A SAGA : I-05 - Double Helix

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

A SAGA : I-05 - Double Helix

Mensagem  Myriam Castro em Sex Dez 05, 2008 11:08 pm



Capturas aqui:
http://s392.photobucket.com/albums/pp5/galeria_andromeda_saga/?action=view&current=105_cap001.jpg


A Dupla Hélice

História original de Ethlie Ann Vare


"As idéias de Machiavel são basicamente sonoras
para o povo Nietzschean.
Infelizmente, ele era um otimista".

Cerebus Khmer - "Aforismos"
CY 8969

O título desse episódio se refere ao formato da molécula de DNA, a "dupla hélice", segundo o modelo clássico de Watson & Crick.


Tyr estava em seus aposentos, exercitando seus músculos possantes.
A Andromeda parou perto de um sol para abastecer. Rommie, caminhando por um corredor, parou em frente a um monitor, e ficou a examinar a si mesma, quando Harper apareceu. Ela então lhe perguntou por que ele a construíra com tão perfeitos detalhes, que excediam as exigências de seu funcionamento enquanto extensão da nave. Harper explicou, meio timidamente, que sempre admirara sua beleza, na tela principal ... e como era um perfeccionista, resolvera dar-lhe exatamente a forma e também alguns traços de personalidade bem "humanos", para que ela se sentisse como parte da equipe.
Então, os alarmes soaram. Andromeda havia detectado sinais de combate. Estavam próximos a um campo de asteróides, e detectaram sinais de comunicação entre naves Nietzscheans e Thans. Quando o sinal chegou à tela, todos viram que os Thans estavam sendo atacados, e logo surgiram os pedidos de socorro, - que Rev Bem precisou traduzir da linguagem típica de estalidos e zumbidos daquela espécie de seres semelhantes a insetos.
Uma das naves, severamente avariada, foi rebocada, e Dylan incumbiu Harper e Trance de examinar a nave e cuidar do piloto. O rosto de Tyr surgiu em outra tela, e ele reclamou que eles não deveriam tomar nenhuma atitude antes de descobrir as causas do conflito. Dylan convocou-o para vir à Ponte. E comentou com Beka que se conseguisse ajudar os Nietzscheans e Thans a chegarem a um acordo, poderia talvez conseguir um "começo" para a Comunidade. Assim, ele abriu um canal de comunicação com ambos os lados. Os Thans aceitaram um cessar-fogo, mas um canhão de plasma disparou de um asteróide, destruindo mais uma nave Than. Era a resposta dos Nietzscheans.
Rev descobriu que havia uma colônia Nietzschean no tal asteróide, talvez de piratas, e quando Tyr se preparou para destrui-los, Dylan o impediu. Outro tiro, e Dylan, vendo que não fora o primeiro a abrir fogo, ordenou que tyr disparasse, mas não houve um contra-ataque.
Andromeda avisou Dylan que a potência daquele canhão era demais até para ela, e um segundo tiro poderia ser crítico.
Então, chegou uma mensagem de saudação do asteróide. Dylan mandou fechar a tela somente nele, ocultando Tyr, por não saber como eles iriam reagir ao ver um de sua raça a bordo de uma nave da Alta Guarda.
Um indivíduo de aparência belicosa, chamado Guderian, apresentou-se como sendo o líder daquele núcleo populacional e o alfa do clã Orca. Ele quria saber quem eram os aliados dos "insetos". Dylan respondeu que representava a Comunidade dos Sistemas, o que fez com que o outro risse de maneira sarcástica. Dylan não se abalou, e sugeriu que negociassem um tratado de paz, e Guderian, depois de breve silêncio, aceitou um cessar-fogo, e convidou Dylan para uma conversa.
Então, Tyr se aproximou de Dylan, discretamente, e lhe avisou que Guderiam ia atacá-lo assim que ele tivesse oportunidade. Era, segundo ele, uma tática muito comum entre os Nietzscheans, durante a Guerra, atrair os Capitães da Alta Guarda para armadilhas e capturá-los, usando-os como escudos para tomar suas naves. E sugeriu que ele mesmo, Tyr, fosse sozinho até lá, para sondar a situação. Ele iria precisar de um veículo armado leve, e Dylan lhe deu uma pequena cápsula de combate. Tyr pegou mais algumas armas, e disse a Dylan que, se não retornasse em 24 horas, ele devia atacar a colônia com tudo o que tinha e dar o fora o mais rápido possível.
Enquanto isso, Trance cuidava da Than ferida, e disse que seu estado não era grave. Logo ela estaria curada, mas Harper tinha algum tempo para pesquisar os discos de memória da nave, para ver se descobria alguma coisa. Beka argumentou que os Orca eram de qualquer maneira perigosos, pois eram piratas. Eles fariam tudo para por as mãos em Andromeda.
Dylan foi mais além: ele tinha certeza de que pelo menos uma nave Than retornara à base, e que logo haveria uma frota inteira por ali, e as coisas iam esquentar ...
Enquanto isso, Tyr atracava no asteróide, e conseguiu se esconder quando viu o "comitê de recepção" dos Orca, que chagaram armados e prontos para matá-lo. Só que ele foi mais esperto ... conseguiu agarrar um deles e o colocou como refém. Porém Guderian não se intimidou, alegando que aquele indivíduo era estéril, e portanto, inútil. Até que, do meio dos que observavam a cena, surgiu uma linda jovem, elegante e de porte altivo, chamada Freya, que apontou para Tyr dizendo que o queria como parceiro. Os olhos de Tyr se arregalaram, e a Matriarca, uma mulher de meia-idade chamada Olma, disse que ele devia provar seu valor e que seus genes deviam ser analisados, para ver se tinham alguma "qualidade". Para Freya, entretanto, só o fato de Tyr ter sido ousado e forte já era prova suficiente ...
Mais tarde, Tyr e Freya caminhavam por um dos corredores do asteróide transformado em colônia, e conversavam sobre suas origens. Freya mostrou sua linhagem, e Tyr lhe informou que era portador de excelentes qualidades genéticas. Freya lhe contou sobre Guderian, o Alfa, grande líder e muito respeitado pelos membros da colônia. E Tyr lhe contou um pouco sobre sua própria família.
E a bordo da Andromeda, Dylan estava em seus aposentos, desabafando com Rev bem que tinha um dilema em seu coração ... como fazer a paz entre os Nietzscheans e outras raças, se no fundo desejava matar todos eles ...? Por causa de Gaheris Rhade, seu Primeiro-Oficial, ele perdera tudo: família, amigos, sua tripulação, sua noiva, sua Pátria ... ele nem mesmo sabia com certeza sua própria idade! O velho monge, com bondade e paciência, lhe disse que nem todos deviam ser julgados pela aparência ... e citou a si próprio. Para conseguir restaurar a Comunidade, ele, Dylan, devia sempre procurar o que havia de bom em todos os seres, caso contrário seu sonho ia morrer antes mesmo de começar.
Finalmente, Tyr regressou, com a notícia de que fora aceito no meio dos Orca ... e mostrou um pequeno disco, com o esquema do canhão de plasma. Ele informou ainda que aqueles piratas estavam sempre movimentando o asteróide, ao mesmo tempo em que montavam suas emboscadas para os incautos. Ele sugeriu que o canhão fosse desativado, e se ofereceu para essa tarefa. Enquanto isso, Dylan devia tomar medidas que evitassem que Andromeda fosse alvo de mais ataques. Dylan ficou desconfiado ... mas Tyr lhe lembrou que era Kodiak e não Orca, e que o destino deles não fazia diferença para ele. Dylan concordou, mas recomendou que Tyr não revelasse a Guderian que eles eram apenas seis pessoas a bordo da Andromeda ... ele que pensasse que tinham uma guarnição completa.
Enquanto Tyr retornava ao asteróide, Dylan recolheu-se aos seus aposentos, e suas lembranças flutuaram até os tempos em que ele e Rhade, grandes amigos, costumavam jogar uma espécie de xadrez. Rhade lhe ensinava muitas coisas a respeito da cultura Nietzschean, e como encaravam o quesito "reprodução". Ele achava que aquela história de "amor" entre duas pessoas nada mais era do que poesia ... que o que havia por trás de tudo era uma química intensa, e era isso que importava. Ele achava graça de ver Dylan falando de como amava Sarah, seus olhos brilhando de maneira "estranha". Rhade dizia que o que importava era ganhar a qualquer preço, em qualquer circunstância ... e o avisa para ter cuidado, pois ele, Rhade, sempre jogava para ganhar. E de repente, Dylan percebia que ele o estava testando o tempo todo ... preparando-o para uma situação em que ele se veria forçado a tomar decisões extremas em nome da sobrevivência.
Enquanto isso, Tyr foi novamente à presença de Guderian, e lhe levou uma lança de força como presente, dizendo que havia muitas mais a bordo da Andromeda. Guderian replicou que eles eram poucos, e não havia como enfrentar 4000 soldados da Alta Guarda ... até que Tyr lhe revela que havia apenas seis pessoas naquela nave, e que seria muito fácil tomá-la. Algum tempo depois, porém, ele conseguia desabilitar o canhão, e embora o tal sujeito estéril - na verdade irmão de Guderian - achasse que ele os estava traindo, ele conseguiu que Guderian continuasse confiando nele.
Horas depois, Tyr foi ter com Freya, e ficou sabendo que a Matriarca aprovava a sua união com ela. Freya o levou para uma parte reservada, e lhe deu um bracelete de dupla hélice. Pegando-o pela mão, ela o levou para a cama, mas Tyr, embora um amante ardente, se manteve reservado com relação ao futuro de ambos. E despediu-se dela.
Enquanto isso, Guderian se havia apoderado do veículo de combate de Tyr e reunira um grupo de abordagem, desembarcando a bordo da Andromeda. Os piratas rapidamente se espalharam e renderam Trance e Harper, invadindo a Ponte e encontrando Tyr com uma lança de força apontada para a cabeça de Dylan. Ele exigiu que Dylan lhe entregasse Andromeda.
Dylan então o colocou em xeque. Com voz impassível, ele determinou à nave que iniciasse a sequência de autodestruição, e Rommie, em voz alta, começou a contagem regressiva. Guderian e seu grupo acharam que Dylan estava blefando, mas a contagem continuou de maneira monótona, e os Nietzscheans, vendo que a nave ia mesmo explodir, recuaram, o instinto de sobrevivência falando mais alto. Libertando os reféns, eles fugiram para suas naves e se afastaram rapidamente. Dylan lhes ofereceu proteção, informando que uma frota Than já estava a caminho do local, e seu canhão estava desabilitado. Como Guderian não acreditasse, Dylan deu sinal a Tyr, que acionou um controle remoto e o canhão implodiu. Sem outra saída, eles acabaram aceitando.
Tyr estava triste por não ter conseguido se integrara a um clã, e retirou seu bracelete. Dylan foi procurá-lo, dizendo que lamentava o acontecido, mas que pelo menos não houvera mais mortes. Tyr lhe explicou que nunca esteve aliado com Guderian, que ele considerava "inferior", e Dylan viu que, no fundo, Tyr só se aliava a Tyr.
Mais tarde, o clã Orca deixou o quadrante, em comboio. Olma foi procurar Freya, que parecia triste, e lhe informou que ela estava grávida, e que ali poderia estar a garantia de sobrevivência de sua linhagem ...


Última edição por Myriam Castro em Sab Dez 06, 2008 5:33 pm, editado 4 vez(es)

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A SAGA : I-05 - Double Helix

Mensagem  Myriam Castro em Sex Dez 05, 2008 11:15 pm

Interessante, como o bondoso e sábio Rev Bem procurava ajudar Dylan, nos momentos de angústia e dúvida ...
Ele ia mostrando ao Capitão que, mesmo em meio a tanto mal, sempre existe alguma coisa boa ... bastaria ver com os olhos do coração.
Como a flor de lótus, que embora cresça no meio da lama e da imundície, tem uma brancura imaculada e um perfume suave ...
Ou como o sândalo, que perfuma o machado que o fere.

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A SAGA : I-05 - Double Helix

Mensagem  Manto Negro em Sab Dez 06, 2008 6:01 am

Hum, que lindo isso que você diz, Myriam!!!

Eu realmente pensei que Tyr estivesse arrependido e preocupado com a situação de sua esposa... ele é muito frio e calculista hein?

O que me chamou atenção neste episódio foi o asteróide, como foi possivel a sobrevivência nele. Andromeda traz uma série de lições a ser aprendidas pelos humanos, não?

Manto Negro

Número de Mensagens : 2868
Idade : 40
Location : Santa Tereza de Goiás- GO
Data de inscrição : 26/05/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A SAGA : I-05 - Double Helix

Mensagem  Myriam Castro em Sab Dez 06, 2008 9:27 am

Eu também achei intrigante isso ... ali não havia nenhuma atmosfera, a não ser que eles tivessem algum tipo de equipamento de obtenção de oxigênio a partir de outras fontes.
E quanto à água? ... Bem, pode ser que houvesse alguma fonte naquelas cavernas ... parece que o tal asteróide era bem grande.
Guderian tinha cerca de 300 guerreiros ... mas não se tem referência do número total da população.

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A SAGA : I-05 - Double Helix

Mensagem  mara em Sab Dez 06, 2008 9:36 am

Myriam, a forma poética como você descreve Rev Bem cai lindamente. Ele era, até então, o conselheiro de Dylan, uma luz no meio do caos que se instalara no mundo dele.
Acho que Tyr amou Freya de verdade, mas Tyr é Tyr.
Obrigada de novo, Myriam, você é rápida!:kisss:


Última edição por mara em Sab Dez 06, 2008 1:26 pm, editado 1 vez(es)

_________________
No one should never give up, ever! Do what makes you happy, what you are passionate about!

mara

Número de Mensagens : 18928
Location : São Paulo, Brasil
Data de inscrição : 02/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A SAGA : I-05 - Double Helix

Mensagem  Myriam Castro em Sab Dez 06, 2008 9:46 am

Acho que dei um salto em turbilhão dessa vez ...
Rsrsrsrsrs

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A SAGA : I-05 - Double Helix

Mensagem  mara em Sab Dez 06, 2008 1:31 pm

Acho muito interessante entre os Nietzcheans o fato de a que a sociedade é matriarcal. Embora haja um alfa, Freya tem o direito de recusá-lo. E ele está sempre em perigo, pois não pode perder sua liderança pelos concorrentes à espreita o tempo todo.
E o prêmio qual é? As mulheres. E a última palavra também. Porque delas depende a próxima linhagem.
Daí a importância imensa de Beka, como a Matriarca.

_________________
No one should never give up, ever! Do what makes you happy, what you are passionate about!

mara

Número de Mensagens : 18928
Location : São Paulo, Brasil
Data de inscrição : 02/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A SAGA : I-05 - Double Helix

Mensagem  Myriam Castro em Sab Dez 06, 2008 2:12 pm

E é por isso, também, que os homens faziam tanta questão de disputar esposas e posições entre si ... a aceitação deles por parte de uma mulher de "bom pedigree", por assim dizer, é que lhes dava a posição de Alfa.
Freya não se contentava em ser apenas mais uma das esposas de Guderian - que talvez, para ela, não tivesse uma qualidade genética do mesmo nível da sua - ela queria um parceiro mais "puro", que pudesse gerar apenas descendentes geneticamente superiores.

Isso explica bem o significado das palavras de Nietzsche que Gaheris Rhade citou para Dylan, certa ocasião: "Para as mulheres, os homens são apenas os meios ... o fim são sempre os filhos."

_________________
"Não é assim que as pessoas que se amam fazem ?"(Dylan Hunt)

Myriam Castro

Número de Mensagens : 4767
Idade : 56
Location : Minas Gerais - Brasil
Data de inscrição : 22/11/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A SAGA : I-05 - Double Helix

Mensagem  Convidad em Dom Dez 07, 2008 3:29 pm

Também acho que Tyr amou Freya . Não há ninguém inteiramente mau. Bem , não podemos dizer o mesmo à respeito do "Abismo", mas aquilo era uma outra coisa. da qual ainda vamos falar muito..

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A SAGA : I-05 - Double Helix

Mensagem  Convidad em Dom Dez 07, 2008 3:35 pm

Myriam Castro escreveu:Como a flor de lótus, que embora cresça no meio da lama e da....
Muito bonita e perfeita a tua colocação, Myriam. Não é à toa que esta flor tem um simbolismo muito forte para algumas religiões povos. Exemplo maior é o Budismo.
Eu tenho uma queda especial por esta flor, tenho uma no meu quarto como cromoterapia e adoro dá-la de presente.

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A SAGA : I-05 - Double Helix

Mensagem  Jo em Qua Fev 04, 2009 10:33 am

Muito bom

Jo

Número de Mensagens : 1405
Location : São Paulo
Data de inscrição : 15/06/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A SAGA : I-05 - Double Helix

Mensagem  Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 7:28 am


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum