HERCULES, A SAGA: III-15 - Judgement Day

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

HERCULES, A SAGA: III-15 - Judgement Day

Mensagem  Myriam Castro em Sex Jul 09, 2010 9:08 pm



ENGLISH VERSION:
Judgment Day

While Hercules (Kevin Sorbo) and Serena (Sam Jenkins) are enjoying their honeymoon, Xena (Lucy Lawless) and Gabrielle (Renee O'Connor) learn of their marriage from a couple of boisterous drunks in a roadhouse tavern. When one of them reveals that Hercules gave up his god-given powers to marry Serena, the last of the Golden Hinds, Xena becomes upset. As she and Gabrielle leave the bar, the two "drunks" instantly morph into Ares (Kevin Smith) and Strife (Joel Tobeck). The god of war congratulates his nephew on the evil plan he has put in motion. Meanwhile, Hercules is finding it increasingly hard to adjust to life without his former superhuman strength. When he singlehandedly confronts an entire squad of soldiers to defend Serena's honor one afternoon, he takes a serious beating before Iolaus (Michael Hurst) shows up and joins the fight. With Serena's help, they finally manage to drive the soldiers off, but instead of being grateful for Iolaus' and Serena's help, Hercules lashes out at them, insisting he could have taken care of the situation by himself. As he stalks off, he is followed surreptitiously by Strife, who is obviously responsible for Hercules' angry outburst and pleased by what he has witnessed. When Strife slips away, Hercules seems to come to his senses, almost as if awakening from a dream. Realizing he has hurt his friends, he apologizes.
As Ares and Strife continue to plot the demise of Hercules, the town elders gather to discuss their plans to honor him at the formal dedication of their new irrigation system. An agitator soon turns the crowd against the idea, however, claiming that the fight between Hercules and the soldiers that afternoon was indicative of the kind of trouble they can expect if the son of Zeus remains in their community. A grinning Strife looks on as the elders agree to ask Hercules to leave town. That night, Strife causes Hercules to have a terrible dream in which Serena taunts him about the loss of his strength. When he awakens the next morning from the awful nightmare, he is horrified to find himself covered in blood, with a bloody knife at his side. Startled, he picks it up before turning to stare into the lifeless eyes of his murdered bride.
On his way to Hercules' house, Iolaus passes the town elders and the agitator, who are also headed in the same direction. They're all nearby when Hercules lets loose a terrible howl of grief as he kneels over his deceased wife. When the agitator accuses Hercules of the murder, the son of Zeus throws him and all the elders out of his house. Meanwhile, Ares approaches the Fate Atropos (Elizabeth Pendergrast) to ask her to cut Hercules' life line. When she protests that a god cannot kill him and that he is protected by Zeus (Peter Vere-Jones), Ares informs her that that's no longer true since Hercules has sinned against the gods by killing a mortal in cold blood. Despite her misgivings, Atropos picks up the line and is just about to cut it when Zeus intervenes, insisting that his son have a fair trial.
Hercules is leaving his house to find the town magistrate when he and Iolaus see a lynch mob approaching. At Iolaus' urging, Hercules makes a quick getaway and is helped by a trader named Veklos (Bill Johnson), who hides him in his store. But when Hercules decides he must leave, the mob catches up with him and beats him mercilessly. Iolaus tries to help but he, too, is overpowered. Just in time, they hear a familiar female battle cry. At the sight of Xena, Hercules musters all his remaining strength and fights his way through the soldiers. Hercules, Xena, Iolaus and Gabrielle battle back to back and the intimidated soldiers and villagers finally give up and disperse. Badly injured, Hercules lapses into unconsciousness. As Xena tends to his wounds, Iolaus tells her that Serena is dead and the townspeople believe Hercules is the murderer. Iolaus then breaks the news to Gabrielle, adding that Hercules himself is unsure as to whether he killed his wife. When Hercules comes to, Xena helps him realize that Ares is undoubtedly behind his terrible troubles. With the help of his friends, the son of Zeus stages his own death, as well as Iolaus', determined to expose the real murderer, who turns out to be Strife. Hercules attacks Ares' smug nephew, but has a hard time holding his own against the powerful young god. Suddenly, the trader Veklos morphs into Zeus. Zeus restores Hercules' superhuman powers, allowing him to defeat Strife before he escapes with Ares.
Before Zeus can get away, Hercules confronts his father for the first time since before his family died. Though Hercules is thankful for his father's ability to restore his power, he becomes furious when Zeus states his inability to undo what Hera and Ares have done to his loved ones on separate, but evenly painful occasions. Later that day, at Serena's funeral, Hercules strikes the wedding band he gave her into her grave marker as a lasting memory of his love for her.
Starring: Kevin Sorbo (Hercules), Michael Hurst (Iolaus)
Guest Starring: Sam Jenkins (Serena), Kevin Smith (Ares), Renee O'Connor (Gabrielle), Lucy Lawless (Xena), Joel Tobeck (Strife), Peter Vere-Jones (Zeus), Bill Johnson (Veklos), Dane Jero (Head Soldier), Huntly Eliott (Town Elder), Geoffrey Knight (Agitator), Christian Hodge (Drunk #1), Ted Clarke (Drunk #2), Elizabeth Pendergrast (Atropos), Michaela Daniel (Lachesis), Rebecca Kopacka (Clotho)

Written by Robert Bielak
Directed by Gus Trikonis



http://www.whoosh.org/epguide/herk/h315_52_judgement.html


CAPS/ CAPTURAS:
http://miroirdarc.com/hercules/s3/judgment/

http://s933.photobucket.com/albums/ad177/galeria_saga_Hercules/?action=view¤t=Juddgment.jpg



III-15 – JUDGEMENT DAY
DIA DO JULGAMENTO

História original de Robert Bielak



Recém-casados, Hercules e Serena foram morar numa pequena casa na periferia do povoado de Cerinéia. Eles estavam muito felizes, mesmo tendo, cada um, renunciado – Hercules entregou sua força, e Serena sua imortalidade – por amor ao outro.
Certa manhã, eles resolveram ir até à Praça do Mercado, sem desconfiar que o Destino estava trabalhando contra eles ...
Enquanto isso, a algumas milhas dali, Xena e Gabrielle estavam numa taverna, preparando legumes para o almoço, quando a conversa de dois sujeitos mal-vestidos lhes chamou a atenção. Um deles dizia ao outro que Hercules havia se casado com uma criatura que era meio humana, meio animal ... e ambos começaram a trocar piadinhas depreciativas sobre o casal, caçoando de Hercules.
Xena e sua jovem discípula se entreolharam, intrigadas. Como ...?
A Princesa Guerreira se aproximou dos dois homens e perguntou-lhes se era verdade o que diziam. Eles confirmaram. Ela logo teve um mau pressentimento. Deixando a refeição de lado, elas imediatamente saíram, Gabrielle perguntando a Xena se ela estava com ciúmes ...
Mal elas desapareceram na curva da estrada, os dois homens, que as observavam atentamente, assumiram sua verdadeira forma: eram nada menos do que Ares e seu sobrinho Strife. O deus da guerra parecia muito satisfeito com o rumo que os acontecimentos iam tomando.
Ares, na verdade, queria “matar dois coelhos com uma só cajadada”, pois tinha a intenção de reconquistar Xena – que já lhe pertencera um dia – além de matar o meio-irmão. Ele não se conformava com o fato de Xena ter se regenerado, e passado a ajudar as pessoas, em vez de saquear ferozmente os povoados por onde passava (na verdade, o responsável por essa mudança de conduta foi justamente Hercules ...).
Mais tarde, na Praça, Hercules e Serena foram abordados por um grupo de belicosos soldados, que começaram a zombar deles. Serena pediu ao esposo para saírem dali, mas Hercules disse que não ia dar ouvidos àqueles desordeiros.
Subitamente, um dos soldados o atacou pelas costas, e ele reagiu. Mas, como já não tinha sua força sobrenatural, acabou sendo surrado sem dó. De repente, surgiu Iolaus, que o ajudou a enxotar os agressores. Para quê ...! Hercules ficou furioso com seu amigo, pois achava que não precisava de ajuda para lidar com um bando de fanfarrões. Bastante alterado, o filho de Zeus deu-lhes as costas.
Serena e Iolaus se entreolharam, sem entender. Nunca o haviam visto com aquele comportamento antes. O espectro de Strife o seguia, e, no momento em que ele replicava que podia muito bem cuidar de si mesmo, o malévolo sobrinho de Ares sumiu, e Hercules, tomado subitamente de uma espécie de tontura, de repente caiu em si, e pediu perdão a Iolaus e a Serena.
Naquela tarde, Iolaus conversou com Hercules e disse que ia se ausentar por uns dias, para pescar, e Serena o convidou a tomar o desjejum com eles na manhã seguinte, antes da viagem.
Enquanto isso, os habitantes de Cerinéia se reuniam, planejando prestar uma homenagem a Hercules e Iolaus por os ajudarem a construir o sistema de irrigação. Então um jovem, instigado por Strife, argumentou que Hercules já não estava em seu juízo normal – alguns deles haviam testemunhado o incidente na Praça -, e era mais sábio pedir a ele para se afastar do povoado antes que acontecesse algum acidente.
Naquela noite, Strife foi até a casa de Hercules, pedindo a ajuda do primo, Morfeu, para fazer o filho de Zeus passar por terríveis pesadelos.
Depois de uma noite terrível, Hercules acordou já com o sol alto, sobressaltado, a respiração ofegante, o corpo coberto de suor. Ele sentou-se ... e descobriu, surpreso, que suas mãos estavam ensaguentadas, e havia uma faca sobre a cama. Ele pegou-a, olhou para o lado, e viu com horror que Serena, sua amada, estava morta!
Iolaus caminhava em direção à casa do amigo, e comprimentou alguns aldeões ao passar por eles.
O grito terrível ecoou pela floresta, e Iolaus, reconhecendo-o, correu para a casa, a poucas dezenas de metros de distância. O que viu lá dentro, fê-lo empalidecer ... Serena estava morta sobre a cama do casal, e Hercules, em choque, segurava uma faca. Hercules estava fora de si, mas Iolaus tentou faze-lo voltar à razão.
Foi quando um dos anciãos entrou na casa, e deu de cara com aquela cena. Gritou que Hercules era um assassino, e o filho de Zeus, parecendo enlouquecido, investiu sobre todos. Iolaus o conteve, e pediu aos outros que se retirassem. Hercules não queria mais ninguém ali. Aos berros, ele também expulsou o amigo.
Enquanto isso, Ares estava na câmara do Destino, onde as deusas Cloto, Lachesis e Átropos, teciam, guiavam, e cortavam o fio da vida dos mortais, determinando assim seu tempo na terra. Ares segurou o fio dourado que representava a vida de Hercules, mas Átropos lhe advertiu que ninguém podia tocar no protegido de Zeus. Ares fez uma careta, e informou que Hercules havia matado um mortal a sangue-frio (ou seja, infringiu a Lei) ... e quando Átropos ia cortar o fio, Zeus apareceu e avisou que ninguém podia atentar contra a vida de seu filho. Astuto, Ares disse que Hercules havia cometido um crime de assassinato, e havia sido condenado. Seria melhor, inclusive, que ele fosse julgado pelas leis dos mortais, já que agora era “um deles”. O rei dos deuses, então, lhe recomendou que providenciasse um julgamento justo, se realmente Hercules fosse culpado. Ares não ficou lá muito satisfeito ...
Depois de cobrir o corpo da esposa, Hercules resolveu se entregar. Iolaus tentou demovê-lo, e disse que o pessoal do povoado estava organizando um linchamento para ele. O caçador sabia que seu amigo jamais faria tal coisa, mas Hercules, com ar estranho, ia dizer que talvez fosse mesmo culpado, quando um burburinho na estrada se fez ouvir. Uma pequena multidão se aproximava. Iolaus conseguiu convencer Hercules a fugir ... pelo menos, teria uma chance de provar que não era culpado, e poderia encontrar o verdadeiro assassino.
Hercules corria ... ele entrou no povoado, esgueirando-se pelos becos e barracas do mercado, até que um velho o chamou pelo nome. O homem, que disse chamar-se Veklos, explicou que Hercules já o havia ajudado uma vez e agora era a vez dele retribuir. Assim, Hercules se escondeu na cabana do ancião.
Bem que a turba enfurecida tentou encontrá-lo, mas a princípio não conseguiram. Lá dentro, Veklos viu a dor e a tristeza profundas estampadas nos olhos de Hercules, que rolava o colar de Serena entre os dedos, e lhe disse que, com aquele sofrimento, ele jamais seria considerado culpado de crime algum. Hercules estava decidido a encontrar o assassino de sua esposa, e despediu-se do velho, que lhe recomendou cuidado.
Então, mais uma vez, Strife interferiu. Alguém apontou para o fugitivo quando este saía da cabana, e lá foi a turba atrás dele. A princípio, Hercules conseguiu se livrar dos perseguidores, mas um dos soldados apanhou-o numa curva, atingindo-o no ombro com uma flecha. Hercules caiu, mas, conseguindo por-se de joelhos, quebrou a haste da flecha bem rente ao corpo e já ia tentar correr, quando foi finalmente cercado. Atacado por todos os lados, ele tentava se defender, ignorando a dor, mas foi agarrado e impiedosamente agredido com paus e barras de ferro. Ele já estava convencido de que ia morrer ... quando um grito de guerra agudo e assustador se fez ouvir. Um objeto circular voou pela praça, cortando em sua trajetória as pontas das lanças dos agressores ... e alguém gritou apavorado: “É Xena! A Princesa Guerreira!”
Hercules mal viu o vulto avançar na direção deles, numa velocidade impressionante, e descer bem no meio da turba. Era Xena, que agarrou sua arma giratória e, sorrindo de maneira sádica, investiu contra todos. No mesmo instante, vieram também Gabrielle e Iolaus, e a praça virou uma verdadeira arena.
Os quatro amigos lutavam lado a lado, e iam derrubando um a um os atacantes. Hercules era o único que não estava se saindo muito bem. Enfraquecido pela dor e pela perda de sangue, ele finalmente caiu, e seus amigos, apreensivos, o cercaram.
Hercules foi levado pelos amigos para uma caverna não muito longe dali, mas bem escondida, e, enquanto Xena tratava de seus ferimentos, ele começou a delirar, dizendo que era culpado, que matara Serena. Lá fora, Iolaus e Gabrielle conversavam, e ele contou como encontrara Hercules, debruçado sobre o cadáver de sua esposa, com uma faca ensangüentada na mão. Ia ser muito difícil para Hercules provar sua inocência. Iolaus estava arrasado.
Hercules acordara, e quando Xena lhe perguntou como acontecera, ele não sabia explicar ... só se lembrava que fora acometido por terríveis pesadelos, onde se via agredindo a esposa, e quando acordou ... ela estava morta. Xena lhe disse que aquilo podia ser obra dos deuses, e Hercules desconfiou de Ares. Ele queria se levantar e ir atrás do meio-irmão, mas ainda estava fraco, e Xena o aconselhou e repousar e se fortalecer primeiro, pois não estava em condições de ir a alugar algum. Quando Gabrielle se aproximou, a Princesa Guerreira, já com um plano em mente, foi conversar com Iolaus ... não sem antes entregar um pequeno odre à outra, explicando que aquilo poderia salvar a vida de Hercules.
Naquela tarde, Hercules, ainda febril, teve um sono agitado, e acordou sobressaltado. Gabrielle estava ao lado dele, e o acalmou. Mas, enquanto ela ia buscar mais água para ele, o filho de Zeus levantou-se e, vendo a um canto a espada de Xena, pegou-a e saiu silenciosamente, com passos lentos e arrastados.
Hercules foi direto para Cerinéia, e, ao ver a turba ainda à procura dele, chamou-os, desafiando-os a enfrentá-lo. A turba avançou ...
E de repente surgiram Xena, Gabrielle e Iolaus, e todos pararam, receosos. Hercules não gostou da intromissão, e tentou tirar Iolaus do caminho, mas este se recusou e ambos lutaram ... até que Iolaus ergueu a espada, e cravou-a no abdômen de Hercules. Este caiu, o sangue escorrendo entre os dedos.
No instante seguinte, Xena e Iolaus lutavam ferozmente, até que a Princesa Guerreira derrubou o caçador, que caiu sem emitir um som. Ela se virou para a turba assustada.
Todos se entreolharam, sem entender bem o que acontecera, até que Ares surgiu de entre a turba, sem se preocupar em ocultar-se da visão dos mortais, e acompanhado por Strife. Eles viram Hercules caído, e quando Xena os provocou, Strife, ingenuamente, acabou confessando que fora ele o assassino de Serena.
Era o que Hercules queria ... ele se levantou de repente, e jogando fora o odre de sangue falso que tinha sob a camisa, disse a Xena que o plano funcionara. Com os olhos carregados de fúria, investiu contra Strife. Seguiu-se uma luta feroz, mas é claro que Hercules, desprovido de seus poderes, jamais iria vencer. E quando já Strife o surrava sem dó, uma voz de trovão fez todos se imobilizarem ...
Ares e Strife conheciam aquela voz. Mas ficaram como que paralisados, e não se moveram.
Então, de entre a mutidão surgiu o velho mercador, Veklos, que se aproximou de Hercules e lhe estendeu as mãos ... no mesmo instante, Hercules sentiu uma onda de incrível poder – o seu poder – penetrar-lhe no corpo, e ergueu-se em toda a sua impressionante estatura. Veklos se transfigurou ... e Hercules reconheceu o pai imortal, Zeus, o Rei dos deuses do Olimpo.
Ele se virou para Strife, rosnando que estava de volta ... e o sobrinho de Ares levou talvez a maior surra que alguém, imortal ou não, jamais havia levado. Mas, quando Hercules ia dar-lhe um soco especialmente poderoso, ele simplesmente desapareceu, sua gargalhada de deboche ecoando nos ouvidos de Hercules. Ares também desapareceu, mas disse que ainda ia derrotar o meio-irmão.
Zeus olhou uma vez mais para o filho, e virou as costas. Hercules o viu se afastar e foi atrás dele. Ele perguntou ao pai por que este o abandonara ... pela segunda vez. Zeus lhe disse que mesmo ele tinha que cumprir certas leis que os mortais não compreendiam. E foi a contragosto que Hercules agradeceu a ele por ter-lhe restituído seus poderes.
A tarde caía sobre a margem do rio, alongando as sombras das árvores. Hercules, ajoelhado diante do túmulo de Serena. A alguma distância, Xena entoava um antigo canto fúnebre de seu povo. Quando terminou, ela se afastou, acompanhada de Iolaus e Gabrielle. Eles deixaram Hercules a sós para despedir-se de Serena.
Com os olhos expressando a intensa dor que sentia no peito, Hercules disse que ela tivera uma vida feliz, embora curta, pois amara e fora amada de verdade, e essa era a mais alta posição a que um mortal poderia aspirar. Ele segurou o colar de ouro com que a presenteara, e, com um golpe de seu punho poderoso, incrustou a jóia na pedra.


Última edição por Myriam Castro em Sex Fev 04, 2011 10:21 pm, editado 2 vez(es)

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: HERCULES, A SAGA: III-15 - Judgement Day

Mensagem  Myriam Castro em Sex Jul 09, 2010 9:50 pm

Aqui termina a trilogia da história de amor de Hercules e Serena ...
Foi mesmo uma história muito trágica e triste.
Foi uma espécie de "golpe do Destino", que Hercules se apaixonasse por Serena ... e se visse às voltas com outra perda.
Ele culpava o pai, Zeus, por isso. Dizia que Zeus nunca o ajudara quando mais precisava dele. O Rei dos deuses replicou que nem ele próprio podia contrariar uma Lei - é claro que para um mortal, isso é impossível de compreender.
Às vezes nos pegamos pensando em como o Destino parece ter seus caprichos ... vemos pessoas aparentemente justas sendo cruelmente mortas, e elementos da pior espécie vivos por aí, cometendo crimes. Afinal, são mistérios que pertencem só a Deus.

Esse episódio ficou mais longo do que os outros, pois a trama é dramática e não dava para resumir muito.
Kevin esteve perfeito, um show de interpretação!

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: HERCULES, A SAGA: III-15 - Judgement Day

Mensagem  mara em Dom Jul 11, 2010 6:15 pm

Myriam, sua sinopse está perfeita, como sempre!
E você disse tudo... na verdade se Hércules tivesse aberto mão de Serena no começo, talvez a Corça ainda existisse... talvez ele pudesse ter feito um acordo com Zeus para deixá-la viver como mortal... no final só ele se fere, em todos os sentidos... ao abrir mão de sua força deixa de ser quem é, ao forçar o destino torna-se fraco e os humanos podem matá-lo.
Zeus o salva e el não pode culpá-lo desta vez... na verdade, Serena também será salva, mas isto é outra estória.
Pobre Hércules!

http://www.xenagabrielleforever.com/heroestavern/heroestavern.html

https://www.youtube.com/watch?v=hw843kJvvQY

https://brandyseymour.wordpress.com/2014/01/05/the-xena-scrolls-volume-3-scroll-50-judgement-day/

https://www.facebook.com/herculesalendariajornada/videos/vb.229822807171113/467686223384769/?type=2&theater

https://www.facebook.com/herculesalendariajornada/videos/vb.229822807171113/467084840111574/?type=2&theater

https://www.youtube.com/watch?v=PxR3ENddVfI

https://www.youtube.com/watch?v=SGd9VYoQr6U

https://www.youtube.com/watch?v=YbuE4Np6Vr4

https://www.youtube.com/watch?v=fibEtEJzfN4

https://www.youtube.com/watch?v=YbuE4Np6Vr4&feature=youtu.be

https://www.youtube.com/watch?v=OlV9iPu-NZI

https://www.youtube.com/watch?v=kNNqVZnDdRY&index=96&list=UUd4PheBQpftnXiir64GtI3Q

https://www.youtube.com/watch?v=ARa18P-yo9c&list=UUd4PheBQpftnXiir64GtI3Q&index=108

https://www.youtube.com/watch?v=ARa18P-yo9c&feature=youtu.be

https://www.youtube.com/watch?v=mlM_zk-yQTo

https://www.youtube.com/watch?v=kufpkmrAzMo

_________________
No one should never give up, ever! Do what makes you happy, what you are passionate about!

mara

Número de Mensagens : 18928
Location : São Paulo, Brasil
Data de inscrição : 02/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: HERCULES, A SAGA: III-15 - Judgement Day

Mensagem  Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 7:16 pm


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum