ANDRÔMEDA, A SAGA IV-15 - Fear Burns Down to Ashes

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

ANDRÔMEDA, A SAGA IV-15 - Fear Burns Down to Ashes

Mensagem  mara em Sab Jan 02, 2010 11:04 pm







64 lindas capturas começando aqui:

http://s953.photobucket.com/albums/ae17/galeria-saga-andromeda/?action=view¤t=415_cap000.jpg





IV – 15 - FEAR BURNS DOWN TO ASHES
O TEMOR SE DESFAZ EM CINZAS

História original de John Kirk


“Confine aquele a quem você teme ao espelho.
Comece com aquele que está lá.
E então, sorria.”

Bogdo Geghen – Olheiro de Agharta
CY 1890



Dylan recebera uma mensagem de seu velho amigo Rev Bem, que precisava de sua ajuda para eliminar “um mal que ameaçava levar todo um sistema solar à loucura”. O velho monge dissera a Dylan que sobre os ombros de ambos pesava o futuro de muitos povos, e queria saber como estava seu amigo. Dylan apenas sorriu, explicando que estava tudo bem ... apenas o tinham expulsado da Comunidade, e ele agora estava por sua conta e risco. Rev acrescentou que havia descoberto uma arma para destruir o Abismo. Dylan deveria encontrá-lo num planeta chamado Juko, e devia ir sozinho.
Beka e Harper manifestaram sua preocupação. Juko era conhecido por ser um antro de traficantes e criminosos, todos viciados em drogas, que seriam capazes de matar qualquer um para conseguir a próxima dose. Rommie acrescentou que o índice de violência atingira tal nível, que os cadáveres se amontoavam e eram até utilizados como biocombustível ...
Mas o Capitão pressentira alguma coisa estranha com o velho monge, e sabia de alguma maneira que ele estava em sérias dificuldades. Assim, ele decidiu ir até lá. Mas, por precaução, instruiu Beka e Rhade para segui-lo meia hora depois que ele deixasse a Andrômeda.
Dylan desembarcara em uma floresta próxima de um povoado, e seguia por uma trilha já aberta. De repente, pisou num pequeno objeto e, apanhando-o, o examinou. Ficou intrigado, pois o pequeno artefato tinha exatamente o formato de uma nave de assalto Magog.
A voz de Rev o chamou, vinda de uma clareira à frente, e quando Dylan se aproximou, alguma coisa passou zunindo por ele. Então, algo o atingiu na nuca, produzindo uma dor aguda, e uma estranha sensação de formigamento. Atordoado, ele lutou para se livrar daquilo, mas não conseguiu, e acabou caindo sem sentidos. Surgiram então dois homens, que se abaixaram para agarrá-lo, mas ele subitamente reagiu e tentou lutar, arrancando da gola de um deles um espécie de botão. Finalmente, a consciência o abandonou, e os homens, depois de incinerarem sua lança de força, arrastaram-no dali. Rev Bem permaneceu onde estava, sentado sobre uma pedra, e seguiu os homens com o olhar. E logo surgiu uma misteriosa figura encapuzada, que estendeu a mão para o velho. Ele lhe entregou um pequeno objeto, em cujo interior translúcido havia uma substância acinzentada, que ela guardou cuidadosamente. Com um sorriso enigmático brilhando sob a sombra do capuz, a figura desapareceu no interior da mata.
Beka e Rhade chegaram à superfície, e começaram a rastrear o sinal de Dylan, mas não conseguiram localizá-lo. E logo receberam uma mensagem da Andrômeda, informando que também perdera o sinal do implante dele. Rhade tentou rastrear o sinal da lança de força do Capitão, e acabou por encontrá-la ... queimada. E Beka recolheu um pequeno dardo, que curiosamente tinha a forma de uma nave de assalto Magog. Ela reconheceu aquilo como um dardo beta-amiláceo, usado para extrair essa proteína da medula espinhal das pessoas, e injetar em outras, viciando-as. Pois tal substância, na própria pessoa, tinha a função de equilibrar o comportamento, mas quando injetado em outra agia como poderoso psicotrópico. O solo em volta tinha sinais de luta, e Beka reconheceu as marcas das botas de Dylan ... e também um botão retangular, que ela sabia muito bem o que era.
Coletores!
Certamente, Dylan tinha sido seqüestrado, e usaram droga para derrubá-lo.
Beka e Rhade, sacando suas armas, caminharam em direção ao povoado, dispostos a tudo para resgatar o seu líder.
Enquanto isso, na Andrômeda, Trance e Harper haviam se informado de que a Beta-amilase, quando modificada quimicamente e injetada novamente no indivíduo do qual fora extraída, era capaz de “quebrar” sua vontade e subjugá-lo facilmente, produzindo medo e assim dominando-o.
Trance temia por Dylan. Ela sabia que ser psicologicamente subjugado era o pior medo dele.
Dylan acordou várias horas depois, sentindo-se tonto e com estranho “peso” na nuca. Ele se levantou devagar, piscando algumas vezes para desanuviar a visão, e percebeu que estava no interior do que parecia ser uma velha nave, muito semelhante à Andrômeda. Consultando um monitor, ele descobriu que se tratava da Midian Breach, uma nave da Classe Herança que fora transformada em nave-prisão, e que se encontrava à deriva próximo a um buraco negro. Dylan viu a perturbadora similaridade com a sua própria vida ...
Começou então a sondar os diversos painéis, e tentou comunicar-se com alguém a bordo. A nave parecia estar abandonada, e sem condições de funcionar, e ele precisava achar um meio de sair dali. Sem contar que tinha que encontrar Rev Bem. Explorando a nave, ele de repente ouviu uma voz familiar chamar por ele, e seguindo naquela direção acabou encontrando o velho monge, amarrado ao que parecia ser um terminal elétrico. Dylan desativou o sistema e libertou o amigo, e Rev ficou aliviado ao vê-lo. Mas lhe fez uma pergunta estranha: se ele sentia medo. Dylan ficou intrigado ...
Rommie e Trance descobriram mais informações interessantes sobre uma tal Dra. Sakkai Saguro, que havia inventado drogas poderosas destinadas a dominar a mente das pessoas, e que desaparecera misteriosamente. Dizia-se que ela se havia aliado aos Coletores e estava em algum lugar naquele remoto quadrante. Trance e Rommie se entreolharam ... os Coletores viviam trabalhando para destruir o arquiinimigo deles: Dylan Hunt. Vai ver, ela havia até mesmo usado o velho e inofensivo monge Rev Bem, para atrair Dylan para uma armadilha.
Harper então – embora impressionado com a “Beldade da Dor”, como era chamada a Dra. Saguro – passou a trabalhar na elaboração de um antídoto. Porém, somente poderia sintetizá-lo a partir de uma amostra do DNA do próprio Dylan. Trance contornou o problema fornecendo uma amostra do DNA do Capitão, que ela tinha nos seus arquivos médicos.
Enquanto isso, Beka e Rhade estavam na superfície, às voltas com os habitantes viciados, que mais pareciam zumbis, e que tinham atitudes agressivas, tentando obter informações sobre o paradeiro de Dylan. Eles conseguiram, com muito custo, que uma moça lhes informasse que havia possibilidade de “encontrarem o que procuravam” no subterrâneo. Eles não se fizeram de rogados: simplesmente abriram um buraco no chão e foram parar numa galeria subterrânea. E acabaram localizando a Dra. Saguro. Beka não quis muita conversa com ela. Apontando-lhe uma arma, convidou-a a seguir com eles para a Andrômeda. Estranhamente, ela foi sem resistir.
E Dylan e Rev, lá na Midian Breach, continuavam procurando uma maneira de escapar, pois sentiam, pelos solavancos, que a “maré” da singularidade já estava puxando a nave. Dylan tentou reativar dois dos motores AP, mas eles entraram em colapso, e pifaram. Sabendo que lhes restava pouco tempo, eles então correram para outro convés. Rev, cansado, teve que parar para tomar fôlego, e novamente perguntou a Dylan como ele se sentia. Dylan na verdade, sentia uma estranha sensação de tonteira, mas nada disse. Rev Bem, então, desfiou uma estranha lengalenga sobre Dylan ser para muitos uma espécie de anjo, e que o destino dele era restaurar a ordem no Universo Conhecido, e que ele nunca iria morrer ali, pois era de alguma forma poderoso para mudar o rumo dos acontecimentos ...
Dylan apenas sorriu para o velho, com uma expressão indecifrável nos olhos azuis.
De volta à Andrômeda, a Dra. Saguro tinha sido levada ao laboratório. Harper estava para testar o dispositivo de reversão química, com a amostra que Trance lhe dera, até que Saguro lhe entregou a verdadeira proteína, que fora extraída da medula de Dylan. Quando o dispositivo foi acionado, viram, na pequena tela, a resposta. Embora os efeitos da Beta-amilase não se mostrassem muito evidentes – por causa, justamente, do metabolismo peculiar de Dylan, foi possível identificar aquilo que ele temia. Harper arregalou os olhos. Bingo!
Beka apressou-se a organizar grupos de batedores, para procurar Dylan pelas redondezas.
Intimada a confessar por que estava trabalhando para os Coletores, Saguro disse que na verdade queria era provar para eles que Dylan Hunt não era tão fácil assim de dominar. E mais ... ele estava sendo submetido a um teste, e, se falhasse, o futuro dos Mundos Conhecidos estaria irremediavelmente comprometido. Beka e Rhade subitamente compreenderam ... Dylan era a força responsável pelo equilíbrio ... sua própria existênia o mantinha.!
Dylan estava estudando alguns painéis, e de repente percebeu alguém às suas costas. Era Rev.
O Magog olhou estranhamente para ele, e, com um salto felino, atacou-o, pronunciando palavras estranhas. Após breve luta, Dylan conseguiu imobilizar o velho, , já sabendo que aquele não era o verdadeiro Rev Bem. Ele retirou do bolso o dardo que encontrara na floresta, e encravou-o na nuca do velho monge. Rev caiu, enquanto o dardo sugava de sua medula uma substância avermelhada e fosforescente ... a matéria do Abismo!
No mesmo instante, o monge voltou ao normal, reconheceu Dylan, e encorajado pelo Capitão, correu com ele para os hangares da nave. Enquanto esperavam que uma das comportas se abrisse, Rev voltou-se para Dylan, e notou sua expressão. Dylan sabia qual era a arma capaz de destruir o Abismo ... ele mesmo!
O sorriso de Dylan lhe confirmou a suposição.
A porta do hangar se abriu. Um Slipfighter estava ali, como à espera deles. E por pouco eles não conseguiam embarcar, pois uma pane no sistema de pressurização quase pôs tudo a perder.
A úlitma equipe batedora retornava à Andrômeda, com a localização de um buraco negro onde havia uma nave aprisionada. Trance estava aflita, e apressou Beka, e Andrômeda saltou ...
Bem a tempo de ver a Midian Breach ser sugada pela singularidade ... e logo a seguir receberam uma mensagem de Dylan, que tinha conseguido escapar com Rev.
Mais tarde, novamente Rev Bem estava entre seus leais amigos. Dylan lhe dera a liberdade de escolher ficar com eles - o que eles todos queriam muito - , ou seguir seu próprio caminho.
Trance, a sós com Dylan, perguntou-lhe se ele sentira medo, e ele respondeu que sim ... temia por todos os que estavam a bordo da Andrômeda, tinha verdadeiro pavor de perdê-los, como uma vez perdera sua tripulação original. Era essa a sua fraqueza. E Trance prometeu mantê-la em segredo.

_________________
No one should never give up, ever! Do what makes you happy, what you are passionate about!

mara

Número de Mensagens : 18928
Location : São Paulo, Brasil
Data de inscrição : 02/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ANDRÔMEDA, A SAGA IV-15 - Fear Burns Down to Ashes

Mensagem  mara em Sab Jan 02, 2010 11:12 pm

Episódio postado pela Myriam.
Que episódio legal!
Rev Bem volta à cena, Dylan é sequestrado e, apesar da dose de droga do medo que lhe injetam, ele ensina a Rev que o medo só atrapalha e imobiliza... e ele prossegue, sempre!
Mais um teste para Dylan para prepará-lo para o Abismo!
E mostra também o grau de degeneração que as drogas podem produzir na alma das pessoas - vejam os habitantes dawuele planeta de drogados, a que ponto chegaram!
E é lindo quando Dylan confessa a Trance seu maior medo - o medo de perder os amigos...
Lindo, Myriam, valeu!

_________________
No one should never give up, ever! Do what makes you happy, what you are passionate about!

mara

Número de Mensagens : 18928
Location : São Paulo, Brasil
Data de inscrição : 02/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ANDRÔMEDA, A SAGA IV-15 - Fear Burns Down to Ashes

Mensagem  Myriam Castro em Seg Jan 04, 2010 7:33 am

Uau!
Mais um episódio nota dez! É aqui que temos mais uma prova de que Dylan era mesmo a peça-chave no processo de restauração da Comunidade, e na luta contra o Abismo.
E é interessante, que o próprio Dylan sabia disso. Em sua consciência, já amadurecia a certeza de que o futuro dos Mundos Conhecidos dependia dele. E é por isso que ele foi-se tornando ainda mais determinado em seu objetivo, apesar de agora agir sozinho - não tinha mais o apoio da Comunidade.
Dylan era um homem tão forte, especialmente no sentido psicológico, que nem mesmo a ação de uma droga poderosa pode vencê-lo.
Gostei muito, também, de ver que de fato o velho Rev Bem sabia, talvez desde seu primeiro contato com Dylan, que estava diante do homem cujo papel seria de fundamental importância na restauração da ordem sobre aquele caos.

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ANDRÔMEDA, A SAGA IV-15 - Fear Burns Down to Ashes

Mensagem  mara em Seg Jan 04, 2010 7:57 am

Falou bem, Myriam!

_________________
No one should never give up, ever! Do what makes you happy, what you are passionate about!

mara

Número de Mensagens : 18928
Location : São Paulo, Brasil
Data de inscrição : 02/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ANDRÔMEDA, A SAGA IV-15 - Fear Burns Down to Ashes

Mensagem  Myriam Castro em Sex Jan 15, 2010 6:23 pm

E interessante também foi a reação de súbita histeria de Trance, ao ver a Midian Breach deslizar para o vórtice ... ela deu um grito agudo: "Algo como ... tirem ele dali, rápido!!"
Ela pareceu ter perdido o controle, ao pensar que Dylan ia perecer no buraco negro.


Última edição por Myriam Castro em Sab Jan 16, 2010 4:00 pm, editado 1 vez(es)

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ANDRÔMEDA, A SAGA IV-15 - Fear Burns Down to Ashes

Mensagem  mara em Sab Jan 16, 2010 8:29 am

Acho que ela viu que o desastre era iminente...

_________________
No one should never give up, ever! Do what makes you happy, what you are passionate about!

mara

Número de Mensagens : 18928
Location : São Paulo, Brasil
Data de inscrição : 02/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ANDRÔMEDA, A SAGA IV-15 - Fear Burns Down to Ashes

Mensagem  Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 11:20 am


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum