ANDROMEDA, A SAGA - V-07 - Attempting Screed

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

ANDROMEDA, A SAGA - V-07 - Attempting Screed

Mensagem  Myriam Castro em Sex Abr 09, 2010 8:35 pm




ENGLISH SMALL SINOPSIS:
Original Air Date—5 November 2004
The return of Flavin sparks a conflict between two rival gangs over who gets his ship and the bounties within. Rhade and Harper play the two sides to make money off their enmity. Meanwhile Flavin leads Dylan on a journey to help him develop as a Paradine.



CAPS/ CAPTURAS COMEÇANDO AQUI:
http://s953.photobucket.com/albums/ae17/galeria-saga-andromeda/?action=view¤t=507_cap000.jpg


V- 07 - ATTEMPTING SCREED
PEDAÇOS DE TENTATIVA

História original de Larry Barber e Paul Barber


“Na ausência de dúvida, não há mudança".
As Lembranças -
175 AT 9


Dylan e seu pessoal estavam na taverna, observando alguns gângsteres locais em suas “atividades” típicas. Rhade, particularmente, não tirava os olhos de um dos líderes, uma mulher de aparência exótica, quando todos ouviram o ruído ensurdecedor de uma espaçonave que aterrissava na rua lá fora. Quando a poeira baixou, a comporta se abriu, e ninguém menos que o velho Flavin desceu para a rua poeirenta.
Dylan e Rhade o cumprimentaram surpresos; há muito pensavam que se fora para sempre. Os dois gângsteres, Lunah (a tal mulher) e Bozim, pousaram seus olhos cobiçosos na nave, mas Dylan os enxotou dali, desarmando-os antes de trancar o veículo e retornar à taverna com o recém-chegado. Flavin lhes disse que o “Paradine sobrevivente” o tinha mandado de volta como mentor para Dylan. Eles solicitaram a Beka que os transportasse. Enquanto eles se preparavam para sair, Lunah e Bozim ainda estavam rodeando a nave, e encontraram duas pequenas esferas que certamente Flavin deixara cair. Elas tinham as mesmas inscrições que a nave, e Luna encaixou a que segurava numa certa abertura no casco. Bozim não acreditava que ela fosse lhe dar a oportunidade de possuir o que quer que houvesse ali, e assim, os dois reuniram-se às respectivas gangues. Quando Lunah e seu grupo voltaram a sair da taverna, Rhade saiu de onde estava, perto de Bozim, e foi procurar Lunah, dizendo-lhe que tinha um plano para tomar de Bozim a outra chave. Lunah ficou desconfiada, mas o Nietzschean, para provar suas boas intenções, acercou-se dos homens de Bozim e surrou um deles em plena luz do dia. Então, retornou à taverna e negociou seu preço com Lunah, como um mercenário. Eles então entraram num reservado, onde, de maneira mais “íntima”, selaram o acordo.
Quando ela pensou que ele adormecera, ela deixou a câmara, mas Rhade a ouviu dizer aos seus capangas que planejava matá-lo assim que tivesse a outra chave.
Entrementes, Dylan, Flavin e Beka viajavam na Maru, quando duas das naves de Lunah aproximaram-se a abriram fogo. Uma delas voava tão perto que perdeu o controle e quase explodiu ao bater contra o casco blindado da Maru, caindo aos rodopios para a superfície.
A Maru aterrissou com uma certa dificuldade, pois fora avariada com a colisão, mas estava inteira. O local era bem perto das ruínas da casa em que Dylan vivera quando criança. O lugar era a chave para a condição de Paradine de Dylan, porque simbolizava suas maiores perdas, que por outro lado o levaram em direção aos seus maiores empreendimentos. Mas Flavin disse a ele que ele deveria estar satisfeito com a vida como ela vem, e não forçar toda perda a se tornar ganho, ou isso o aprisionaria. O paradoxo do Paradine era que, quanto mais cedo ele aceitasse algumas coisas como eram, mais cedo ele compreenderia seus poderes, que o permitirão viajar ao tempo antes da sua perda.
Rhade foi ao acampamento de Bozim, seguido de perto por Lunah e sua gangue. Quando todos voltaram sua atenção para ele, ele jogou para o alto o dinheiro que Luna lhe tinha dado como pagamento, exigindo que Bozim lhe pagasse o dobro ou mais por sua lealdade. Bozim concordou imediatamente, enquanto Lunah ficou furiosa. Ambos os lados queriam brigar, mas Lunah estava em desvantagem numérica e voltou para a taverna. Então, Doyle entrou em cena, desafiando Lunah e dando uma surra nos capangas de Bozim, deixando-os fora de combate.
Beka tinha pousado a Maru do lado de fora de um mausoléu Vedran, e ficou esperando enquanto Dylan e Flavin entravam.
Eles pararam em frente a duas placas metálicas com nomes inscritos, e Dylan ficou surpreso ao ver que eram seus pais. Ele pensou ... nenhum dos seus pais eram Vedrans verdadeiros, e aprendeu que seu pai era um Paradine, um Vedran evoluído. Mas essa revelação apenas frustrou Dylan mais ainda. Mais segredos e mais enigmas haviam custado a ele sua paz de espírito, e ele saiu, aborrecido. Ele caminhou em direção à entrada do túnel e não a encontrou, percebendo que não estava onde – ou quando – ele pensou que estava. Ele finalmente relaxou e deixou o teste prosseguir. Eles alcançaram a boca da caverna, mas em vez do local onde haviam deixado Beka, ele viu a grande capital de Tarn Vedra, 300 anos no passado, estendendo-se diante dele. A imagem desapareceu, e Flavin deu o teste por encerrado para Dylan. Sua existência como Paradine não era estática ... ele podia estar em vários lugares e épocas ao mesmo tempo. Quando Trance transportou-os a todos através da Rota das Eras para salvá-los, ela não podia determinar quando – em que tempo – emergiriam. Eles estavam possivelmente no passado, antes da batalha para salvar a Comunidade. Agora era tarefa de Dylan aprender como transportá-los ele mesmo através do tempo e do espaço, controlando as habilidades que agora tinha.
Rhade e Doyle prosseguiam no seu “joguinho duplo” com Bozim e Lunah, e vários dos capangas dos dois gângsteres foram devidamente surrados. Então, começou um tiroteio entre os dois grupos, Rhade e Doyle procurando manter deliberadamente o tumulto, enquanto Harper conseguia, sub-repticiamente, apoderar-se das duas chaves.
Até que, por fim, Rhade e Doyle anunciaram estar de posse das chaves. Tanto Lunah quanto Bozim ficaram furiosos, mas nada puderam fazer. E a briga continuou ...
Beka deixou Dylan e Flavin a bordo da Andromeda e foi providenciar conserto para a Maru. E logo receberam um comunicado de Harper, pedindo para darem um jeito na confusão que se instalara nas ruas de Seefra. Dylan não sabia como ir lá ajudá-lo, uma vez que Beka se fora, mas Flavin se adiantou para dar ao Capitão a última lição. Trance se aproximou, e ela e Flavin focaram sua energia enquanto Dylan se concentrava, e os três se dissolveram num auréola de luz diáfana.
Enquanto Lunah, Bozim e suas gangues continuavam a brigar uns com os outros, a comporta da nave de Flavin subitamente se abriu, e todos ficaram estupefatos ao ver Dylan descer. Lunah e Bozin ergueram suas armas, mas ele os derrubou antes que pudessem dar um único tiro. As mentes de seus amigos estavam abaladas pela aparição, mas Dylan não lhes deu explicação.
Mais tarde naquela noite, Trance e Dylan conversavam na taverna, e ela o ajudava a entender sua nova responsabilidade. Por estranho que tudo isso fosse para ele, ele começou a aceitar o ponto de vista do Paradine, de que algumas coisas apenas são, e não há como lutar contra isso.


Última edição por Myriam Castro em Qua Dez 15, 2010 7:43 pm, editado 1 vez(es)

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ANDROMEDA, A SAGA - V-07 - Attempting Screed

Mensagem  Myriam Castro em Sex Abr 09, 2010 8:47 pm

Episódio interessante ...
Dylan viu como a sociedade de Seefra estava deteriorada, ao ver os dois gângsteres brigando entre si pelo que supunham ser um tesouro.
O ressurgimento de Flavin, mesmo depois de este ter dito a Dylan que "ninguém que saíra de Seefra jamais conseguira voltar".
Rhade agindo como um "vira-casaca", e fazendo os dois líderes de gangue se voltarem um contra o outro.
A esperteza de Harper, ao esconder a tal chave ...
E o ponto forte ... Flavin revelando mais detalhes a Dylan sobre sua condição de Paradine - intrigava Dylan o fato de ser ele descendente dos Vedrans e não ter aquela aparência típica, de pele azul e seis membros, em vez disso parecer humano - e juntamente com Trance, ensinando ao Capitão como usar seus recém-adquiridos poderes.
Imagino a "mistura" genética que resultou na pessoa de Dylan ... mistura, devo dizer, muito bem "elaborada"!

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ANDROMEDA, A SAGA - V-07 - Attempting Screed

Mensagem  mara em Sab Abr 10, 2010 2:56 pm

Que episódio legal, até engraçado... aqueles dois bandidos eram o máximo da trapalhada... e interessante ver Dylan começando a exercer seu papale de Paradine ao aparecer na nave.
Valeu, Myriam, muito legal! :good:

_________________
No one should never give up, ever! Do what makes you happy, what you are passionate about!

mara

Número de Mensagens : 18928
Location : São Paulo, Brasil
Data de inscrição : 02/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ANDROMEDA, A SAGA - V-07 - Attempting Screed

Mensagem  Myriam Castro em Sab Abr 10, 2010 2:59 pm

Ah, e a cena final, em que ele jogava cartas com Trance ...
A carinha que ele fez foi puro charme!

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ANDROMEDA, A SAGA - V-07 - Attempting Screed

Mensagem  mara em Dom Abr 11, 2010 9:10 am

Aquela linguinha diz muito...

_________________
No one should never give up, ever! Do what makes you happy, what you are passionate about!

mara

Número de Mensagens : 18928
Location : São Paulo, Brasil
Data de inscrição : 02/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ANDROMEDA, A SAGA - V-07 - Attempting Screed

Mensagem  maitte em Dom Abr 11, 2010 9:15 am

:leech: :lick: :whistle:

maitte

Número de Mensagens : 1901
Idade : 55
Location : terrassa-barcelona-spain
Data de inscrição : 07/02/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ANDROMEDA, A SAGA - V-07 - Attempting Screed

Mensagem  Myriam Castro em Dom Abr 11, 2010 1:20 pm

Essa Mara ...

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ANDROMEDA, A SAGA - V-07 - Attempting Screed

Mensagem  Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 9:43 pm


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum