A SAGA - V-11 - Through a Glass, Darkly

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

A SAGA - V-11 - Through a Glass, Darkly

Mensagem  Myriam Castro em Sex Maio 07, 2010 5:06 pm



BRIEF ENGLISH SINOPSIS:
Original Air Date—14 January 2005
While Rhade are busy defending refugees on Seefra Five from the army of a local warlord, Dylan is surprised to find Hohne, the Perseid scientist lost and assumed dead during the problems with Haprer's tesseract machine, tesseract onto the command deck of the Andromeda. Hohne and Harper attempt to recreate the quantum teleporter in order to resupply the pinned-down refugees and during the reconstruction receive a message from the research station near the black hole where the device first worked.



CAPS starting here/ CAPTURAS COMEÇAM AQUI:
http://s953.photobucket.com/albums/ae17/galeria-saga-andromeda/?action=view¤t=511_cap000.jpg



V – 11 - THROUGH A GLASS, DARKLY
POR UM ESPELHO, A ESCURIDÃO

História original de Ashley E. Miller & Zack Stentz


“O espelho é uma janela através da qual vemos a nós mesmos –
Invertidos e sem forma.
Nossas mais profundas mentiras renascem em verdades.”

Wayfinder Hasturi A.K.A.
“O Perseid Louco” - AFC 217


Rhade estava defendendo um campo de refugiados em Seefra 5, de um senhor da Guerra local. Com pessoas morrendo pela falta de alimentos e medicamentos, eles lutavam uma batalha perdida, e corriam contra o tempo. Beka e Trance tinham suprimentos a bordo da Maru, mas não podiam passar pelas defesas. Dylan monitorava tudo da Ponte de Comando da Andromeda. Ele tinha várias cápsulas de escape carregadas com suprimentos, mas apenas como último recurso, pois elas podiam ser facilmente destruídas se os guerrilheiros as localizassem, já que eram desprovidas de quaisquer defesas.
Doyle relatou subitamente um ponto de energia próximo deles, e como num passe de mágica, surgiu diante deles o Professor Hohne, o Perseid, em carne e osso! Dylan estava atônito, pois sabia que Hohne havia morrido em um infeliz incidente, quase quatro anos antes.
Enquanto Dylan colocava o ilustre cientista a par da grave situação, chegou-se à conclusão de que ele devia ter vindo através de um campo de tesseract, que o enviara mais de três anos no futuro.
Aquele insólito fato abriu uma possibilidade ... quem sabe, eles poderiam enviar os suprimentos por meio de teletransporte? A máquina de tesseract de Harper ainda estava lá embaixo, guardada na oficina, e se fosse possível reativá-la ...
Entrementes, Beka estava dando cobertura a um grupo de cápsulas, que tiveram que ser lançadas, e depois de alguns tensos minutos, Dylan recebeu o relatório de que algumas delas haviam conseguido chegar à superfície a salvo.
De repente, Harper interrompeu todos com notícias perturbadoras ... estava chegando uma verdadeira cacofonia de mensagens vindas da Estação de Hephaestus (!), avisando sobre a presença de uma numerosa frota Nietzschean. Dylan soube que aquilo só podia significar uma coisa: Eles de fato tinham viajado para trás no tempo! Nem a batalha de WitchHead e nem a Queda da Comunidade tinham ainda acontecido.
Dylan não acreditava em coincidências, e não perderia essa oportunidade que a ele se apresentava. Ele queria que Harper enviasse toda a tripulação através do tesseract, para dar-lhes uma chance de fazer alguma diferença, e para que Dylan recuperasse os 300 anos perdidos para ele. Mas Harper e Hohne teriam que teleportar alguns objetos antes, e havia um outro problema ...
Hohne mostrou a Dylan seu mapa genético antes e depois que o haviam teleportado (quando ele quis ir até Sarah). A segunda sequência de DNA estava diferente da primeira em alguns trechos, com vários segmentos adicionais, possivelmente devido à sua herança de Paradine. Ou seja, era potencialmente muito perigoso submeter alguém a uma mudança genética em potencial, mesmo Doyle – uma andróide – que por sinal se ofereceu para ser a primeira “cobaia”.
Achando talvez que a mudança genética fosse parte de sua condição de Paradine, Dylan decidiu ir ele mesmo, mas chamou Rhade, e lhe delegou Andromeda, caso alguma coisa saísse errada.
O equipamento estava pronto, mas quando Harper o acionou, Hohne descobriu outro efeito colateral. A conexão quântica acabou desestabilizando os dois sóis, quase ao ponto de colapso. A perturbação na atividade solar foi tal, que afetou até mesmo as comunicações com Beka e Rhade, feita através de um drone fora da nave. Embora todos tentassem reverter a situação e recuperar o drone, a Maru acabou ficando à deriva, e nada pode ser feito.
Sem uma maneira aparente de desativar o drone, Hohne sugeriu a Dylan que teleportasse ele mesmo para Hephaestus, sacrificando Seefra porém salvando a Comunidade e os Mundos Conhecidos. Dylan entendeu a lógica, mas, é claro, recusou. Ele sabia que Seefra era a chave para a restauração do equilíbrio do Universo, e de seu próprio futuro. Ele decidiu usar o teletransportador para desativar o próprio drone. Quando Hohne disse a ele que os ajustes iriam levar muito tempo – tempo que eles não tinham – já estava a bordo de um Slipfighter adredemente preparado. Dylan correu para lá, mas ao chegar ao hangar, a comporta já estava lacrada. Harper tentou reverter o processo de decolagem do caça, mas Hohne já tinha mudado os códigos de comando. Ele saiu de um esconderijo nas sombras e alvejou Harper com uma descarga atordoante de uma pistola de plasma. O Perseid foi até o terminal de comunicações mais próximo e pediu desculpas a Dylan, e explicou que ele tinha que encontrar seu próprio destino. Ele então executou alguns reajustes no teletransportador. Bem que Harper, ainda tonto, tentou demovê-lo, mas Hohne estava decidido. Ele sabia que Dylan era muito importante para o povo de Seefra e mais além. E antes que Harper pudesse impedi-lo, ele acionou o equipamento e desapareceu.
Dylan, aflito, ainda tentou reverter o processo, pois sabia que os níveis de radiação seriam fatais para Hohne, e tentou trazê-lo de volta. Não conseguiu. Lamentando profundamente a perda, o Capitão podia apenas esperar que o heróico Perseid pudesse conseguir seu intento e salvá-los a todos. Harper ficou transtornado, e chegou a puxar uma arma e apontá-la para Dylan, tentando fazê-lo parar. Mas Dylan o desarmou facilmente, sentindo-se partido por dentro quando Harper o culpou pela morte de Hohne.
Doyle então relatou que o drone fora desativado ... Hohne havia conseguido!
Os dois sóis se estabilizaram, mas não havia sinal do Perseid. Harper estava inconsolável, e se retirou, cabisbaixo.
Rhade relatou que uma chuva solar havia destruído o QG dos guerrilheiros, mas seu líder conseguira escapar, e estava em rumo direto para a Andromeda. Foi fácil para Dylan enquadrar o minúsculo alvo e destruí-lo.
Mais tarde, Harper assistia a uma mensagem holográfica que seu velho amigo Hohne havia deixado para ele. O Perseid agradecia pelos anos de amizade, e que o que fizera fora por sua livre vontade. E Harper compreendeu que o sacrifício de Hohne permitiria que todos eles sobrevivessem para determinar seu próprio destino.


Última edição por Myriam Castro em Qua Dez 15, 2010 7:24 pm, editado 2 vez(es)

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A SAGA - V-11 - Through a Glass, Darkly

Mensagem  Myriam Castro em Sex Maio 07, 2010 5:15 pm

Legal esse episódio ...
Foi interessante, como o Destino entrelaçou a existência de Hohne, o Perseid, com a de Dylan e os outros, e Seefra.
Hohne havia sido lançado na linha do tempo, quando caiu no tubo de propulsão da Andromeda (II-12 - Ouroboros), e um fenômeno quântico o teleportou de maneira que o "jogasse" em Seefra.
O círculo se fechou ... pois naquela ocasião, Trance percebera que Dylan era a chave para o "possível futuro perfeito", onde nenhum deles precisaria morrer.
Tenho cá minhas desconfianças, se não foi ela que influenciou o campo de tesseract, para lançar Hohne numa jornada até o lugar onde ele teria mesmo que estar - não ali e agora, mas num futuro próximo.
E muito interessante, como o próprio Dylan foi modificado, a nível mesmo de DNA, para ser reconhecido como o Paradine.

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A SAGA - V-11 - Through a Glass, Darkly

Mensagem  mara em Dom Maio 09, 2010 9:12 am

Também sinto a mão de Trance por aí, Myriam.
E interessante a relação de Rhone copm Harper, que acaba por perdê-lo duas vezes.
Tem momentos engraçados, quando Dylan tenta ser paciente com o humor estranho dos Perseids... ele diz em determinado instante a Rhone, com uma carinha de quem quer rir: "muito inspirador...".
Um episódio de despedidas...
Muito legal, Myriam!

https://www.youtube.com/watch?v=qRPp70G_i1M

_________________
No one should never give up, ever! Do what makes you happy, what you are passionate about!

mara

Número de Mensagens : 18928
Location : São Paulo, Brasil
Data de inscrição : 02/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A SAGA - V-11 - Through a Glass, Darkly

Mensagem  Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 11:45 am


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum