Temporada Virtual VI-10 - FATE OR DESTINY

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Temporada Virtual VI-10 - FATE OR DESTINY

Mensagem  Myriam Castro em Dom Fev 10, 2008 5:24 pm




Destino ou Predestinação

Texto original em inglês de Inara

"Algumas vezes os sonhos são as janelas do Paradine para o Futuro ... e as ações tomadas a partir deles determinam o destino das pessoas que servimos e protegemos."

Paradine C. Stamper - CY 10375


Dylan acordou de mais um pesadelo aterrorizante ... gritou na escuridão que o cercava. Ele tinha as mãos trêmulas, a respiração ofegante e o coração pulando no peito, além de uma estranha dor de cabeça. Seus sinais vitais estavam tão alterados, que Andromeda o chamou, perguntando se ele estava bem. Mas ele dispensou a IA. Tentou dormir novamente,mas não conseguiu. As imagens eram tão nítidas ... Harper caído, morto, e uma escuridão sinistra de onde feras saltavam sobre ele e o imobilizavam.
Ele pediu à nave que ligasse as luzes, e ficou olhando em volta, para os vários objetos que guardara todos aqueles anos ... "sucata", como diziam Beka e Tyr. Ele perdera tudo ... sua família, sua noiva, sua antiga tripulação, "sua" Comunidade. Só lhe restara Andromeda. Sua nave. E também sua amiga.
Harper era talvez o único a bordo que o compreendia, pois passara por situação semelhante. Não, ele não podia ...
Dylan foi ao Jardim Hidropônico, e lá acabou encontrando Trance. Ela sentiu a perturbação dele, e quando lhe perguntou, ele simplesmente pediu a ela que não deixasse Harper morrer.
Com o passar dos dias, Dylan, normalmente calmo e equilibrado, foi se tornando cada vez mais irascível e colérico, e todos se afastaram dele, com receio de piorar seu estado.
Uma noite, ele acordou gritando, e Andromeda surgiu, preocupada. Ele, irado, atirou-lhe um vaso de cerâmica, expulsando-a de sua presença. E logo em seguida, exausto, deixou-se cair ao chão, onde ficou imóvel.
Foi assim que Trance o encontrou, quando foi aos seus aposentos. Ele ergueu a cabeça, e disse que não podia mais suportar aquilo. E ela, ajudando-o a sentar-se na cama, tomou lugar ao lado dele, e disse que Harper não precisava morrer. Mas o restante do sonho tinha que acontecer. Ela estava triste, mas Dylan não se importou. Ele só queria salvar Harper.
Ela recomendou que ele fosse repousar, e ele obedeceu.
Horas depois, ele , já um pouco mais descansado, foi procurá-la, e ela lhe falou que tudo viria na forma de uma missão de vital importância para todos, e que ele devia escolher com muito cuidado quem levaria com ele. E que o dia estava próximo ...
(continua abaixo)...


Última edição por Myriam Castro em Qui Abr 21, 2011 6:46 pm, editado 3 vez(es)

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Temporada Virtual VI-10 - FATE OR DESTINY

Mensagem  Myriam Castro em Dom Fev 10, 2008 6:13 pm

Continuando ...


Alguns dias se passaram, e Dylan retornou ao comando da Andromeda. Os pesadelos ainda o perturbavam, embora menos frequentes. O terror que ele sentia não era propriamente por si mesmo ... mas por Harper.
Por duas vezes ele pensou que chegara a hora, mas foram missões nas quais os problemas locais foram resolvidos sem muita eficiência, embora também sem muito conflito.
Tentando aliviar a tensão da expectativa, Dylan treinava basquete por horas a fio, com Rhade. E Trance foi procurá-lo certa vez, para lhe avisar que o dia estava próximo ...
Até que o dia chegou. Harper, Rommie e Trance foram convocados, e o engenheiro estava muito feliz, por ter sido escolhido para uma missão fora da nave.
O local era um planeta remoto que constava nas cartas de navegação como Fulsom's Folly, mas tinha vários outros nomes. Embarcaram, pois, na Eureka Maru, com a missão de localizar e destruir uma indústria de armas químicas.
Estavam já dentro do galpão principal, quando o inferno ribombou ao seu redor. Tinham sido descobertos!
Em meio ao fogo cruzado, Rommie foi derrubada, e Dylan capturado. Enquanto ele lutava, disposto a vender caro sua liberdade, viu que Trance conseguiu se esconder. E ela viu quando o capitão foi dominado e levado pelos guardas. Ela se apressou em pegar Rommie e levá-la de volta à Maru, para que Harper, que lá permanecera, a consertasse e pudessem resgatar Dylan.
Começou aí o verdadeiro pesadelo para Dylan ... ele foi acorrentado, algemado e uma venda atada em seus olhos, e o levaram para uma cela. O líder dos captores lhe perguntou quem era e o que fazia ali, supondo que fosse um ladrão. Como Dylan nada respondesse, foi brutalmente agredido a socos e pontapés, e deixado na escuridão.
Ele lutou para se livrar da venda, e conseguiu, mas a sala em que estava era toda branca, paredes e teto, e não havia janelas. O ar era frio ... e de repente as luzes se apagaram. Ele ouviu a porta que se abria, e a respiração pesada dos recém-chegados ... e não estava preparado para o ataque que se seguiu. Utilizando dispositivos infra-vermelhos, os agressores podiam ver Dylan, mas ele não os via, e estava em desvantagem. Agarraram-no e colocaram outra venda, mais reforçada. Puxaram seus braços algemados e o levantaram, e ele lutou e se debateu, enquanto o penduravam pelos pulsos e prendiam também seus tornozelos. E o arrastaram sem cerimônia por vários minutos, até outra sala, onde o aguardavam outras atrocidades.
O líder dos alienígenas voltou a perguntar-lhe quem era, e Dylan ficou calado. Diante de seu silêncio, o outro o golpeou em cheio no rosto, mas ele continuou calado. Outro golpe bem nos rins o fez curvar-se de dor. Puxaram a corrente que tinham colocado em seu pescoço, erguendo-o novamente, enquanto ele arfava e lutava contra a dor. Ele nada disse. O sujeito estava possesso, e desferiu-lhe um golpe na região genital, e ele curvou-se, quase sem fôlego. Frustrado com aquele teimoso silêncio, o alienígena deu-lhe um direto no queixo, jogando-o inconsciente ao chão.
Enquanto isso, Harper tentava descobrir de Trance os detalhes de toda aquela história. Mas ela não falou. Não podia contar a ele que Dylan estava sendo torturado para que ele, Harper, não morresse.
Dylan acordou sentindo-se entorpecido, e descobriu que estava atado a uma chapa metálica, na vertical, os braços e pernas abertos em X, todo o peso sustentado pelos pulsos.
A porta se abriu, e as palavras que foram ditas o paralisaram: "Nós sabemos quem você é!"
Ele sabia que havia uma recompensa por sua cabeça, e agora, que eles já o conheciam, a coisa ficou preta ...
(continua abaixo)...


Última edição por Myriam Castro em Qui Abr 21, 2011 6:49 pm, editado 3 vez(es)

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Temporada Virtual VI-10 - FATE OR DESTINY

Mensagem  Myriam Castro em Dom Fev 10, 2008 6:54 pm

Continuando ...

Trance chegou à conclusão que tinham montado uma armadilha para pegar Dylan ... pois como foram tão rapidamente descobertos?
Ela e Harper se apressaram ainda mais.
Quando seu algoz se aproximou dele para lhe dizer algo mais, Dylan não conseguia respirar, e o outro, notando isso, desatou-lhe as amarras, tirando-o da chapa, e a venda que o sufocava. Ele perdeu os sentidos antes que falassem qualquer coisa, mas para aqueles seres, ele valia o mesmo, vivo ou morto, e simplesmente aplicaram um veneno em seus olhos, que cegava a vítima e a impedia de fugir. E o abandonaram, caído no frio chão metálico.
Mais tarde, ele acordou na escuridão, e sentiu que não estava mais vendado ... todo o seu corpo doía, e espasmos quase insuportáveis atravessavam seu peito, como se tivesse alguma costela quebrada.
Os seus captores retornaram, e desta vez queriam saber quem o enviara. É claro que ele não disse, e um deles o agarrou pela garganta, desferindo-lhe um soco em pleno estômago, e o atirou contra a parede. Não satisfeito, ainda o golpeou no queixo, e ele apagou.
E lá fora, os guardas davam tratos à bola para saber como o "robô" desaparecera, até que um deles concluiu que fora levada por alguém que viera com Hunt. Assim, reforçaram a segurança.
Mas Harper já tinha preparado uma "surpresinha" para aqueles caras, e enquanto uma série de explosões pipocava por todo o complexo, Trance e Rommie correram e resgataram Dylan, levando-o, ainda inconsciente, para a Maru.
Examinando-o, Trance descobriu que ele tinha escoriações por todo o corpo, uma ruptura no diafragma, e estava desidratado. Mas nada quebrado, e providenciou logo os primeiros-socorros. Só então reparou que havia algo de errado com os olhos dele. Ela ficou preocupada, e tratou logo de colocar compressas para cobri-los, auxiliada por Rommie.
A Andromeda não demorou muito a chegar, e Dylan foi levado ao Deck Médico, onde Trance o colocou num sistema de suporte de vida. Trance temia que, se não descobrisse logo uma forma de eliminar o veneno, Dylan ficasse cego para sempre ... sabia que aquilo o mataria.
Por outro lado, era preciso aliviar a dor, e controlar uma estranha febre, talvez ação da própria toxina. Ela pediu a Harper que ficasse um pouco com Dylan, enquanto tentava encontrar um meio de eliminar o veneno que aos poucos destruía seus nervos ópticos.
Dylan às vezes saía do estado de semiconsciência em que era mantido, e parecia estar sentindo muita dor, mas quando tentava tocar seus olhos, o impediam. Qualquer claridade os feria e causava dores atrozes, e ele não podia se mover.
Trance, então, passou a trabalhar na modificação de nanorrobôs que ao mesmo tempo eliminassem a toxina e reconstituísse os nervos.
Harper viu o que ela tentava fazer, e se pôs a ajudá-la.
Assim que conseguiram preparar tudo, ela usou uma seringa para aplicá-los em Dylan, pois as leituras do sistema de suporte de vida não estavam nada boas.
Então, eles assistiram, aflitos e sem nada poder fazer, Dylan contorcer-se no leito, inconsciente, mas no limite de sua tolerância à dor. Harper segurava a mão dele, e se perguntava por quê. Não podiam dar-lhe mais sedativo, sob pena de saturar seu sangue. Trance concluiu que de alguma maneira, a remoção do veneno causava grande dor. A agonia durou vários minutos, mas aos poucos o paciente foi-se acalmando, e, quando acabou, eles se sentiram mais aliviados.
Passaram-se dias, e Dylan não podia se mover sem que uma dor lancinante lhe atravessasse o cérebro. Mas aos poucos ia melhorando, até que Trance permitiu que ele se reclinasse sem contudo levantar de todo. Ainda era desconfortável para ele, mas já tolerava melhor.
O processo de cura durava já algumas semanas, e Dylan ia recuperando sua visão gradativamente. Certa vez, ele estava no Deck de Observação, quando Trance chegou. Ele lhe perguntou se o que acontecera fora destino ou predestinação. Trance, com aquele seu ar misterioso a que ele já se habituara, respondeu que fora destino de Harper ... e sua predestinação.


Última edição por Myriam Castro em Qui Abr 21, 2011 6:51 pm, editado 2 vez(es)

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Temporada Virtual VI-10 - FATE OR DESTINY

Mensagem  mara em Seg Fev 11, 2008 9:25 am

Uau, Myriam!!!
Dá vontade da gente ir lá salvar Dylan! Pobrezinho.
Imagina Harper, como deveria se sentir ao saber que fora por ele que Dylan passara por tudo aquilo.
Esse episódio é bem longo, Myriam. Imagino o trabalho que você teve, de ler tudo e adaptar.
Valeu!!!
Ficou sensacional.
Obrigada, querida!bounce


Última edição por em Ter Fev 12, 2008 2:16 pm, editado 1 vez(es)

_________________
No one should never give up, ever! Do what makes you happy, what you are passionate about!

mara

Número de Mensagens : 18928
Location : São Paulo, Brasil
Data de inscrição : 02/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Temporada Virtual VI-10 - FATE OR DESTINY

Mensagem  Myriam Castro em Seg Fev 11, 2008 7:31 pm

Bem ...
Se eu tivesse o hábito de usar unhas grandes, eu as teria roído até o sabugo !
Imaginem só o que ele sentiu!
E o pior de tudo, é que ele sabia que ia ter que passar por aquilo ...
ia praticamente entregar sua vida em troca da de Harper.
Se ele não fosse um indivíduo de constituição sólida, não resistiria.


Última edição por Myriam Castro em Qui Nov 13, 2008 7:33 pm, editado 1 vez(es)

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Temporada Virtual VI-10 - FATE OR DESTINY

Mensagem  mara em Ter Fev 12, 2008 2:16 pm

É, pobre Dylan...ele não tinha saída...:x

_________________
No one should never give up, ever! Do what makes you happy, what you are passionate about!

mara

Número de Mensagens : 18928
Location : São Paulo, Brasil
Data de inscrição : 02/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Temporada Virtual VI-10 - FATE OR DESTINY

Mensagem  Myriam Castro em Ter Fev 12, 2008 7:24 pm

Não tinha mesmo ...
E a capacidade de "enxergar" o futuro, certamente surgida quando descobriu sua verdadeira natureza de Paradine, às vezes o perturbava muito, e parecia drenar suas energias ...
Acho que ele ainda tem muito o que aprender sobre isso, para conviver melhor com esse "dom".
Mas, ao que tudo leva a crer pela trama, essas "visões do futuro" surgem nele de forma involuntária - diferentemente do que ocorre com Trance, que "busca" as possibilidades até encontrar uma que pareça perfeita, ou pelo menos adequada - e por isso ele se sente tão abalado.


Última edição por Myriam Castro em Qui Nov 13, 2008 7:34 pm, editado 1 vez(es)

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Temporada Virtual VI-10 - FATE OR DESTINY

Mensagem  Myriam Castro em Sab Fev 23, 2008 7:14 pm

Uma vez, Trance lhe perguntou se ele tinha algum tipo de temor ...
Ele disse que sim.
O que ele mais temia era perder alguém que amava. Ele se referia aos seus amigos, a quem amava profundamente.
Aquela era sua verdadeira fraqueza.
E Trance, sorrindo, disse que aquele seria o seu segredo.


Última edição por Myriam Castro em Qui Nov 13, 2008 7:34 pm, editado 1 vez(es)

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Temporada Virtual VI-10 - FATE OR DESTINY

Mensagem  mara em Dom Fev 24, 2008 10:21 am

Um homem como ele tinha de ter coragem pra dizer isso, não?
Ele já tinha perdido tudo até então...e não suportaria perder o apoio e a amizade que tinha de sua equipe.

_________________
No one should never give up, ever! Do what makes you happy, what you are passionate about!

mara

Número de Mensagens : 18928
Location : São Paulo, Brasil
Data de inscrição : 02/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Temporada Virtual VI-10 - FATE OR DESTINY

Mensagem  Myriam Castro em Dom Fev 24, 2008 10:25 am

Tem razão.
É preciso ser muito corajoso - e também sábio - para dizer isso.

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Temporada Virtual VI-10 - FATE OR DESTINY

Mensagem  Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 3:45 am


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum