A SAGA - IV-08 - Conduit to Destiny

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

A SAGA - IV-08 - Conduit to Destiny

Mensagem  Myriam Castro em Sex Nov 27, 2009 6:33 pm




Um monte de capturas lindas começando aqui:
http://s953.photobucket.com/albums/ae17/galeria-saga-andromeda/?action=view&current=408_cap000.jpg

IV – 08 - CONDUIT TO DESTINY
CONDUTOR PARA O DESTINO

História original de Lawrence Meyers


“O Destino é a promessa que eu lhe faço.
Esperança, a parte que você representa;
É confiando em mim para manter essa Promessa.”

Os Tetraglifos Proféticos
CY 9573


Beka entrou no gabinete de Dylan para informá-lo de que tinha errado um salto em turbilhão. Dylan olhou para ela, com uma surpresa divertida. A melhor piloto dos Mundos Conhecidos, errar um turbilhão ...?!
Ela parecia um pouco desconcertada, e, para quebrar o gelo, Dylan sorriu novamente. Beka disse que estavam ao largo do sistema de Baltria, e que pelas comunicações que os sensores de Andrômeda tinham captado, eles precisavam de ajuda. Ela sorriu ... claro que Dylan ia querer ajudar aquele povo! E ele, em resposta, pediu a ela que levasse a nave para a órbita do planeta principal. Beka fez que sim com a cabeça, e se retirou.
Sozinho, Dylan pegou numa gaveta uma pequena caixa, e abriu-a. Dentro, havia uma flor vermelha conservada numa placa de acrílico, uma medalha com o antigo símbolo do Corpo de Lanceiros da Alta Guarda, e uma foto dele com uma menina de cerca de 8 anos de idade.
Sua mente retornou há mais de 300 anos atrás ...
Baltria era um mundo coberto em grande parte por uma luxuriante floresta tropical, com alguns povoados, e havia uma guerra civil em andamento. Dylan, então Tenente na nave de Operações Especiais Argosy, fazia parte de uma força-tarefa enviada para resolver a situação, e corria pela floresta conduzindo alguns camponeses para longe do foco do conflito.
Ele suspirou longamente, afastando a lembrança, e colocou a medalha no peito, sobre o coração.
Ao desembarcar em Baltria, Dylan e seus oficiais foram recebidos por Petrius, o jovem administrador da maior metrópole do planeta. Era ele o autor do pedido de ajuda, e mostrou-se bastante honrado ao ver que a Comunidade lhe havia enviado um comandante do mais alto escalão, especialmente o ilustre Capitão Dylan Hunt, mas este lhe disse que fora apenas coincidência, pois passava por ali e ouvira a mensagem.
Havia um problema em andamento: uma séria rebelião no sistema penitenciário. E logo o pessoal da Andrômeda, sob o eficiente comando do jovem Rhade, conseguiu debelar a rebelião, faltando capturar apenas 3 presos ainda foragidos: dois homens e uma mulher.
Petrius falou sobre a existência de grupos separatistas que faziam parte da Oposição ao Governo, e de “terroristas” que viviam perturbando a ordem.
Segundo Rommie, que pesquisara os arquivos da Polícia local, os dois homens eram de fato guerrilheiros, e a mulher ... bem, nada se sabia sobre ela, exceto que se encontrava presa por suspeita de terrorismo.
Dylan também andara pesquisando a História do planeta, e descobrira registros bastante interessantes, que Petrius afirmava serem deturpados. Algo sobre um antigo povo local. O Capitão enviou Beka e Rhade para tentar prender os fugitivos, enquanto ia com Trance ver uma coisa que Petrius queria que conhecesse. Beka e Rhade não demoraram muito a localizar e capturar os dois homens – Rhade resmungando que já tinha visto “trombadinhas” serem mais ágeis do que aquele pobre-diabo que Beka dominara facilmente, e ela não gostando nem um pouco do comentário (pois um dia fora também uma “trombadinha”).
Entrementes, Petrius levou Dylan, Trance e Harper até uma antiga fortaleza, e num dos amplos salões lhes mostrou um estranho artefato, explicando que se tratava do Gol-Rashen, a fonte de poder do planeta, que os terroristas queriam roubar. Mas o artefato estava protegido por um eficiente sistema de segurança de cerca de 300 anos de existência, e que gerações de administradores haviam tentado desativar “para transportá-lo a um local mais seguro”. Com ar de quem estava bem informado dos fatos, Petrius disse que mostrara tudo aquilo a Dylan porque tinha esperança de que o Capitão pudesse desativá-lo, já que, como o sistema, tinha pouco mais de 300 anos de idade ... Dylan lançou-lhe um olhar de leve surpresa, como se estivesse admirado com a perspicácia do rapaz ...
Petrius foi até um painel na parede, e tocou numa tecla. Um campo de força, em forma de uma intrincada rede holográfica, pontilhada de símbolos Vedrans e outros tipos de hieróglifos, surgiu à frente deles. Não havia como chegar até o Gol-Rashen.
Enquanto isso, Rommie descobriu mais alguns detalhes interessantes da História do planeta: a antiga lenda da jovem simbionte, que seria levada pelo “Condutor” para junto do Gol-Rashen e se uniria a ele, e teria o poder para libertar o povo de séculos de opressão. A avatar tinha um palpite de que a tal fugitiva tinha algo a ver com tudo aquilo ...
Depois de muito procurar, e terem até entrado em contato com um grupo de “terroristas” que viviam escondidos em cavernas, Dylan e Rhade encontraram a jovem, e descobriram que ela era mesmo a simbionte da antiga profecia. E mais ... que Dylan Hunt era o Condutor!
Dylan acabou revelando que já estivera ali, havia mais de 300 anos, antes de se tornar comandante da Andrômeda, e reconhecera o Gol-Rashen. E mais ... fora ele próprio que criara aquele engenhoso sistema de segurança, justamente para impedir que Gol-Rashen caísse em mãos inescrupulosas.
A jovem simbionte foi levada para bordo da Andrômeda, pois tinha a memória obscurecida, e depois de muito conversar com ela, Dylan convenceu-a a submeter-se a um exame em conexão virtual, onde suas memórias poderiam ser recuperadas, e suas perguntas respondidas.
E assim foi feito. Harper e Dylan conectaram-se à interface com ela, e descobriram muitas coisas interessantes. Baseando-se nas características da estrutura da mente dela, e comparando com a expectativa de vida de Dylan, que seria de 180 anos, mais todo o tempo que se passara desde que o Capitão fora resgatado, concluíram que Siara – esse era o nome dela – tinha mais de 400 anos de idade! Portanto, ela já existia quando Dylan esteve em Baltria, e tinha na época cerca de 12 anos. Depois que ela despertou, Dylan lhe explicou quem ela era na verdade, e que precisava levá-la ao Gol-Rashen. Ela estava amedrontada, pois fora salva por um “certo soldado”, que a tirara de uma zona de guerra e a entregara a estranhos. Ele se fora, prometendo voltar, e assim que ele partiu, os estranhos mudaram de atitude para com ela, e passaram a ser cruéis. Por fim, ela foi presa em um calabouço e lá ficou todo esse tempo.
Siara estava também desconfiada de Dylan, por causa da antiga promessa do tal soldado que nunca voltara, e quis fugir, mas o Capitão a impediu, contando-lhe sua própria história – seu olhar de repente melancólico, sua voz embargada ... - ele estava ali, porque chegara a hora de levá-la para se unir ao Gol-Rashen e libertar o povo. Ela não queria entrar na fortaleza, mas Dylan prometeu que a protegeria. Ele acrescentou, com um tom suave na voz, que ela era uma moça de sorte, pois podia escolher nunca mais ficar sozinha.
Assim, Dylan e Harper retornaram à fortaleza, levando Siara com eles. Ao entrar na sala onde estava o Gol-Rashen, Siara pareceu ficar hipnotizada pela beleza dele. Dylan pegou a jaqueta de Harper e lançou-a ... e quando a peça tocou o campo de energia, aquela misteriosa “rede” surgiu novamente. Dylan colocou-se em frente a uma espécie de “mandala” que havia no centro da diáfana trama, e disparou alguns tiros bem calculados com sua lança de força, numa certa sequência, em determinados pontos da mandala ... em seguida, fixou a lança num certo ponto da parede da sala, e a rede desapareceu!
Ele então virou-se para Siara e estendeu a mão, chamando-a, sussurrando para que ela confiasse nele. Ela parecia receosa, mas pegou a mão dele e foi.
Quando ela finalmente tocou Gol-Rashen, este começou a brilhar ... e a simbiose aconteceu!
Petrius e seus capangas vigiavam tudo, e deram o bote. Quase conseguiram impedir a união, e o poderoso ser resultante, por pouco não os destruiu. Foi preciso que Dylan conversasse com ela, e, quando ela lhe disse que só queria vingança, que estava cansada de promessas, Dylan revelou-lhe que ele era o soldado, e que cumprira a promessa, no tempo certo - embora parecesse "atrasado", era o tempo para a antiga profecia se cumprir ... e para provar isso, entregou-lhe a flor vermelha – que ela lhe havia dado quando ele deixou Baltria, séculos atrás. Ela então o reconheceu.
O tirano Petrius e seus comparsas ainda tentaram fazer uma “gracinha”, mas Dylan acabou com seu intento, derrubando-o com dois disparos certeiros. Os outros acabaram sendo presos, e Baltria foi finalmente devolvido ao seu verdadeiro povo.
Harper mostrou-se verdadeiramente admirado com a engenhosidade de Dylan.
E mais tarde, Trance perguntou a Dylan se ele sabia que era o Condutor ... ele disse que sim, e que estava feliz por ter cumprido a antiga tarefa. Ele sorriu, e acrescentou que além de feliz, sentia-se também muito honrado ...

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A SAGA - IV-08 - Conduit to Destiny

Mensagem  Myriam Castro em Sex Nov 27, 2009 6:42 pm

Uau! ...
Outro episódio muito interessante.
Com que então, descobrimos mais um curioso detalhe sobre a raça de Dylan, e que sua expectativa de vida original era de 180 anos.
E descobrimos que o nosso Capitão tinha uma habilidade espantosa de criar sistemas de segurança indecifráveis - talvez, devido ao seu treinamento específico de "espião" e "agente especial" do Serviço de Operações Especiais Argosy.
Dylan expressou também muita emotividade nesse episódio ... e mais um indício de que não era um homem comum.


_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A SAGA - IV-08 - Conduit to Destiny

Mensagem  mara em Sex Nov 27, 2009 7:40 pm

Esse é um dos episódios que mais me emocionaram também... Dylan havia feito uma promessa... e de alguma forma "algo" o levou de volta ao planeta para cumpri-la.
E por voltar lá ele também modificou a situação dos habitantes.
A moça contou com a sua volta por mais de 300 anos... ela esperou.
A emoção que ele demonstra na voz e a tristeza no olhar quando se desculpa..."como eu iria saber?... eu voltei..." é de cortar o coração.
Lindo, Myriam!

_________________
No one should never give up, ever! Do what makes you happy, what you are passionate about!

mara

Número de Mensagens : 18928
Location : São Paulo, Brasil
Data de inscrição : 02/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A SAGA - IV-08 - Conduit to Destiny

Mensagem  Myriam Castro em Sex Nov 27, 2009 9:44 pm

E há também algumas situações engraçadas, como aquela em que Beka não gostou de um certo comentário de Rhade sobre rapidez e agilidade, quando capturavam um dos prisioneiros, e também o que Harper disse, assim que Dylan e ele entraram na interface virtual para a mente de Siara: "Uau ... o lugar que eu sempre quis conhecer ... a mente de uma mulher!"


_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A SAGA - IV-08 - Conduit to Destiny

Mensagem  mara em Sab Nov 28, 2009 7:20 am

É mesmo, bem lembrado, querida.

_________________
No one should never give up, ever! Do what makes you happy, what you are passionate about!

mara

Número de Mensagens : 18928
Location : São Paulo, Brasil
Data de inscrição : 02/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A SAGA - IV-08 - Conduit to Destiny

Mensagem  Myriam Castro em Sab Nov 28, 2009 7:27 pm

Chamaram-me também a atenção as palavras de Dylan para Siara:
"Você é uma pessoa de sorte ... tem agora a chance de escolher nunca mais ficar sozinha ..."

Certamente, havia momentos em que Dylan se sentia muito sozinho (apesar da estreita ligação que crescera entre ele e sua equipe) ... afinal, ele era o último remanescente de sua época.

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A SAGA - IV-08 - Conduit to Destiny

Mensagem  Convidad em Dom Nov 29, 2009 3:37 pm

Mais um belo episódio dessa temporada que foi encantadora. Foi uma temporada cheia de revelações.! Babei pela colagem , Mara!

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A SAGA - IV-08 - Conduit to Destiny

Mensagem  Myriam Castro em Seg Nov 30, 2009 7:48 pm

É ... está de babar, mesmo ...

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A SAGA - IV-08 - Conduit to Destiny

Mensagem  mara em Ter Dez 01, 2009 8:42 am

Bigada, queridas!

_________________
No one should never give up, ever! Do what makes you happy, what you are passionate about!

mara

Número de Mensagens : 18928
Location : São Paulo, Brasil
Data de inscrição : 02/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A SAGA - IV-08 - Conduit to Destiny

Mensagem  Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 7:27 am


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum