A SAGA - III-06 - Slipfighter - The Dogs of War

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

A SAGA - III-06 - Slipfighter - The Dogs of War

Mensagem  Myriam Castro em Sex Jul 24, 2009 5:00 pm



capturas legais começando aqui:
http://s392.photobucket.com/albums/pp5/galeria_andromeda_saga/?action=view¤t=306_cap001.jpg



III - 06 - SLIPFIGHTER - THE DOGS OF WAR
SLIPFIGHTER - OS CÃES DE GUERRA

História original de Matt Kiene e Joe Reinkemeyer


A mariposa quer uma estrela,
A noite quer o amanhã
O rei quer o que está longe,
Do lado de fora do seu círculo de mágoa”.

Contos da Rainha Kysella
CY 5647


Quando a Andromeda foi atingida por uma poderosa onda de choque, eles identificaram o tipo e a origem: uma bomba Nova, a arma mais terrível que a Alta Guarda já criara para equipar suas naves de guerra mais possantes – as da classe Herança. A própria Andrômeda chegara a ter 40 delas, que Dylan utilizara para libertar sua nave do empuxo gravitacional do buraco negro, há 3 anos.
Dylan ficou horrorizado, ao ver que estavam detonando esse tipo de bomba, capaz de pulverizar uma estrela e tudo ao seu redor, em um sistema habitado.. Rommie informou que o Governo de Marduk, sistema ao largo do qual estavam, estava fazendo testes com essas bombas. Tratava-se de um planeta onde o povo vivia na miséria e o Governo era ditatorial. Eles precisavam dar um jeito de destruir o complexo onde se fabricavam tais artefatos, antes que acontecesse uma tragédia.
Dylan informou o Triunvirato da situação, mas teve como resposta a proibição de interferir. Mas a consciência dele falou mais alto, e para proteger Andrômeda e disposto a arcar com as conseqüências, decidiu intervir.
Convocou Tyr e Beka para irem com ele a bordo dos Slipfighters – pequenas naves de caça com capacidade de saltar em turbilhão, e que Dylan chamava de “cães-de-guerra” – e destruírem a indústria.
Tyr não se sentia seguro em ir, pois não tinha muita perícia para pilotar um Slipfighter, e Dylan e Beka tiveram que ministrar-lhe um treinamento-relâmpago, pois a força-tarefa para ter sucesso precisava de três naves.
Quando finalmente embarcaram e deixaram a Andrômeda, Dylan descobriu que Trance havia se escondido no seu caça. Ela argumentou que “sentia que precisava ir junto”, e acabou acompanhando Dylan.
Voando próximo à superfície, eles foram localizados e perseguidos, e seguiu-se um breve combate aéreo. Não demorou muito e Tyr foi abatido. E logo depois, o caça de Dylan foi também derrubado. Subindo em vôo picado, Beka conseguiu se esquivar. Ela escaneou o local da queda das duas naves, e descobriu que os ocupantes conseguiram ejetar. Então, afastou-se para local seguro, e passou a aguardar novas instruções.
Dylan e Trance chegaram à periferia de uma cidade, e foram subitamente cercados por dezenas de pessoas que lhes pediam algo para comer. Comovidos, eles distribuíram toda a sua ração de campanha.
Algum tempo depois, surgiram soldados que começaram a atirar neles, e eles se esconderam atrás de um prédio. Então, viram os atacantes ser derrubados por projéteis de plasma, e avistaram Tyr com sua metralhadora.
Trance descobriu que, ao lado do complexo industrial que era seu alvo, havia um hospital infantil , e foi para lá coordenar a retirada rápida de todas as crianças. Enquanto isso, Dylan fez contato com Beka, com Tyr lhe dando cobertura, e se retira, todos para lugar seguro.
Beka demorou um pouco a chegar, pois fora novamente cercada por caças locais, e teve que despachá-los antes de poder se posicionar para disparar.
Ela abriu fogo contra os prédios, torcendo para que não houvesse bombas estocadas – felizmente não havia – e os destruiu completamente.
Mais tarde, Beka ponderou se não fora perda de tempo destruir o prédio, pois que logo o Governo estaria reerguendo a indústria, voltaria a fabricar as bombas e tudo estaria como antes.
Mas Trance argumentou que o povo vira o que tinha acontecido, e que ganhara ânimo para lutar contra as injustiças do Governo. Certamente alguns morreriam, mas a ordem acabaria sendo restabelecida.


Última edição por Myriam Castro em Seg Dez 07, 2009 6:36 pm, editado 1 vez(es)

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A SAGA - III-06 - Slipfighter - The Dogs of War

Mensagem  Myriam Castro em Sex Jul 24, 2009 5:15 pm

Nesse episódio, Dylan viu com apreensão que já havia gente trabalhando na produção das mortíferas bombas Nova - a arma mais destrutiva que a velha Comunidade fora capaz de elaborar - e que ele talvez não acreditasse que nessa nova Comunidade em expansão houvesse tecnologia suficiente para tal.
Dylan ficou indignado, quando o impediram de interferir (!?) naquele Governo déspota ... mas ele, sabendo que tinha que fazer alguma coisa, resolveu agir "por trás das cortinas", com naves bem pequenas - os Slipfighters, ágeis e eficientes caças da Andromeda.
E foi interessante ver o arrogante e autoconfiante Tyr Anasazi reconhecer que não tinha perícia bastante para pilotar uma nave de caça ... mas que Beka parecia ter de sobra.
Mas Dylan e Beka mostraram a ele que era importante, que o queriam como parte da equipe ... e tiveram a paciência de ensiná-lo.
E no final, a sinistra mas verdadeira constatação: era inevitável que logo alguém começasse a fabricar essas bombas, e eles teriam que ficar atentos.

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A SAGA - III-06 - Slipfighter - The Dogs of War

Mensagem  mara em Dom Jul 26, 2009 12:07 am

Acho que esse filme faz um paralelo com o terrorismo atualmente existente no planeta. Kevin, na época, gostou da forma como Dylan resolveu o problema: "acabando de vez com a fonte... na verdade a coisa sempre é muito mais complicada do que parece, poerque os próprios poderosos da Comunidade também estariam envolvidos em esquemas sujos assim...a coisa iria culminar com seu apoio ao Abismo.
Adorei essas naves, tão lindas e ágeis, não?
Obrigada por reprisar o filme pra gente, Myriam! :good:

_________________
No one should never give up, ever! Do what makes you happy, what you are passionate about!

mara

Número de Mensagens : 18928
Location : São Paulo, Brasil
Data de inscrição : 02/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A SAGA - III-06 - Slipfighter - The Dogs of War

Mensagem  Myriam Castro em Dom Jul 26, 2009 9:20 am

Eu li há algum tempo sobre "cães-de-guerra", e achei esse termo interessante.
Na Antiguidade, alguns povos, como os Romanos, os Mongóis, e vários bárbaros que percorriam a Europa e a Ásia invadindo e conquistando, usavam em suas batalhas - que em geral eram bastante sangrentas - grandes mastins (cães fortes que também eram usados para a caça de javalis) treinados, que eram equipados com couraças armadas de pontas de aço e soltos nas fileiras inimigas. Os animais às vezes nem precisavam morder ... só ao se jogar sobre alguém (eram muito pesados), já provocavam ferimentos terríveis e até a morte.
Mas por que usavam justamente os cães?
Porque esses animais podiam ser treinados para se locomover em silêncio, eram rápidos e resistentes, e como estavam sempre abaixo da linha de fogo (lanças, flechas ou mesmo balas), conseguiam passar despercebidos pelas fileiras inimigas e fazer muio "estrago" antes de serem atingidos (vem daí, inclusive, o costume de amputar as orelhas e a cauda dos cães de algumas raças, pois essas partes eram passíveis de serem atingidas, colocando-os fora de combate). Também dava-se preferência aos animais de pelagem escura para as missões noturnas, uma vez que nem eram notados quando se deslocavam.
Com o tempo, as Forças Armadas de várias nações (a Alemanha Nazista, inclusive), além de cães, treinavam soldados humanos para essas missões. E eles eram chamados também de "cães-de-guerra".
Ás vezes, no entanto, os animais eram enviados com objetivo não tão macabro ... atuavam como mensageiros, levavam medicamentos ou mesmo salvavam soldados feridos em campo.
Assim, o paralelo com os Slipfighters se explicava, porque essas naves pequenas e ágeis conseguiam penetrar na atmosfera e executar sua missão muitas vezes sem ser atingidas. E mesmo que fossem derrubadas - como aconteceu ali - seus pilotos sempre ejetavam e conseguiam completar a missão.

Minha fonte de pesquisa: Revista National Geographic, ano de 2001. :study:

Oh, Mara, que linda montagem! ...


Última edição por Myriam Castro em Sab Ago 01, 2009 12:23 pm, editado 1 vez(es)

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A SAGA - III-06 - Slipfighter - The Dogs of War

Mensagem  Convidad em Dom Jul 26, 2009 10:17 am

Obrigada, queridas!
Pelo resumo, as capturas e as explicações!:kiss:

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A SAGA - III-06 - Slipfighter - The Dogs of War

Mensagem  mara em Seg Jul 27, 2009 12:32 pm

Também agradeço a explicação, Myriam, bela pesquisa! :good:

_________________
No one should never give up, ever! Do what makes you happy, what you are passionate about!

mara

Número de Mensagens : 18928
Location : São Paulo, Brasil
Data de inscrição : 02/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A SAGA - III-06 - Slipfighter - The Dogs of War

Mensagem  Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 9:20 pm


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum