A SAGA - III-20 - Twilight of the Idols

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

A SAGA - III-20 - Twilight of the Idols

Mensagem  Myriam Castro em Sex Out 09, 2009 6:45 pm




As capturas começam aqui:
http://s953.photobucket.com/albums/ae17/galeria-saga-andromeda/?action=view&current=320_cap000.jpg



III-20 - TWILIGHT OF THE IDOLS
CREPÚSCULO DOS ÍDOLOS

História original de Ashley E. Miller e Zack Stentz


“Seres gentis, eu lhes dou as boas-vindas.
Bem-vindos ao sangue, bem-vindos ao suor, às lágrimas,
Bem-vindos aos seus lugares na ‘parede’”.

Almirante Constanza Stark,
“Endereço dos Graduados da Escola de Guerra”
CY 9764


Explorando um pequeno planeta em busca de uma colônia desaparecida, Dylan e Tyr encontraram os Genites e os Templários, duas facções em guerra entre si, ambas buscando estabelecer as bases de uma “pureza genética”, mesmo às custas de verdadeiro genocídio.
Na verdade, os Templários, chefiados por um indivíduo que denominavam “Patriarca”, tinham como real objetivo destruir o que alegavam ser uma arma biológica, mas que fora desenvolvida para eliminar os seres considerados “impuros”. E esse indivíduo se dizia descendente da Almirante Constanza Stark, que fora a Comandante Suprema da Alta Guarda no tempo de Dylan.
Ora, sabendo que naqueles tempos, a espécie humana original, nativa da velha Terra, após passar por inúmeras etapas de seleção genética – desenvolvidas a princípio pelos antigos Vedrans, e depois pelos Perseids – havia se desdobrado em centenas de etnias espalhadas pelo Universo Conhecido, Dylan viu nisso um genocídio, e resolveu impedir os Templários.
O Patriarca havia apelado para o antigo juramento da Alta Guarda, que Dylan fizera ao se tornar oficial, antes da Queda, de colocar sua nave a serviço dos Templários sempre que solicitado. Só que Dylan descobriu que a doutrina deles havia se distorcido com o passar dos séculos, e, pressentindo a real ameaça, se rebelou.
Ele então traçou seu plano e colocou Harper como sua principal “carta”, porque o engenheiro era o único indivíduo puro ali, e não seria hostilizado. Ele explicou a Harper que o Patriarca iria acabar destruindo todos os que considerasse “aberrações genéticas”, inclusive o próprio Dylan, que era um indivíduo geneticamente modificado, um híbrido.

Nota da Tradutora:
Dylan Hunt nascera em Tarn Vedra, filho de um humano também de lá e de uma Heavyworlder (raça humanóide com o organismo adaptado para sobreviver em ambientes de força-G elevada). As pesquisas genéticas que começaram milhares de anos atrás, e deram origem à sua raça, foram realizadas com o objetivo de preservar a forma humanóide, considerada a mais perfeita do Universo, apenas lhe imprimindo algumas características especiais, como taxa metabólica mais elevada e maior densidade óssea – o que fazia com que fossem muito pesados, mesmo sendo magros -, além de maior acuidade visual e auditiva, alta resistência imunológica, grande capacidade de regeneração orgânica e QI alto, o que os fazia a raça ideal para exercer funções como cientistas e líderes militares.

Aliás, o Patriarca parecia saber tudo sobre Dylan, e chegou a dizer, surpreendentemente, que o vinha acompanhando há 300 anos, o que deixou Dylan intrigado ...
Mas como ...?
A mente arguta de Dylan Hunt começou a trabalhar ...
E quando invadiram o laboratório inimigo, para destruir o “vírus”, o Patriarca revelou que era a Almirante Constanza Stark, antiga instrutora de Dylan na Academia da Alta Guarda ... em outro corpo. Ela havia sobrevivido todos aqueles anos, apenas transferindo sua mente para sucessivos corpos, conseguindo assim uma virtual imortalidade ... e esta era a verdadeira razão para que fizesse aquelas incursões: ela roubara segredos científicos que lhe permitiram conservar-se ... mesmo que tivesse que eliminar outros seres senscientes! Dylan ficou chocado ... ela enlouquecera completamente, deixara de ser aquela pessoa honrada que ele conhecera.
E para obter o que queria, também estava usando a Andrômeda e seu Capitão como instrumentos de genocídio!
Dylan se rebelou e recusou-se a colaborar, mesmo quando o Alto Comando da Frota da Comunidade afirmou que embora o apoiasse, não permitiria que tivesse quaisquer conflitos com os Templários.
O que fazer?
Dylan reuniu-se com Beka, Rommie e Harper, e pôs seu plano em prática. Seus companheiros, que o conheciam muito bem, sabiam que podiam confiar nele, pois ele sempre vencia – o segredo de suas vitórias era o trabalho em equipe e a convicção de estar fazendo o que era certo – e por isso se tornara uma lenda nos Mundos Conhecidos.
O Patriarca não gostou da idéia de ter um Nietzschean por perto, e achou absurdo Dylan confiar o comando de sua nave a Tyr, que por sinal ele/ela também parece conhecer de longa data ... ou ao menos aos Kodiaks, de onde ele vinha.
O principal laboratório dos Genites estava no Sistema Heimdall, e enquanto os Slipfighters dos Templários distraíam a frota Genite, a Eureka Maru conseguiu passar.
O Patriarca disse a Dylan que ele um dia se arrependerá de ter feito amizade com um Nietzschean ...
Mas foi Tyr que, com a Andrômeda, deu a verdadeira proteção de fogo para a força-tarefa.
A sequência de autodestruição do laboratório tinha sido ativada ... Patriarca tinha feito isso com o intuito de matar Dylan ... mesmo que com isso ele mesmo morresse também. Mas, quando surgiu o impasse, ambos se viram frente a frente, apontando suas lanças de força ... e nenhum dos dois conseguiu disparar sua arma.
Dylan deixou a estação orbital onde funcionava o laboratório, minutos antes da explosão final, e Patriarca desaparecera.
Mais tarde, conversando com Rommie em seu gabinete, a bordo da Andrômeda, Dylan lamentava a perda de uma grande figura ... apesar de tudo. Mas a avatar, sempre objetiva, argumentou que, embora ele afirmasse ser a Almirante Stark, que ela, Andrômeda, também conhecera, as sucessivas passagens de corpos através dos séculos haviam deturpado sua personalidade, de modo que não era mais a verdadeira Almirante que ali estivera.
Ao que Dylan, pensativo, comentou que, de qualquer maneira, tinha a impressão de que reencontraria Patriarca em um futuro breve, breve ...

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A SAGA - III-20 - Twilight of the Idols

Mensagem  Myriam Castro em Sex Out 09, 2009 8:10 pm

Episódio interessante ...
Vemos como duas facções, que tinham "éticas" completamente distorcidas, acabaram se tornando rivais entre si, e uma séria ameaça a todas as raças/espécies de seres senscientes dos Mundos Conhecidos - pois exerciam seus "pontos de vista" mediante poder bélico e assassinato em massa, que eles chamavam de "limpeza étnica".
Ali aparece um indivíduo que na verdade era a mente de uma antiga líder da Alta Guarda em outro corpo.
E Dylan descobriu que ela/ele estava na verdade querendo usar uma nave da Alta Guarda - a sua nave! - para seus propósitos macabros. E isso, o nosso Capitão jamais iria permitir!
Pois se ele se recusou a colaborar até mesmo com uma autoridade Vedran (apesar do imenso respeito que tinha por aqueles seres, seus compatriotas) - e ela, compreendeu ... (The Fair Unknown - II Temporada)
Mais uma vez Dylan mostrou que era um líder de verdade!

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A SAGA - III-20 - Twilight of the Idols

Mensagem  mara em Sab Out 10, 2009 10:37 am

Que filme surpreendente, não, Myriam? Completamente inesperado.
Dylan vinha trazendo consigo sua estória - a única coisa que lhe restara de sua vida - todos os seus amigos, familiares, Sara, líderes, todos...todos estavam mortos havia muito tempo.
Sem história pessoal não sabemos quem somos... e mais, é nossa história - produto de nossa formação e crenças - que nos mobiliza (ou não) em direção a nossos objetivos, que nos motiva a viver.
Dylan era um militar, um militar idealista que valorizava seus líderes, seus superiores e os ideias de seus superiores.
Qual não foi seu assombro em ver sua admirada Almirante Stark se transformando num monte de "pedaços" de si mesma!
Imagino como ficou o sistema de crenças, a história, as motivações de Dylan! Ele teve de lidar com tudo isso muito rápido, pois ela se transformara num perigo para a Comunidade que tanto queria defender.
Pobre mulher!
E ela havia sido tão importante na vida dele, que Dylan não teve coragem de matá-la... mas ele aprenderia que isso seria uma escolha inevitável, mais tarde.
Um episódio sensacional, muito obrigada, querida!

_________________
No one should never give up, ever! Do what makes you happy, what you are passionate about!

mara

Número de Mensagens : 18928
Location : São Paulo, Brasil
Data de inscrição : 02/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A SAGA - III-20 - Twilight of the Idols

Mensagem  Convidad em Seg Out 12, 2009 12:26 am

Absolutamente sensacional mesmo, meninas! Aqui vai uma captura sensacional também: http://actorsorbo.narod.ru/picsAndrom/Androm_3season/Dylan364.jpg

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A SAGA - III-20 - Twilight of the Idols

Mensagem  mara em Seg Out 12, 2009 8:39 am

Uau, Carmen, tão pensativo...

_________________
No one should never give up, ever! Do what makes you happy, what you are passionate about!

mara

Número de Mensagens : 18928
Location : São Paulo, Brasil
Data de inscrição : 02/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A SAGA - III-20 - Twilight of the Idols

Mensagem  Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 7:15 pm


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum