A SAGA: II-11 - Bunker Hill

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

A SAGA: II-11 - Bunker Hill

Mensagem  Myriam Castro em Qua Maio 06, 2009 7:28 pm



As capturas lindas do episódio começam aqui:
http://s392.photobucket.com/albums/pp5/galeria_andromeda_saga/?action=view&current=211_cap000.jpg


II – 11 - BUNKER HILL
COLINA DA TRINCHEIRA


“Aqui está o preço da Liberdade:
Cada gota da sua coragem, grama de dor,
Mancha de sangue.
Pagos adiantado.”

Sebastian Lee (Presidente de Castallia)
AFC 271


Harper recebeu uma mensagem de seu primo Brendan, da Terra, pedindo-lhe ajuda para combater os invasores Nietzscheans. Harper sabia que havia um movimento de resistência que lutava bravamente, e foi conversar com Dylan.
Bem, Dylan estava às voltas com algumas questões importantes para resolver, mas, solidário com seu engenheiro, deu-lhe permissão para ir até seu planeta natal. E mais: disse-lhe para levar Rommie consigo, além de um carregamento de armas. Ele sugeriu que lhes ensinasse como manejá-las, para que pudessem ter alguma chance de lutar.
E assim, Harper e Rommie partiram com a Maru. Tyr chegou a comentar que não entendia o porquê de tanto zelo, já que a Terra se tornara um verdadeiro inferno. Mas Dylan disse que era o mundo natal de Harper, e ele tinha o direito de ir visitar os seus.
Dylan então voltou ao que estava fazendo ... havia uma invasão Nietzschean em andamento, cujos autores eram os Drago-Kazov, e ele aguardava a chegada de uma frota dos aliados Sabra-Jaguar. Depois de destruir três dos caças “Stealth” inimigos, após uma breve batalha, Andrômeda foi saudada pelos aliados que chegavam. E qual não foi a surpresa de Dylan, ao saber que quem comandava a frota era ... Elssbeth Mossadim!
A bela guerreira lhe disse que Charlemagne Bolivar, seu marido, era mais hábil com Política do que com Estratégia, e lhe delegara o comando da Frota principal dos Sabra-Jaguar. Assim, ela resolvera dedicar-se à arte da guerra. Ela cumprimentou Dylan com cortesia, e ele a convidou para vir a bordo da Andrômeda para traçarem as estratégias. Assim que desembarcou no hangar, Elssbeth declarou que Dylan Hunt e a tripulação da Andrômeda Ascendant, por serem aliados do Pacto de Defesa Mútua, estariam à frente da campanha contra os Drago-Kazov. Dylan Hunt passava a ser o comandante supremo das Forças Combinadas.
À medida em que se aproximavam da Terra, Rommie e Harper viram toda a devastação que os invasores tinham perpetrado no outrora belo planeta, e souberam que os habitantes haviam sido escravizados. Eles aterrissaram nas proximidades da cidade de Boston, no hemisfério norte, e procuraram por Brendan. Este estava escondido nos subterrâneos, junto com seu grupo de rebeldes, e lhes disse que aguardavam a chegada de Dylan com sua nave. Harper disse que os ajudaria enquanto a “cavalaria” não chegava. Enquanto distribuíam as armas entre os combatentes, Rommie sussurrou para o engenheiro que omitissem o fato de ela ser um andróide. Isso poderia vir a ser vantajoso no futuro. Assim, eles começaram um treinamento-relâmpago no manejo das pistolas Gauss e das lanças de força.
De volta à Andrômeda, Beka e Elssbeth caminhavam lado a lado por um dos corredores, conversando sobre estratégias de combate e manobras mirabolantes, quando a Nietzschean, naquele seu ar de superioridade, disse: “O fato de que você e eu estivemos na mesma ‘posição’ na cama de Dylan, não nos faz de modo algum iguais, minha cara.” Beka arregalou os olhos e parou: “Você ... dormiu com Dylan ...?” E a outra, como para provocá-la, replicou: “Ora ... ele não lhe contou? Devia cuidar melhor de seus amantes ...” Beka bateu o pé, indignada: “Dylan e eu não somos amantes!” Ao que a outra fez uma cara de surpresa fingida: “Azar o seu!” e saiu pisando firme, demonstrando uma petulância irritante.
Beka ficou parada, vendo-a afastar-se, com uma cara de “será-que-eu-estou-perdendo-alguma-coisa?"
Na verdade, a campanha contra os Drago-Kazov não foi uma tarefa tão difícil. Embora o inimigo tivesse naves de grande poder de fogo, Dylan ainda estava em vantagem, pois sua equipe era de longe a mais eficiente. Andrômeda sofreu relativamente poucas avarias, mas Dylan mesmo assim sabia que não devia subestimar aquele inimigo. Os Drago-Kazov não deram trégua, e ele não teve o tempo de que precisava para ir em socorro da Terra. Ele enviou Tyr para dar uma força.
Quando Tyr chegou à Terra e encontrou-se com o engenheiro, o pessoal de Brendan até ficou desconfiado ... afinal, era um Nietzschean, mas Harper tranquilizou-os, explicando que Tyr era aliado de Dylan. Tyr disse que a situação da Andrômeda estava um pouco complicada, e não poderia vir em auxílio deles naquele momento. Ele viera para levar Harper e Rommie consigo de volta, mas o engenheiro disse que ia deixar alguns planos traçados antes de partir. Tyr retornou à Andrômeda.
Enquanto isso, beka tentava escapar das naves inimigas, mas essas não desistiam. Dylan, então, decidiu usar de outra estratégia: colocou a frota numa formação em delta, com Andrômeda na ponta, e Beka levou a nave de maneira que seus escudos defletores envolvessem também as outras naves, sem no entanto impedi-las de abrir fogo contra o inimigo. Ela guiou toda a frota por um único turbilhão, criando uma “onda” de pressão que bloqueou o ataque dos Drago-Kazov. As naves inimigas, com os sistemas desconfigurados pelo fenômeno, desapareceram, certamente perdidas dentro do portal.
E na Terra, a Revolução continuava. Embora compreendesse o que estava acontecendo com a Andrômeda, Harper não deixou de sentir-se desolado por Dylan não conseguir cumprir o que lhe prometera. Os guerrilheiros da Resistência, no entanto, não desanimaram. Vendo que nada havia mais a fazer ali, e que seu primo jamais se entregaria, ele gravou alguns planos e deixou-os para Brendan. Ele hesitava em abandonar seus patrícios, mas Brendan lhe disse que ele devia retornar ao seu posto na Andrômeda, e que, um dia, ainda lhe enviaria a notícia de que a Terra estava livre. Harper ficou um pouco mais animado. Ainda mais que Rommie o encorajou, argumentando que seu lar era a Andrômeda ... afinal, o que faria ela sem ele?
Mais tarde, de volta a bordo da Andrômeda, Dylan foi procurar Harper e mostrou-lhe uma transmissão da Terra. Era de Brendan, dizendo ao povo da Terra que eles nunca desistiriam, até que pudessem declarar sua liberdade. A transmissão foi também dirigida a todos os Mundos Conhecidos, conclamando-os a se unirem contra o jugo dos Drago-Kazov.
Dylan acrescentou que acreditava na vitória deles, pois sabia que o povo da Terra era corajoso e forte.


Última edição por Myriam Castro em Sex Dez 24, 2010 2:36 pm, editado 3 vez(es)

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A SAGA: II-11 - Bunker Hill

Mensagem  Myriam Castro em Qua Maio 06, 2009 7:36 pm

Bem ...
Esse episódio nos mostrou alguma referência à Terra, o que foi mesmo uma novidade em relação às séries de Ficção Científica conhecidas.
A trama principal passava-se nos confins do espaço, e milhares de anos no futuro, e a única referência que se tinha era o próprio Harper, que era terráqueo.

Mesmo Dylan era de um planeta remoto, situado em outra galáxia ...
E a parte divertida ficou por conta da discussão entre Beka e Elssbeth, a respeito de Dylan.:lol:

Falem sério ... vocês não têm certeza que Beka deixou escapar um tremendo "peixão"? ... :leech:

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A SAGA: II-11 - Bunker Hill

Mensagem  Convidad em Sex Maio 08, 2009 9:18 am

Um peixão gostoso que quase todas elas queriam pescar... (e todas nós) sem dúvida!
Concordo contigo a respeito do contexto do episódio, Myriam. E como foi visto, a Terra ficou num plano bem além do secundário durante toda a série.
Obriga de novo, Myriam! Belo resumo!

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A SAGA: II-11 - Bunker Hill

Mensagem  mara em Qua Maio 13, 2009 6:54 pm

É mesmo, Myriam, é uma forma inovadora de falar da Terra. eu mesmo, no princípio, estranhei que Dylan não fosse da Terra. somos tão presunçosos, não?
E ficou mesmo muito divertida a "competição" entre Beka e Elssbeth, que tinha certeza de que Dylan já teria tido intimidade com Beka...
E Carmen, quem não quer um peixe assim?
De novo, uma delícia "rever" o episódio, Myriam.:good:

_________________
No one should never give up, ever! Do what makes you happy, what you are passionate about!

mara

Número de Mensagens : 18928
Location : São Paulo, Brasil
Data de inscrição : 02/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A SAGA: II-11 - Bunker Hill

Mensagem  Myriam Castro em Qui Maio 14, 2009 1:48 pm

Bem ... um "peixe" daqueles tinha mesmo que ser "de outro mundo" ... literalmente! :eyes:

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A SAGA: II-11 - Bunker Hill

Mensagem  Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 7:12 pm


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum