:arrow: Very Happy

_________________
No one should never give up, ever! Do what makes you happy, what you are passionate about!

mara

Número de Mensagens : 18928
Location : São Paulo, Brasil
Data de inscrição : 02/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: TEMPORADA VIRTUAL: VI-06 - Hell Hath no Fury

Mensagem  Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 8:49 am


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum