ANDRÔMEDA, A SAGA - V-04 - Decay of the Angel

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

ANDRÔMEDA, A SAGA - V-04 - Decay of the Angel

Mensagem  Myriam Castro em Sex Mar 19, 2010 7:20 pm




MAIS CAPTURAS COMEÇANDO AQUI:
http://s953.photobucket.com/albums/ae17/galeria-saga-andromeda/?action=view¤t=504_cap000.jpg



V - 04 - DECAY OF THE ANGEL
A QUEDA DO ANJO

História original de Ashley E. Miller e Zack Stentz


“O que é a Fé, senão a persistente esperança
Em um fato de dúvida relutante?”

Irmão Carmen Jane
Uma Questão de Consciência - CY 10087


Enquanto a Andromeda continuava sob ataque, ela engatinhava por um conduíte Ela chamava desesperadamente por alguém ... apenas um nome lhe vinha aos lábios: Dylan!

Subitamente, Doyle foi despertada desse pesadelo pelo seu próprio grito. Harper correu até ela. Ela explicou que no sonho ela se sentia em casa na Andromeda, trabalhando com Dylan ... mas ela não sabia quem era, e não entendeu por quê. É claro que Harper sabia ... mas nada disse, em vez disso acalmando-a e dizendo que “fora apenas um pesadelo”.
Dylan estava a bordo da Andromeda, pelejando com os circuitos da IA. Ele finalmente conseguiu que a tela se ativasse, mas foram apenas estática e frases truncadas. Mas era mais do ele tinha, desde sua chegada em Seefra. A IA lhe relatou que detectara um evento de turbilhão na periferia do sistema, e ele pediu a Beka que fosse averiguar com a Maru. Ela ficou relutante, pois ele não podia pagar-lhe pelos serviços. Dylan e Rhade então lembraram-na de que ela também poderia sair daquele canto do Universo, e ela reconsiderou.
Entrementes, Harper e Doyle estavam vagueando pelas ruas de Seefra 1, quando viram dois brutamontes atacando um pobre homem. Doyle adiantou-se e “despachou” os atacantes com uns bons pontapés bem dados – aliás, sua força surpreendeu os malfeitores, que fugiram apavorados. O homem, agradecido, resolveu segui-los, sem saber como poderia recompensar-lhes, e então observou que a mão de Doyle tinha um pequeno corte que sangrava. Mas notou também, que aquilo não se parecia com sangue ...
O estranho parecia saber que Doyle não era humana, mas algum tipo de andróide, e pressionou Harper para explicar o fato. Harper desconversava, tentando safar-se do sujeito.
A Andromeda e a Maru se aproximaram do campo de asteróides de onde se originara o evento de turbilhão. E logo a IA detectava mísseis vindo direto para eles! Sem condições de manobrar a nave, Dylan conseguiu esvaziar a água dos tanques, e os mísseis foram destruídos na nuvem de gelo que se formou no processo.
O tal sujeito, cujo nome era Argent, continuava a fazer perguntas a Doyle, dessa vez sobre seus pesadelos. Harper não conseguiu se livrar dele, e parecia muito desconfortável. Argent insistia em que ela não era de carne e osso, mas uma máquina. E para provar, colocou a mão dela num recipiente contendo água congelada. Ela não sentiu dor alguma, e assim, acabou descobrindo o que era ...
E de volta à Andromeda, Dylan e Rhade se viram às voltas com uma nave à deriva, incapaz de se mover, e com um grupo de abordagem fortemente armado subindo a bordo. Os invasores tentavam restaurar a energia da nave.
Na oficina de Harper, Doyle perguntava a Argent quem era ele, e ele respondeu que viera do Futuro, onde esperava restaurar uma grande nave à sua antiga glória. Ela não entendeu o que ele quis dizer quando mencionou que ela era famosa e poderosa no Futuro ... até que Harper se aproximou deles, e disse a Doyle que ela era conhecida como Andromeda Ascendant, uma grande nave de guerra. E que isso explicava os estranhos pesadelos que ela tinha. Ele explicou que, depois que Rommie, a avatar da nave, fora destruída, tudo o que restara fora uma parte do módulo da IA, que estava instalado no corpo dela. Mas, como não tinha aprendido nada sobre isso, tudo que ela fazia quando ele a ligava era tentar retornar para Dylan – seu Capitão - e a nave. Então, ele encriptou suas memórias o melhor que pode.
Argent então lhes contou sobre o campo de asteróides e um gerador de tesseract escondido lá, que fora usado para transportar Andromeda para um lugar seguro. Ele se ofereceu para levá-los para lá. E os levou para a sala de controle do tesseract. Doyle quis saber que planos tinha ele para a Andromeda. Ele então se voltou contra Doyle, e a empurrou contra uma parede. Harper tentou interferir, e Argent deu-lhe um safanão que o deixou inconsciente. Isso atiçou em Doyle uma reação de ira, e ela afastou os dedos dele de sua garganta, quebrando um deles e revelando componentes artificiais ... ele também era um andróide! Ele a chamou de Andromeda, dizendo a ela para não ter medo. Em seguida, ele teleportou-se, desaparecendo completamente.
Dylan planejava encontrar Beka e Rhade na Ponte, mas ao chegar lá os encontrou prisioneiros dos invasores. Os três foram então levados à Sala de Conferências e lá confinados. Dylan foi até um determinado painel e abriu um alçapão na base do mesmo, e tirando dali algumas armas. Até uma antiga espada estava lá guardada, e Dylan a empunhou com um ar pensativo, murmurando mais para si mesmo: “É, já faz um certo tempo ...”
Não demorou muito, e eles conseguiram sair dali. Foram até a Maru, e decolaram do hangar. Já livre da Andromeda, a nave menor lançou seus cabos de reboque e literalmente arrancou a nave invasora da Andromeda.
Argent surgiu repentinamente a bordo da Maru, com um pelotão de guerreiros e logo uma batalha tem início.
Enquanto isso, Doyle ajudava Harper a recobrar os sentidos, depois de ter sido nocauteado por Argent. Assumindo sua real identidade, ela disse ao engenheiro que, como nave de guerra, não gostava de fugir de uma batalha, e estava pronta para subir a bordo da Andromeda e lutar.
Dylan sabia que ali estavam em grande desvantagem numérica, e chegou a ordenar a Beka que destruísse Andromeda, pois assim ninguém a tomaria.
Entrementes, Argent retornava ao centro de controle onde Doyle tinha combatido os guardas. Ele mostrou a Doyle um monitor, onde Dylan e sua tripulação lutavam por suas vidas, com o objetivo de fazê-la esquecer seu passado e vir com ele para o Futuro, onde os andróides eram superiores. Em vez disso, ela acionou o tesseract e surgiu a bordo da Maru, entrando na luta e decidindo o resultado da mesma. Argent tentou reverter a situação, mas Harper hackeara o sistema montando uma armadilha que o teleportou para sabe-se lá onde.
Ainda havia alguns invasores na Maru, que rendiam Dylan e Doyle, mas não viram Rhade, que entrou na briga. Os intrusos tentaram teleportar-se, mas Harper também os despachou. E logo não havia mais sinal dos invasores.
Doyle se aproximou de Dylan, que de alguma forma reconheceu como alguém importante em sua vida ... ainda estava confusa, mas sentia-se “em casa” a bordo da Andromeda, e confortável junto a ele.
E o chamou de “amigo”.


Última edição por Myriam Castro em Qua Dez 15, 2010 7:48 pm, editado 2 vez(es)

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ANDRÔMEDA, A SAGA - V-04 - Decay of the Angel

Mensagem  Myriam Castro em Sex Mar 19, 2010 7:32 pm

Eu achei esse episódio muito interessante.
Então, vimos que Doyle era na verdade uma andróide, e mais do que isso ... guardava em boa parte de seus processadores os bancos de dados de Rommie!
Grande Harper! Ele conseguiu salvar a "alma", digamos assim, da avatar da nave, quando o Arkology se desintegrou ao passar pela Rota das Eras.
Interessante, que ela tinha essas memórias como se fossem "pesadelos", onde se via no meio de uma batalha, chamando por Dylan ... que ela até então nem conhecia. Mas, quando ela se deu conta de quem era na verdade ... uau!
E aquele tal de Argent, um avatar do Futuro, sabia quem ela era, e queria aliciá-la para seus propósitos obscuros. Afinal, conhecia bem o poder dela ...
Dylan estava no caminho certo ... era mais um passo importante para reunir novamente sua equipe e recuperar sua nave.

Quem será que colocou aquela espada dentro daquele compartimento, só para Dylan encontrar? Aposto que foi alguém da Produção, querendo fazer uma pegadinha com Kevin ... com certeza ele se lembrou dos tempos de Hércules.

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ANDRÔMEDA, A SAGA - V-04 - Decay of the Angel

Mensagem  mara em Sex Mar 19, 2010 10:04 pm

Você falou tudo, Myriam.
Harper demonstra, dsessa forma, o quanto amava Rommie!
e acho que você tem razão sobre a espada, Myriam.
Valeu, querida!

_________________
No one should never give up, ever! Do what makes you happy, what you are passionate about!

mara

Número de Mensagens : 18928
Location : São Paulo, Brasil
Data de inscrição : 02/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ANDRÔMEDA, A SAGA - V-04 - Decay of the Angel

Mensagem  Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 8:58 am


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum