Temporada Virtual VI-19 - HAND OF GOD

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Temporada Virtual VI-19 - HAND OF GOD

Mensagem  Myriam Castro em Sab Jun 07, 2008 7:19 pm



A Mão de Deus

Texto original em inglês de Iris


"Mas além das revelações da Ciência, fora da vista das janelas do senso, velhos enigmas ainda nos fazem desafios, velhas perguntas de 'Por quê?' e de 'Como?'".

Sir William Cecil Damper Whetham (1867-1952)
Terra Arcaica


Uma vez mais, Dylan Hunt estava maravilhado com a força dos Vedrans, à medida em que se aproximava do imponente edifício. A maior parte de Bishana Tarn tinha sido reconstruída. Dylan achou interessante eles terem primeiro reerguido o bairro humano, antes mesmo do Palácio Imperial. Apesar de sentir falta dos magníficos jardins, Dylan sabia que eles lhe trariam lembranças do pai, o que era muito doloroso para ele.
Os gigantescos portais, que se erguiam à sua frente, conservavam toda a magnificência de outrora, e o interior dos salões, ricamente decorados, ainda o impressionavam.
Quando ele chegou ao salão principal, viu o Conselho reunido em volta da grande mesa.
Um dos Vedrans ali presentes viu-o e foi recebê-lo, trazendo-o à presença dos demais e apresentando-o ao líder. A essa altura, todos os olhares estavam voltados para Dylan, enquanto o outro lhe dava um caloroso aperto de mão.
O Líder do Conselho, um Perseid chamado Incluse, de Sinti, disse que tinha uma missão muito importante para ele. Explicou que havia um projeto para transferir a Capital da Nova Comunidade de Tarazed para Tarn Vedra, como nos áureos tempos - que Dylan conhecera muito bem - e para isso, precisavam da participação dos membros do Triunvirato ali, à mesa do Conselho.
Assim, queriam que Dylan e sua equipe fossem a Tarazed buscar os Triúnviros.
Dylan ficou surpreso. Disse que não se sentia à altura de tal tarefa, que era um soldado e não um político, e diplomacia não era o seu forte ... embora se sentisse honrado pela confiança. Ademais, Andromeda estava transportando materiais para a reconstrução de Tarn Vedra, e essa ida a Tarazed atrasaria todo o processo.
Mas Incluse tinha grande habilidade de persuasão, e acabou convencendo Dylan.
O Capitão saiu dali um pouco intrigado com o que podia estar por trás de tudo aquilo. "Ora essa! Andromeda é minha! Eu faço com ela o que quiser!"
Assim como ele, sua equipe também ficou surpresa. Nenhum deles, no fundo, gostou daquela missão. Rhade, inclusive, ponderou que talvez o povo de Tarazed não fosse apreciar isso, uma vez que o Primeiro Triúnviro da Nova Comunidade era de lá.
Dylan reconheceu que não ia ser uma tarefa fácil, mas eles não tinham alternativa. Ordenou que estivessem todos prontos para zarpar em meia hora, hora local.
Seu destino seria na verdade o Sistema Enkindu, pois obtiveram informações de que a Triúvira Knesha tinha viajado para lá, onde tinha uma residência de trânsito.
Dylan acrescentou ainda, que tinha feito o melhor que podia junto ao Conselho, mas, dando de ombros, concluiu que suas habilidades de persuasão não era lá muito boas.
Assim que chegaram, com dois rápidos saltos, a Enkindu, Beka ofereceu-se para levar Dylan na Maru. Ele saiu da Ponte de Comando, seguido por Beka, e deixou Harper no comando da nave. Chegou a ouvir, atrás de si, os gritinhos de satisfação de Harper misturados aos resmungos de Rhade ... que logo deixou a Ponte, emburrado.



(continua abaixo)...


Última edição por Myriam Castro em Qui Nov 13, 2008 6:51 pm, editado 1 vez(es)

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Temporada Virtual VI-19 - HAND OF GOD

Mensagem  Myriam Castro em Sab Jun 07, 2008 8:30 pm

Continuando ...

Dylan tinha entrado em contato com a Triúnvira Knesha, uma mulher austera e elegante, já na casa dos 50, que acedeu em recebê-lo para conversar. Mas ele notou, mesmo pela tela, que ela parecia preocupada com alguma coisa.:suspect:
Mal a Maru deixou o hangar, Harper resolveu "brincar" com o colega Nietzcshean, colocando a nave em alerta de combate. Com dois pulos para trás, Rhade estava de volta, perguntando o que tinha acontecido. Quando ficou sabendo que foi só uma brincadeira, ficou uma fera, e começou um bate-boca tão agitado, que Trance teve que intervir, afastando Harper do comando interino e ordenando que ambos se retirassem da Ponte. Como em atitude de apoio irrestrito, Rommie se colocou ao lado de Trance. Rhade e Harper não puderam mais contestar, e saíram.
Enquanto isso, Dylan e Beka chegavam na capital e eram recebidos pelo ajudante-de-ordens da Triúnvira, que os conduziu ao gabinete dela.
Knesha, sentada em sua escrivaninha, nem ao menos os convidou a sentar-se. Mas Dylan sentia que havia alguma coisa errada, e comentou isso com ela. Ela suspirou, e a tela do monitor que havia sobre a mesa se acendeu. O rosto de um jovem oficial surgiu, anunciando que as buscas tinham sido infrutíferas, mas que iam prosseguir. A tela se apagou, e Dylan pensou que a sua petição ia ser adiada por algum problema bem mais sério, até que a Triúnvira começou a falar.
Sua única filha, Isabella, estava desaparecida. Ela tinha um espírito aventureiro que Knesha não conseguia entender, e cismara que tinha que partir em busca do lendário Motor da Criação. Dylan e Beka se entreolharam. Ele disse que poderia partir com a Andromeda para procurar a moça. A Triúnvira replicou que talvez não fosse possível, mas Beka afirmou que eles eram muito bons em seguir pistas.
Knesha sorriu, e disse que Isabella estava em companhia de um indivíduo estranho, que não parecia ser de confiança, e temia pela segurança da filha. Ela até mostrou uma foto do tal sujeito, e Dylan e Beka ficaram surpresos ao reconhecê-lo: Tyr Anasazi!
Dylan comentou que aquilo tornava as coisas mais fáceis, pois conhecia Tyr muito bem. Propôs então que ele e sua equipe fossem buscar Isabella, e então poderia depois levá-las ambas para Tarn Vedra. E explicou tudo sobre o projeto do Conselho.
Em seguida pediu a ela que lhe fornecesse tudo o que tinha sobre o caso, e ela lhe deu um flexi com informações e mapas. Eles se despediram, prometendo retornar em breve com Isabella.
De volta à Maru, Beka não escondia a excitação, e pegou o flexi para estudá-lo. Dylan achou aquilo divertido, e preparou-se para traçar seus planos.
Mais tarde, uma sorridente Beka entrou na Ponte de Comando da Andromeda com o flexi na mão. Quando Dylan lhe perguntou o que conseguira descobrir, ela sorriu, clareou a garganta e começou seu relato.
Isabella era uma garota muito inteligente, e estava na pista de um artefato lendário chamado "A Mão de Deus", que segundo a lenda, era parte do Motor da criação. Para encontrá-lo, era preciso chegar a cinco outros: o Monumento de Pedra, o Morcego de Ouro, o Escudo de Tasco, a Espada de Ares, e finalmente, o Anel de Tolkein. E ela tinha achado o Escudo no Sistema de Alpheratz.
Assim, seria esse o seu ponto de partida, e, se se apressassem, poderiam alcançá-los.
E assim, com três saltos, chegaram ao destino, e Dylan, Beka e Rhade partiram para a superfície, a bordo da Maru.
Beka aterrissou a nave próximo do local indicado, e não tiveram que andar muito até chegar a uma formação rochosa, provavelmente erigida por mãos humanas, onde uma parede de rocha plana parecia esconder a entrada de uma caverna. Rhade foi logo pondo a mão, mas Beka o advertiu que tomasse cuidado com possíveis armadilhas. Ela correu os dedos pela rocha e encontrou uma pequena alavanca. Acionou-a, e surgiu um holograma representando um sistema planetário. Dylan gravou tudo aquilo num i-pod, e retornaram à Andromeda.
Uma vez na Ponte, descarregou os dados, e todos se reuniram diante da tela principal.
A IA, infelizmente, não conseguiu localizar o planeta do provável paradeiro de Isabella. Beka, intrigada, voltou às cartas. Então Trance deu um palpite. Pediu à IA para rastrear as ondas do turbilhão de saída do sistema e calcular a trajetória delas.
Bingo! As ondas gravitacionais se estendiam até o Sistema Messier.
Num instante, Beka levou a Andromeda até lá, e enquanto a nave orbitava o planeta, a IA examinava a superfície e o subsolo, e selecionava uma determinada caverna, no continente Oeste.
Harper estava preocupado com outro detalhe: a biosfera. Ele perguntou à IA que tipo de criaturas habitavam o planeta. A informação deixou-o algo apreensivo. Havia populações humanóides que ainda estavam no estágio da pedra lascada, e uma fauna que incluía animais potencialmente ferozes.

(continua abaixo)...


Última edição por Myriam Castro em Qui Nov 13, 2008 6:52 pm, editado 1 vez(es)

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Temporada Virtual VI-19 - HAND OF GOD

Mensagem  Myriam Castro em Sab Jun 07, 2008 9:25 pm

Continuando ...

O engenheiro quis saber quão perto estavam do grupo mais próximo, e Andromeda o informou que era menos de uma milha.
Beka queria descer sem demora. Rommie achava que devia ir junto, para melhor proteção. Rhade também achava que havia um risco considerável. E Dylan estava preocupado com Beka, não queria que ela se expusesse a um risco desnecessário.
Beka protestou ... ah, mas ela iria de qualquer jeito!!:x
Dylan encarou-a bem nos olhos. Ele a conhecia muito bem, e sabia que não ia adiantar argumentar. E perguntou se ela tinha um plano.
Ela detestava quando ele falava de planos. Bem, ela tinha um.
Como eles tinham chegado bem antes de Isabella - o cálculo do tempo fora perfeito - seu plano era chegar à caverna onde estava a Espada, escavá-la, e trazê-la para bordo sem serem percebidos pelos nativos, e ali permaneceriam à espara de Isabella.
Dylan gostou do plano. Sorrindo para ela, ele perguntou à IA como estava o clima na superfície, e, como a temperatura era amena, a incursão não seria difícil. Além do equipamento básico, iam levar ferramentas para escavação. Harper ficaria na Andromeda e estaria atento à presença de quaisquer naves no quadrante.
Beka aterrissou a Maru o mais perto possível da entrada da caverna, e mal a comporta abriu, saiu à frente de Dylan e Rhade, que a seguiram de perto.
Penetraram num trecho de floresta fechada, cujas árvores altas bloqueavam parte da luz do sol. Dylan ia na frente, e Rhade na retaguarda.
Eles caminhavam em silêncio, com as armas em mãos, cheios de cautela para não chamar a atenção dos nativos. De repente, um ruído chamou-lhes a atenção. Parecia um rosnado baixo de alguma coisa grande ... Dylan subitamente sentiu os cabelos da nuca se arrepiarem, e soube que havia perigo à frente. Seus dedos se crisparam sobre a lança de força ...
Mas já estava bem sobre eles, antes mesmo de a terem visto. Um vulto gigantesco e escuro, coberto de escamas, saltou sobre Dylan e o agarrou pelo pescoço, com tal violência que ele deixou cair a arma ... arrastando-o enquanto o Capitão se debatia, tentando se libertar, e gritava para que atirassem. Beka e Rhade, apesar do receio de atingir Dylan, dispararam, mas aquilo não afetou a criatura, e deixou-a ainda mais furiosa. Ela sacudiu a presa, até que Dylan ficou sem ar e perdeu os sentidos.
Rhade ordenou a Beka que aumentasse a potência de fogo, e fez o mesmo. Em seguida, dispararam ao mesmo tempo, e a criatura, rugindo, levou as mãos à cabeça. Estava irritada, mas acabou largando Dylan e desapareceu na floresta. Dylan nem se mexeu.
Beka e Rhade correram para ele, e constataram que ainda estava vivo. Rhade sacudiu-o levemente, e Dylan, atordoado, procurou sua lança de força. Beka ficou preocupada com ele, mas ele disse que estava bem, e que podiam continuar.
Eles prosseguiram. Dylan sentia-se tonto, sua visão estava turva e a cabeça latejava, mas nada disse aos companheiros. Mas Beka notou que ele estava se locomovendo mais devagar, e diminuiu o passo, para caminhar ao lado dele. Perguntou como estava, mas ele disse que era apenas uma dor de cabeça ...
Eles se aproximaram da primeira caverna - pela qual teriam que passar para chegar àquela que queriam - e esconderam-se atrás de um enorme tronco caído. O que viram os deixou bastante apreensivos.
Um grupo daquelas grotescas criaturas estava em frente à entrada da caverna, refestelando-se com uma carcaça, devorando-a avidamente, as bocas e mãos ensanguentadas, grunhindo e mastigando. A cena macabra lembrou a Beka algo que lera uma vez sobre os leões da antiga Terra. E agora?
O jeito era aguardar que escurecesse, e as criaturas, que pareciam ser diurnas, se recolhessem para dormir. Então, acomodaram-se como podiam. Beka virou-se para Dylan, e viu que ele parecia estar dormindo. Ela o acordou, e disse que achava que ele sofrera uma concussão, e precisava ficar acordado até voltarem para a Andromeda. Ele ia protestar, mas foi forçado a reconhecer que ela tinha razão.

(continua abaixo)...


Última edição por Myriam Castro em Qui Nov 13, 2008 6:52 pm, editado 1 vez(es)

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Temporada Virtual VI-19 - HAND OF GOD

Mensagem  Myriam Castro em Sab Jun 07, 2008 10:22 pm

Continuando ...

Assim, ao cair da noite, as criaturas entraram na caverna, e eles foram para a que era seu objetivo. Encontraram a Espada, e tiveram que escavar alguns metros para alcançá-la. A Espada parecia apontar para uma parede, e Beka segurou-a e ficou quieta por um momento. Nada aconteceu. Então, apontou a arma, empunhando-a com firmeza. A Espada, então, emitiu um feixe de energia e projetou outro holograma. Rhade gravou logo as imagens, e eles, levando a arma, resolveram sair logo dali, não sem antes tapar o buraco e assentar novamente a terra, apagando todos os sinais de que estiveram ali. Quando chegaram até onde estava Dylan, este perguntou se tinham conseguido. Beka disse que sim, e que já era hora de deixar aquele lugar hostil.
Voltaram pela mesma trilha, com Rhade à frente. Então, de repente, o jovem Nietzschean parou e ergueu a mão. Dylan e Beka se entreolharam. Aquele era o ponto onde tinham sido atacados. Passaram, então, a caminhar mais devagar, Beka e Rhade sempre mantendo Dylan entre eles. Mas o Capitão acabou saindo da posição, e se aproximou mais de Beka. Então, numa fração de segundo, foi novamente agarrado por trás. Ele gritou, mas dessa vez conseguiu reagir, apontando a lança de força e disparando ao mesmo tempo em que Beka e Rhade. A luta foi rápida, e a fera finalmente caiu.
Porém Dylan foi atingido pelas garras da criatura, e tinha um feio rasgão no braço direito. Beka o examinou rapidamente, e enquanto Rhade brincava com ele, dizendo que não parecia ser saboroso o bastante para aquelas feras, enfaixou-o, dizendo que aguentaria até retornarem à Andromeda.
Eles continuaram, caminhando tão rápido quanto as condições de Dylan o permitiam, e chegaram à Maru sem maiores incidentes.
Quando atracaram no hangar da Andromeda, Dylan estava muito pálido, e cambaleava. Rhade ofereceu-lhe o braço para se apoiar e levou-o ao Deck Médico, ao mesmo tempo que avisava Trance para esperá-los lá.
Quando chegaram, ele explicou a Trance que um dos habitantes quase conseguira devorar Dylan. Já então, ele o estava praticamente carregando, pois Dylan mal conseguia caminhar. Ele o colocou num dos leitos e deu um passo para o lado, deixando que Trance examinasse o Capitão.
Ela passou um sensor, e informou que as garras da criatura tinham um veneno paralisante. Era preciso elaborar e aplicar um anti-veneno sem demora. Beka e Rhade ficaram preocupados, mas ela disse que não deixaria que acontecesse qualquer coisa de pior a Dylan. Beka recolheu-se aos seua aposentos para descansar, e dormiu algumas horas. Ao acordar, quis saber como Dylan estava. Andromeda informou que Trance aplicara o anti-veneno e o colocara numa unidade de suporte de vida. Beka ficou alarmada ... não sabia que era tão grave! Mas a IA a tranquilizou, dizendo que Trance tinha tudo sob controle.
Foi então que Harper anunciou que uma nave chegara ao sistema. Devia ser Isabella, e Beka foi para a Ponte. O que viu na tela principal a surpreendeu ...
Saoirse!
Então Isabella e Tyr estavam com ela ...
Saoirse ficou igualmente surpresa ao ver Andromeda ali. Beka explicou que tinham sido enviados pala mãe de isabella, por causa de algum artefato perdido, mas haviam chegado algumas horas antes, e esperavam que ela aparecesse por ali. Chegaram a descer à superfície, à procura dela, e Dylan fora atacado e quase morto por uma espécie de fera e tiveram que voltar.
Aquilo alarmou Saoirse, que quis ver como ele estava, e Beka abriu o hangar.
Tyr notou que a nave havia parado, e foi ter com Saoirse ... e reconheceu imediatamente aquele amplo hangar. Furioso, exigiu a Dylan que abrisse a comporta, mas, em vez do Capitão, viu Beka, que tinha uma expressão séria no rosto.
Ela explicou que o planeta era perigoso, e que Dylan quase fora morto. Isabella se aproximou, e ficou surpresa ao ver que Saoirse e Tyr conheciam aquela gente. Tyr não estava nada satisfeito, mas resolveu acatar a decisão de Saoirse e esperar a ocasião apropriada.
Beka, Rhade e Rommie foram recebê-los. Tyr estava tão furioso que investiu sobre Saoirse, chamando-a de traidora, mas Beka o segurou. Eles não sabiam que ela os estava transportando.
Saoirse se apressou em ir ver Dylan, enquanto Beka levava os outros para a sala de reuniões. Isabella quis saber tudo sobre o planeta.
Beka lhes mostrou os mapas, e projetou as imagens dos ataques da criatura, e eles viram a ferocidade com que agarrava e sacudia Dylan. As imagens eram impressionantes, e Beka esparava com isso fazê-los desistir de descer ao planeta.
Isabella parecia pensativa, e Tyr permanecia, como sempre, impassível. Sabendo que Beka já devia estar a par da relíquia, ela perguntou se tinham encontrado alguma pista. Beka omitiu os detalhes, claro, e respondeu que não, pois tiveram que desistir para socorrer Dylan, já que as garras da criatura tinham um veneno paralisante. Além disso, ele sofrera uma concussão durante o ataque, e estava em observação.

(continua abaixo)...


Última edição por Myriam Castro em Qui Nov 13, 2008 6:53 pm, editado 3 vez(es)

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Temporada Virtual VI-19 - HAND OF GOD

Mensagem  Myriam Castro em Sab Jun 07, 2008 11:46 pm

Continuando ...

Para surpresa sua e de Rhade, entretanto, a mocinha ainda queria descer lá. Ela disse que era simples: bastava matar as feras e pegar o artefato. Beka replicou que isso era assassinato, mas Isabella disse que se tratava de animais. Seres senscientes. Então ela foi taxativa, exatamente como Dylan o seria. Disse que tinha ordens expressas de levá-la de volta, e pronto. Tyr ia protestar, mas Rhade e Rommie o enfrentaram. O olhar de Beka não admitia réplicas. Na ausência de Dylan, ela era a autoridade máxima a bordo. E virou as costas, deixando-os, para ir ao Deck Médico.
Quando chegou lá, Saoirse estava sentada à cabeceira da cama, segurando a mão de Dylan. Ele ainda estava inconsciente, ligado à unidade de suporte de vida.
Beka perguntou a Saoirse se ela se importava com Dylan, e ela respondeu que sim. Eram dois homens bem diferentes, embora tivessem a mesma aparência. Ela comentou que o "seu" Dylan parecia mais feliz do que aquele. Quando ele sorria, todo o seu rosto se iluminava ... era uma linda visão. Beka sorriu. Já o vira sorrir algumas vezes. Os últimos 6 anos tinham sido difíceis, e o haviam marcado profundamante.
Saoirse lhe perguntou se estava apaixonada por ele (ela via em Beka, que convivia com ele todo o tempo, uma mulher bela, corajosa e inteligente, e sabia que ela tinha consciência disso), ao que Beka respondeu que não, mas que o amava muito. Haviam passado por muita coisa juntos, salvando a vida um do outro inúmeras vezes, amparando um ao outro nos momentos difíceis, e ele era muito importante para ela.
Dylan começou a se mexer no leito. Beka se aproximou, e logo Trance também estava ao lado dele. Ele gemeu, e levou a mão ao braço ferido. Abriu lentamente os olhos. Olhando em redor, viu Beka, e então viu Saoirse. Seus olhos se iluminaram com a agradável surpresa. Perguntou o que estava fazendo ali. Beka respondeu que Saoirse era o transporte de Isabella e Tyr.
Dylan ficou sério ... não gostou de saber que Tyr estava a bordo de sua nave, e ordenou a Andromeda que o mantivesse sob constante vigilância. Beka disse que era sua intenção despachá-lo em algum lugar o quanto antes, e Dylan aprovou a idéia. Ela então se retirou, e Dylan, ainda segurando a mão de Saoirse, voltou-se para Trance, perguntando o que acontecera. Trance lhe explicou tudo, e disse que o pior já passara, e ele agora só precisava de repouso. O Capitão olhou para Saoirse, que lhe acariciou a mão. Ele sussurrou que era curioso como os caminhos de ambos estavam sempre se cruzando ... parecia coisa do Destino. Ela soltou a mão dele. Seu coração o desejava ardentemente, mas sua mente não estava preparada ainda. Ele perguntou a Trance se podia se levantar e ir para os seus aposentos, e ela lhe deu permissão. Dylan saiu da cama, e convidou Saoirse para ir com ele. Ela recusou delicadamente, e disse que Tyr ainda lhe devia a passagem. Sorrindo, ela se retirou. Dylan ficou desapontado, e se recolheu para os seus aposentos, sozinho.
Mais tarde, ele saiu do chuveiro, e com o corpo ainda molhado, olhou-se no espelho. Embora fisicamente ainda fosse forte e vigoroso, tudo o que ele viu foram os sinais da idade. Ele resmungou que precisava dar um jeito nisso, e Andromeda prontamente o ouviu, manifestando sua opinião: "Ninguém aos 347 anos jamais pareceu tão bem como o meu Capitão!" Em seguida, calou-se, como se estivesse de certa forma "embaraçada". Dylan sorriu ... "É ... nada mau para um homem de 347 anos!"
Ele vestiu-se e foi para a Ponte. Tyr e Isabella estavam lá.
Tyr o cumprimentou cordialmente, no fundo aliviado por ele não ter morrido, mas, é claro, sem deixar transparecer. Quanto a Isabella, esta saudou Dylan de maneira jovial, impressionada com a bela figura, que só conhecia de ouvir falar.
Dylan disse a Tyr que ia deixá-lo em Eldorado Drift, se isso estava bem para ele. Tyr respondeu que tudo bem.
Isabella aproximou-se de Dylan, e explicou-lhe que sua mãe às vezes exagerava um pouco, e lhe pediu para não fazer mau-juízo dela. Dylan sorriu para ela, um sorriso adorável que a impressionou ainda mais.
Assim, depois que Tyr desembarcou - sob a devida escolta de Rommie, naturalmente - Dylan ordenou o curso para Enkindu.
A Triúnvira Knesha ficou contente em ver sua filha sã e salva, e agradeceu muito a Dylan e sua equipe. E anunciou que já estava quase tudo pronto para mudar-se para Tarn Vedra. Isabella vibrou ao saber disso, pois sempre desejara conhecer o lendário berço da Comunidade.
Mais tarde, Dylan reuniu-se com seu pessoal, para partirem em busca do Anel de Tolkein.
Analisando o planeta Upsilon, a próxima parada, constataram que era habitado por seres que já tinham alguma tecnologia espacial e eram hostis.

(continua abaixo)...


Última edição por Myriam Castro em Qui Nov 13, 2008 6:54 pm, editado 1 vez(es)

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Temporada Virtual VI-19 - HAND OF GOD

Mensagem  Myriam Castro em Dom Jun 08, 2008 12:40 am

Continuando ...

Havia um grande oceano (Niosh), e eles planejaram descer com a Maru no mesmo, e escondê-la sob a superfície.
Dylan iria com Beka, Rhade e Rommie. Harper ficaria com a Andromeda ao largo, escondida, a postos para quaisquer eventualidades. Ele voltou-se para Saoirse, e convidou-a para ir com eles, mas ela recusou, e ele ficou um tanto triste.
Traçados os planos, Harper desceu para preparar a Maru, e Saoirse foi com ele. Beka e Rhade foram checar os sistemas de defesa, e Dylan, sentindo-se subitamente cansado e com dor de cabeça, disse que ia descansar um pouco. Trance, preocupada com ele, perguntou-lhe se não era melhor examiná-lo, mas ele disse que estaria bem, só precisava descansar. E se retirou.
Estava mesmo muito cansado. Assim que entrou nos seus aposentos, pediu a Andromeda que o chamasse dali a duas horas, e despiu-se. Sem se importar com mais nada, enfiou-se sob as cobertas tal como estava, sentindo o frescor do tecido sobre sua pele. Não demorou muito, e finalmente adormeceu.
Acordou 4 horas depois, resmungando por o terem deixado dormir tanto, vestiu-se às pressas e foi para a oficina de Harper. No caminho, perguntou à IA como iam as coisas, e pediu-lhe que chamasse Rhade e Beka. Iam partir o mais breve possível.
Depois de verificar como iam os trabalhos de adaptação da Maru - ela ia funcionar como um submarino - Dylan foi para a cantina dos oficiais. Logo Beka, Rhade e Rommie juntaram-se a ele no desjejum. E depois de alguns minutos, chegaram Harper e saoirse. A avatar informou que a nave já estava a caminho da lua do planeta, atrás da qual ficaria escondida, aguardando ordens.
Tudo pronto, ele deu as últimas instruções, e levantou-se. Olhou para Saoirse. Ele tinha um ardente desejo de beijá-la, mas alguma coisa lhe disse que aquela não era a hora.
Eles embarcaram na Maru em direção à superfície de Upsilon, e Beka, com grande habilidade, conduziu a nave de talmaneira que, ao entrar na atmosfera, pareceu ser um meteorito que caía em direção ao oceano. A nave mergulhou, e foi descendo até atingir a profundidade de 2000 metros. A estrutura estalava e rangia, por causa da pressão, e chegou a trincar o casco, mas Dylan e Rhade rapidamente o repararam. Foi uma tarefa árdua, e Rhade achou graça quando Dylan disse uma de suas célebres expressões: "Nunca é fácil!" Os dois homens literalmente suaram as camisas para concluí-la o mais rápido possível.
Quando a nave finalmente pousou no leito do oceano, Beka mal disfarçava o receio que sentia. Estar no fundo do mar, com tantos perigos desconhecidos ao redor, não era exatamente confortável para ela. Mas sua curiosidade e determinação logo sobrepujaram esse sentimento.
Enquanto desciam para a cápsula de fuga - adaptada para funcionar como um batiscafo - ela recomendou a Dylan que vestisse roupas secas, pois não sabiam o que iam encontrara pela frente. Rhade ficou na Maru.
Dylan assumiu os controles da cápsula, e manobrou-a para fora da comporta da Maru. Logo o pequeno veículo estava livre, e então seguiu na direção das coordenadas que tinham como referência - ou seja, descendo mais ainda para as profundezas do oceano.
A escuridão era total. O fundo do mar era uma ambiente completamente diferente, e Beka em dado momento ficou como que em transe. Dylan chamou-a, e como ela não respondesse, ele ficou apreensivo. Sacudiu-a levemente, e ela reagiu, dizendo que estava bem.

(continua abaixo)...


Última edição por Myriam Castro em Qui Nov 13, 2008 6:55 pm, editado 1 vez(es)

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Temporada Virtual VI-19 - HAND OF GOD

Mensagem  Myriam Castro em Dom Jun 08, 2008 1:14 am

Continuando ...

Para manter a mente dela ocupada, ele iniciou uma conversa. Perguntou se ela saberia por que haviam dado o nome de "Mão de Deus" àquele artefato. Ela não sabia, e Rommie também não. Só tinham a informação de que era preciso passar pelo Anel de Tolkein para chegar até ela.
Dylan comentou que o haviam escondido muito bem. O que o levou a perguntar por quê. Foi Rommie quem respondeu: para mantê-la longe da maioria das pessoas. Somente quem tivesse integridade, honestidade, nobreza responsabilidade podia ser capaz de encontrar todas as cinco partes. E quando Dylan perguntou o que ela, Beka, faria se os achasse, ela pensou um pouco e respondeu: "Eu não sei bem. Alguma coisa para ajudar as pessoas, creio eu." Já ia longe o tempo em que ela era pouco mais do que uma fora-da-lei ... Dylan lhe ensinara valores mais nobres.
Agora faltava pouco ... até que Rommie anunciou que estava já enxergando alguma coisa.
Dylan e Beka olharam pela escotilha, e nada conseguiram ver. Mesmo com os faróis ligados, era impossível desvendar aquela escuridão ... e a cápsula, sob a tremenda pressão, estalava e rangia.
Então, Beka conseguiu ver! Ela apontou numa certa direção, e de repente uma luz cegante, vinda de fora, inundou-os.
Rommie ofereceu-se para pilotar no lugar de Dylan. Ela acelerou o veículo, e ... então viram o Anel!
Era uma espécie de portal brilhantemente luminoso. Rommie manobrou a cápsula através dele., e logo em seguida, viram um segundo anel. Ela olhou para Dylan, e perguntou de podia passar. Ele disse para ir em frente, e a cápsulça passou.
Num instante estavam fora da luz brilhante, e viram uma tela holográfica, onde selia uma pergunta: "O que vocês procuram?"
E agora? Como responder? Eles se entreolharam, e Dylan encorajou Beka. Ela foi direta: "Procuramos A Mão de Deus." Assim que Rommie transmitiu a resposta, veio outra pergunta: "Por que procuram a Mão de deus?"
E Beka: "Porque queremos reunir as partes do Motor da Criação"
Rommie transmitiu, e veio outra: "Vocês têm as outras quatro partes?"
Beka respondeu: "Não."
E aí veio a última pergunta: "Se encontrarem e juntarem as partes, o que planejam fazer com ele?"
Dylan disse a Beka para ser honesta, e falar a verdade. Ela então, respondeu o mesmo que a Dylan, horas antes.
Passaram-se alguns minutos, e veio a resposta: "Vocês podem entrar."
Dylan encorajou Rommie, que seguiu em frente e atravessou. O pequeno veículo avançou lentamente, até que assentou numa espécie de platô, próximo do que parecia ser um pedestal. E lá estava, sobre o pedestal, um estranho artefato que emanava uma luz diáfana.Beka ficou maravilhada. Mas como pegá-lo?
Rommie se ofereceu para ir. Lá fora, ponderou ela, havia uma tremenda pressão, que podia matar Dylan ou Beka. Já ela, sendo uma andróide, nada sofreria, e talvez aquilo só pudesse ser feito por um ser como ela.
Dylan concordou. Mas recomendou cautela, porque não queria perdê-la. E Rommie ficava imensamente feliz quando Dylan se preocupava assim com ela.
Ela saiu da cápsula, e se aproximou do artefato. Quando o segurou, uma estranha onda de energia a envolveu, e ela se iluminou. Dylan ficou alarmado, perguntou se ela estava bem. Ela respondeu que não havia efeitos nocivos a ela. Ela segurou bem o artefato e retornou à cápsula.
Era uma peça de material indefinível, semelhante ao âmbar. Tinha vagamente a forma de uma mão humana, em cuja palma e dedos encurvados viam-se linhas sinuosas e estyrelas formando desenhos semelhantes a mapas. Dylan, Beka e até Rommie ficaram maravilhados.

(continua abaixo)...


Última edição por Myriam Castro em Qui Nov 13, 2008 6:56 pm, editado 2 vez(es)

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Temporada Virtual VI-19 - HAND OF GOD

Mensagem  Myriam Castro em Dom Jun 08, 2008 1:29 am

Continuando ...

Eles retornaram logo para a Maru, onde Rhade os recebeu aliviado, e percorreram, vagarosamente, todo o caminho de volta. E logo a nave estava novamente em seu verdadeiro elemento.
A Maru atravessou a estratosfera, rumo ao espaço, e de repente havia mísseis explodindo ao redor deles. Tinham sido detectados!
Beka chamou Andromeda, e disse para vir buscá-los logo, pois havia um super canhão LASER diretamente apontado para eles, e que poderia cortar mesmo a Andromeda em fatias.
Dylan arregalou os olhos: "Beka! Por que não me disse sobre esse canhão, antes?"
E ela replicou: "E ia fazer alguma diferença?"
Dylan teve que admitir que não ...
Beka sorriu, e disse a ele para não se preocupar. Andromeda sabia, e estava preparada.
Mal a Maru se viu em segurança no hangar, a grande nave de guerra saltou para turbilhão, e os perigos ficaram para trás.
Beka pegou o artefato e o levou à Ponte, onde Harper, Trance e Saoirse puderam vê-lo. Harper, quis logo segurá-lo, e sentiu o poder que havia nele. Examinou-o atentamente, certamente tentando desvendá-lo, como adivinhou Dylan.
O Capitão achou mais seguro guardar o artefato em um compartimento de bombas Nova, que requeria códigos de acesso específicos, e Beka concordava com ele.
E assim foi feito, não sem que antes se pedisse a Andromeda que escaneasse o objeto e armazenasse as informações para referência futura.
Mais tarde, no Deck de observação, Dylan meditava no que tinha acontecido. Será que valia a pena alguém ter acesso a tamanho poder? Rommie juntou-se a ele, e ele, segurando-lhe a mão, disse que precisava dela, que nunca teria conseguido sem ela. Ele sentia a força daquela ligação que os unia há tanto tempo, compartilhando todos os momentos. Sorriu, olhando-a bem nos olhos.
Tinha sido uma aventura e tanto!


Última edição por Myriam Castro em Qui Nov 13, 2008 6:56 pm, editado 1 vez(es)

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Temporada Virtual VI-19 - HAND OF GOD

Mensagem  Clacats em Dom Jun 08, 2008 12:28 pm

Sinceramente, eu não ando gostando muito do rumo que essa temporada virtual tem ido. Estão transformando o capitão Hunt num velho de asilo. Toda hora ele é ferido mortalmente e acaba no deque médico. O pessoal que escreve está precisando rever a Andromeda de novo.

O capitão Dylan Hunt é um ótimo lutador, jamais se deixaria abater facilmente. E ele é um Paradino o tempo para ele conta de outra forma. Claro que na série ele já foi capturado em lutas, mas com golpe baixos e depois ainda assim dava a volta por cima sem acabar de cama. Além disso ele que resolvia a maioria dos problemas na Andromeda, pois ele tinha uma visão estrátegica superior a todos na nave, nessas temporadas virtuiais ele está parecendo um "bobão". Estão sacaneando com o Dylan No :monkey: :x

Clacats

Número de Mensagens : 195
Data de inscrição : 23/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Temporada Virtual VI-19 - HAND OF GOD

Mensagem  Myriam Castro em Dom Jun 08, 2008 2:30 pm

Bem ...
Eu também às vezes não entendo muito bem o porquê de tanta judiação ...
Vou lendo "numa boa", acompanhando a trama, e de repente ... oh, não! Outra vez?! ...
Mas, se vocês pensarem bem, ele até que é bem "durão" ... imaginem passar por tudo aquilo - fisica e psicologicamente - e ainda sobreviver!
Isso faria inveja até no mais puro Nietzschean ...
Eu só espero que a outra temporada - a VII - seja mais "light" ...


Última edição por Myriam Castro em Qui Nov 13, 2008 6:57 pm, editado 1 vez(es)

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Temporada Virtual VI-19 - HAND OF GOD

Mensagem  Clacats em Dom Jun 08, 2008 5:06 pm

Esses fãs que escrevem as temporadas virtuais devem ter assistido a série, acredito eu. Então deveriam respeitar o tipo de cada personagem, e não transformar o capitão Dylan como estão fazendo. Nosso héroi merece respeito :affraid:

Clacats

Número de Mensagens : 195
Data de inscrição : 23/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Temporada Virtual VI-19 - HAND OF GOD

Mensagem  mara em Seg Jun 09, 2008 11:09 am

Uau, Myriam, que trabalho você teve! Muito grata, querida! Valeu viajar mais e mais com nossos amigos. Adorei este episódio mais longo.:cheers: bounce
Claudinha, as fãs que escrevem estes episódios são as mais assíduas e antigas fãs de Kevin...e eu adoro todas elas. São amigas de muitos anos. O que acontece é que elas têm um certo instinto maternal para com Dylan. Elas gostariam de cuidar dele. Por isso, sem se dar conta, colocam-no em situações assim. Elas são fãs, mas não são escritoras profissionais e eu abençôo as elas por terem criado essas duas temporadas virtuais tão gostosas! Por causa delas Andrômeda continuou...e Myriam tem razão, Dylan sobrevive a tdo isso e mais as loucuras da tripulação ( no bom sentido)... releve, querida e divirta-se!Twisted Evil

mara

Número de Mensagens : 18928
Location : São Paulo, Brasil
Data de inscrição : 02/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Temporada Virtual VI-19 - HAND OF GOD

Mensagem  Myriam Castro em Sex Jun 20, 2008 8:12 pm

Bem ...
Pensando mais sobre isso, eu diria que, para além das injúrias físicas, o que abalou muito Dylan foram os traumas psicológicos que o marcaram:
- Logo de cara, no piloto da série "real", Dylan sofre um choque, quando Gaheris Rhade, seu Primeiro-Oficial, um membro da Alta Guarda, e seu amigo, tentou matá-lo;
- Quando foi resgatado da singularidade do buraco negro por Beka e sua equipe, outro golpe: descobriu que era o último remanescente da antiga Alta Guarda, que se tinham passado 300 anos, e que tinha perdido até mesmo o contato com sua amada Pátria;
- Depois veio o incidente temporal que colocou a Andromeda bem no meio da Batalha de WitchHead, da qual ele nem chegou a participar, mas que, descobriu depois, foi o principal fator de "ajuste" do tempo, às custas da destruição de milhares de naves e suas respectivas tripulações;
- O inesperado encontro com Sarah, sua noiva, por uma espécie de "linha de contato temporal" de 300 anos, e a tristeza de saber que tinha que deixá-la para sempre;
- O encontro inesperado com a reencarnação genética de Gaheris Rhade, na pessoa de Telemachus, no memorável episódio em que conhece a Nova Comunidade, florescendo no remoto planeta Tarazed, e tudo por ação de Sarah, que reunira os sobreviventes da Andromeda (aqueles que Dylan ordenou que abandonassem a nave, na Batalha de Hephaestus) e da Starry Wisdom (na qual ela tentara resgatar Dylan do buraco negro);
- A seguir, começam, a princípio vagas e depois mais intrigantes, as revelações de Trance acerca de seu futuro, que culminaram com a descoberta de que ele era um Paradine - predestinado a reorganizar o caos em que se tornara o Universo pela ação do Abismo.
- Ele a princípio não acreditou muito, e chegou mesmo a passar por uma espécie de crise existencial, pois não conseguia se ver como "o escolhido".
- E no final da IV Temporada, ele sofre outro golpe terrível: toda a sua tripulação massacrada pelos Magogs, enquanto lutavam para defender o Arkology ...

Trance chegou a lhe dizer que ele não sabia o que o futuro lhe reservava, e falava com aquele ar de mistério que dava a entender que ela sabia ...
Além disso, ela sabia que ele tinha uma fraqueza: temia perdê-la, e aos outros. Ele pediu a ela que nunca revelasse isso a quem quer que fosse. Afinal, ele era humano, e como tal, sensível e vulnerável às emoções.

Foi preciso muita garra, coragem, sabedoria e apoio dos amigos leais - Beka & Cia. - para que ele finalmente se lançasse à mais importante etapa de sua cruzada incrível: a reorganização de Seefra, e consequentemente, de Tarn Vedra, sua terra natal.
Algo que só mesmo um Paradine poderia conseguir fazer.
Acho que as meninas lá como que "pegaram um gancho" nisso tudo, para escrever a VI Temporada (virtual).
Mas eu concordo em que "pegaram pesado" às vezes com ele ...


Última edição por Myriam Castro em Qui Nov 13, 2008 6:58 pm, editado 1 vez(es)

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Temporada Virtual VI-19 - HAND OF GOD

Mensagem  mara em Sab Jun 21, 2008 8:46 am

Myriam, você pegou pontos realmente muito fores pra Dylan.
Eu já tinha pirado na ele dele...não só pelos acontecimentos, mas pela imensa responsabilidade sobre os ombros dele.8)

_________________
No one should never give up, ever! Do what makes you happy, what you are passionate about!

mara

Número de Mensagens : 18928
Location : São Paulo, Brasil
Data de inscrição : 02/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Temporada Virtual VI-19 - HAND OF GOD

Mensagem  Myriam Castro em Dom Jun 22, 2008 10:55 am

É, eu acho que a minha cabeça também teria dado um "nó" ...
Isso não é para qualquer um!
Por aí se vê o quanto, na verdade, ele é forte ... um verdadeiro herói, que não se deixa abater, apesar de sentir os "baques", e prossegue em sua missão.
Missão, diga-se de passagem, que não lhe foi designada por ninguém ... ele mesmo sentiu que era seu dever consertar tudo, e ele tinha uma grande fé que ia conseguir ... mesmo que perdesse a vida tentando (como chegou a dizer para Trance, ao se lançar contra os Magogs para defender o Arkology).


Última edição por Myriam Castro em Qui Nov 13, 2008 7:03 pm, editado 1 vez(es)

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Temporada Virtual VI-19 - HAND OF GOD

Mensagem  mara em Dom Jun 22, 2008 10:57 am

É muito importante quando a própria pessoa faz seu destino, responsabilizando-se por sua missão e consertando os erros. Dylan é um exemplo e tanto!Very Happy

mara

Número de Mensagens : 18928
Location : São Paulo, Brasil
Data de inscrição : 02/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Temporada Virtual VI-19 - HAND OF GOD

Mensagem  Myriam Castro em Qui Jun 26, 2008 5:28 pm

E eu já estou quase terminando o próximo episódio.
Não é tão longo como esse, e por isso não vai demorar muito para acabar.


Última edição por Myriam Castro em Qui Nov 13, 2008 7:08 pm, editado 1 vez(es)

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Temporada Virtual VI-19 - HAND OF GOD

Mensagem  Myriam Castro em Qui Jun 26, 2008 9:45 pm

Há um outro aspecto interessante - divertido até - nesse episódio VI-19:
O lado meio "Indiana Jones" de Beka, que não resiste à perspectiva de uma caça ao tesouro. Ela mergulha em pesquisas de lendas antigas e pistas misteriosas, às vezes deixando Dylan "de cabelos em pé" ao se arriscar em aventuras mirabolantes ... não raro envolvendo-o também.
Beka tem esse lado explorador desde o início ... lembram-se do episódio "In Heaven Now we Are Three" (II Temporada)? Ela arrastou Dylan e Trance com ela, a um remoto planeta em busca desse tal Motor da Criação - o artefato que aparentemente está com suas partes espalhadas pelos quatro cantos do Universo.Shocked :?:


Última edição por Myriam Castro em Qui Nov 13, 2008 7:09 pm, editado 1 vez(es)

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Temporada Virtual VI-19 - HAND OF GOD

Mensagem  mara em Sex Jun 27, 2008 9:58 am

Myriam, ótima notícia...o próximo episódio está chegando! Oba!
E Beka é mesmo meio Indiana Jopnes, com a diferença de que o artefato em si não é tão importante quanto o lucro que ele vai lhe proporcionar...:lol: :pirat:

mara

Número de Mensagens : 18928
Location : São Paulo, Brasil
Data de inscrição : 02/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Temporada Virtual VI-19 - HAND OF GOD

Mensagem  Myriam Castro em Sex Jun 27, 2008 7:04 pm

Acho que o verdadeiro "lucro" de Beka foi a radical transformação de seu próprio caráter ...
Antes de conhcer Dylan, ela era pouco mais do que uma contrabandista interplanetária - levada a esse estilo de vida pela necessidade de sobreviver no caos que se havia tornado o Universo - e com a convivência, ela foi como que "regenerando" ... ao seguir o exemplo de Dylan.


Última edição por Myriam Castro em Qui Nov 13, 2008 7:09 pm, editado 1 vez(es)

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Temporada Virtual VI-19 - HAND OF GOD

Mensagem  mara em Sab Jun 28, 2008 9:16 am

Falou bem, Myriam! Dylan tornou todos os membros nas pessoas que eles realmente eram por dentro: nobres, corajosas, altruístas.Very Happy

_________________
No one should never give up, ever! Do what makes you happy, what you are passionate about!

mara

Número de Mensagens : 18928
Location : São Paulo, Brasil
Data de inscrição : 02/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Temporada Virtual VI-19 - HAND OF GOD

Mensagem  Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 6:10 pm


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum