ANDROMEDA, A SAGA: V-21 - The Heart of the Journey p.1

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

ANDROMEDA, A SAGA: V-21 - The Heart of the Journey p.1

Mensagem  Myriam Castro em Sex Jul 16, 2010 4:47 pm




ENGLISH BRIEF VERSION:
Original Air Date—6 May 2005
Dylan and his crew deal with the survivors on Seefra One promising them that it will soon become like Tarn-Vedra once was. Harper works on getting the "low-tech" mechanism inside the planet to work properly, while Trance explores her new powers resulting from the re-establishment of her sun. She introduces Dylan to the group that her impersonator worked for, "the Nebula," a group of stars controlling all the galaxies, also an enemy of the Abyss.



CAP/ CAPTURAS:
http://s1000.photobucket.com/albums/af125/galeria-saga-andromeda2/?action=view¤t=521_cap000.jpg




V-21 - THE HEART OF THE JOURNEY P.1
O CORAÇÃO DA JORNADA P.1

História original de Larry Barber & Paul Barber


“Eu vejo através de você
Agora que o ciclo de possibilidades é infinito,
Seguindo direto para o Nada.”

Canção de Amor Seefran
341 - AT9


A tripulação tentava afastar as irritadas fileiras de refugiados em Seefra 1. Multidões permaneciam sem se impressionar pela “utopia” que ainda tinham que ver de seu novo sol Vedran e protestavam acerca de sua “promessa”.
À medida em as pessoas que ficavam mais ruidosas e menos racionais, Dylan decidiu dar um tempo. Ele passou por Harper, que estava trabalhando para manter o suprimento de energia para todos, e encontrou Trance meditando diante da chama de uma vela. As luzes apagaram-se, e a chama de Trance se dividiu em duas ... e novamente se dividiu, dessa vez em 50 pequenas chamas, suspensas diante deles. Cada uma das 50 luzes representava, segundo Trance, um de seu povo, os avatares da nebulosa Lambenth Kith, o Supremo Conselho das Galáxias. Trance fugira da companhia deles quando ela aprendia sobre seu plano de negociar com seu oposto, o Abismo. Quando eles finalmente a rastrearam, sua impostora a trancara com Methus-2, esperando esconder a verdade até que fosse muito tarde.
Dylan concordou em conhecer o povo dela e oferecer a eles uma alternativa ao seu plano desesperado. Trance pegou a mão dele e teleportou a ambos até uma câmara vazia que rapidamente se encheu de luz, à medida que 50 diferentes sóis apareceram e flutuaram em círculo ao redor do recinto. E então surgiram em seu lugar formas humanas, todas muito parecidas com Trance. Até que uma delas, de aparência diferente, chamada Maura, adiantou-se e cumprimentou a ambos. Ela estava ciente da condição de Paradine de Dylan, e de suas batalhas contra o Abismo, mas insistia em que isso não era nada. Ela pegou na mão dele e lhe disse qual era o plano deles:
“O Conselho expandirá as Forças dos Pontos de Nulificação até que isso consuma as três galáxias onde o Abismo reside”.
Dylan ficou seriamente apreensivo com isso, por causa de todas as formas de vida ali existentes (não apenas as senscientes), mas não quiseram ouvi-lo. Para o Conselho, a vida era momentânea, e apenas a energia e a matéria que a formavam eram importantes. Contudo, pelo seu respeito a Dylan e sua obra, eles permitiriam que ele e sua tripulação visitassem os Mundos Conhecidos uma vez mais antes da sua destruição.
Enquanto isso, Doyle estava ajudando Harper a trabalhar no gerador de energia da cidade, que subitamente dobrara sua população. Uma transmissão truncada atravessou-a. Eles não conseguiram tirar sentido algum do fenômeno, enquanto ele ficava cada vez mais alto, e então cessou por completo. Doyle pensou ter reconhecido a voz, mas não se lembrava de onde.
Depois que a tripulação foi brevemente liberada, Harper trouxe a transmissão já “limpa” para Dylan. Doyle projetou a mensagem como um holograma e eles viram Flavin. Ele disse que Dylan era o último Paradine, e que os outros tinham sido caçados e eliminados. Enquanto ele falava, eles viram uma torrente de luz e ouviram a mesma saudação que Dylan recebera no Conselho. E então, Flavin se foi.
Dylan se retirou, para encontrar Maura esperando por ele no corredor. Ela lhe disse que fora o Abismo que matara Flavin, e não o Conselho. Ela lamentava a perda, assim como eles. Dylan viu sua chance ... Se eles eram semelhantes, ela poderia ver as três Galáxias através dos olhos deles. Ela deveria vir com eles através da Rota das Eras.
A tripulação estava na Ponte de Comando, e enquanto Beka abria um portal de turbilhão, Maura criava um caminho para a Rota das Eras. A nave mergulhou no portal, e se lançou pelas linhas, como nos velhos tempos. Eles emergiram na frente do portal astral, fazendo uma pausa apenas para mirá-lo, antes de voar através dele. Enquanto viajavam através do espaço e do tempo, cada um deles recordava em flashes seu tempo em Seefra.
Subitamente, eles emergiram diante de uma visão há muito perdida ... Tarazed!
Eles estavam de volta aos Mundos Conhecidos, de volta à Comunidade. Dylan e Maura encontraram-se com um Triúnviro, que relatou que a frota estava pronta para lutar ao seu lado. Perplexo, Dylan perguntou contra quem eles iriam lutar, e ficou surpreso quando ele lhe disse que a Nave-Mundo Magog estava a caminho. Ela não fora destruída no Arkology, afinal ... fora meramente – se bem que também seriamente - avariada.
Harper foi saudado no corredor pela esposa de Rhade, uma bela mulher, alta e elegante. Rhade acreditava que ela há muito estava morta, e ficou ao mesmo tempo surpreso e embaraçado quando Harper a trouxe até ele. Não foram necessárias palavras enquanto os dois se abraçavam, e ele prometeu que nunca mais deixaria sua família novamente.
Algum tempo depois, todos vieram se despedir dele, e para cada um de seus amigos de tantas batalhas, ele deixou uma mensagem. O último a vir até ele foi Dylan, que o saudou com uma respeitosa continência, antes de subir a bordo do transporte que os trouxera até à superfície de Tarazed, e retornar à Andromeda.
Uma vez mais, Andromeda saltava em turbilhão, rumo à Terra, o mundo natal de Harper. Assim que emergiram, todos eles olharam pela tela - a maioria nunca havia posto os olhos no planeta azul ... apenas Maura parecia alheia. Ela era incapaz de contemplar a humanidade e todo o bem que ela incorporava. Ela até compreendia que eles quisessem preservá-la, mas estava irredutível em sua decisão. Seu Conselho ainda seguiria adiante com o planejado, e ela desapareceu em um flash.
Beka veio dizer a Harper que o transporte para a Terra estava pronto para partir. Enquanto caminhavam, ela perguntou se ele queria que o acompanhasse, mas ele declinou e ela compreendeu: ele não mais voltaria. Ela parou, enquanto ele continuou a caminhar para o hangar. Ele não tinha dito adeus a ninguém ... não suportara. Apenas ela, uma de suas amigas mais antigas, teve a oportunidade. Com um breve beijo e um sorriso meio triste, ele prosseguiu, sozinho.
Enquanto a tripulação, da Ponte de Comando, observava o Slipfighter se afastar, Rommie subitamente relatou uma instabilidade maciça no núcleo do planeta. Violentas vibrações se irradiavam para o exterior, anunciando uma ruptura do planeta em questão de segundos.
Foi uma correria para resgatar Harper. A nave arremeteu para a frente, atrás dele, e Dylan ordenou que ele retornasse imediatamente, mas ele recusou. O Capitão, então, ordenou que a nave disparasse os cabos de arpões assim que o tiveram ao alcance. Ao mesmo tempo, Beka já preparava o salto ...
A última coisa que todos viram, antes de mergulhar em turbilhão, foi uma explosão cataclísmica ... e mais nada.


Última edição por Myriam Castro em Qua Dez 15, 2010 7:03 pm, editado 1 vez(es)

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ANDROMEDA, A SAGA: V-21 - The Heart of the Journey p.1

Mensagem  Myriam Castro em Sex Jul 16, 2010 5:00 pm

Uau! ... Esse episódio é forte, cheio de emoções, revelações (Dylan - o último Paradine) e despedidas.
Parecia que finalmente, a tripulação da Andromeda ia mesmo se separar ... primeiro Rhade, depois Harper, e quem sabe quem mais deixaria aquele círculo de amigos ligados por laços tão fortes.
Figura intrigante, essa Maura ... ela parecia contradizer tudo aquilo que Trance falava acerca de seu povo, que "zelava pelo bem-estar e equilíbrio do Universo". Pelo contrário, parecia implacável, naquela decisão de destruir as três galáxias que integravam os Mundos Conhecidos e a Comunidade. Uma espécie de "antítese" dos princípios dos antigos Vedrans.
Muito bonita a esposa de Rhade, não?
E o ponto alto do episódio foi, sem dúvida, a destruição da Terra. Essa, ninguém esperava! Por que logo a Terra, que, durante toda a saga, quase não foi mencionada?
Bem, talvez o Abismo tivesse identificado esse planeta como a origem dos seres senscientes que ele mais odiava, e que, de uma forma ou de outra, haviam se tornado a base genética de inúmeras raças ... e um povo ao qual os Vedrans - inimigos do Abismo) tinham dado muita importância no passado.

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ANDROMEDA, A SAGA: V-21 - The Heart of the Journey p.1

Mensagem  mara em Sab Jul 17, 2010 8:43 am

Tanta coisa acontecendo e Dylan ainda assim mantendo o controle e caminhando um passo a frente diante de tanta traição e surpresas!
Que saudade...

_________________
No one should never give up, ever! Do what makes you happy, what you are passionate about!

mara

Número de Mensagens : 18928
Location : São Paulo, Brasil
Data de inscrição : 02/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ANDROMEDA, A SAGA: V-21 - The Heart of the Journey p.1

Mensagem  Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 5:09 am


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum